FPX, Walking Simulators e jogos focados na narrativa estão presentes
Publicado por Renatito, em .
Os jogos focados na narrativa chegaram com força na oitava geração de videogames. Reverenciados por uns, criticados por outros, os jogos FPX (first person experience), Walking Simulators, Point and Click ou aqueles que são em terceira pessoa mas com grande enfoque na narrativa geraram alguns debates sobre o que é ser um jogo. Alguns realmente parecem apenas filmes interativos, porém, não deixam de ser obras interessantes e por isso conquistaram o seu lugar na indústria. O mundo dos jogos não precisa afastar gêneros diferentes, mas sim, agregá-los e criar novas experiências para os jogadores.

Em tempos de baixa criatividade, esses jogos nos surpreendem com grandes histórias de fazer inveja até aos filmes Hollywoodianos. São jogos com gameplays simples, mas que possuem enredos ricos, reviravoltas sutis e ambientes envolventes que fazem o jogador imergir em seus mundos. Esses jogos mostram que você não precisa fazer combos para poder se divertir. Agora antes de começar a lista, vamos a alguns pontos importantes:

PONTOS IMPORTANTES

  1. Como sempre informamos, nosso intuito é de não repetir jogos citados em outras listas. Assim poderemos dar espaço para mais títulos e com certeza os melhores jogos da geração inevitavelmente conseguirão ser encaixados em alguma categoria. Por exemplo, você não verá jogos como SOMA ou Firewatch nesta lista pois eles já foram citados na lista de melhores jogos indies. Assim as listas se tornam mais diversificadas e não ficam cheias de jogos repetidos. Esperamos que compreendam essa nossa decisão.
  2. Citamos apenas um título por franquia.
  3. A lista está disposta em ordem alfabética.

OS 8 MELHORES


Billy | Batman: A Telltale Series

Slide https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/batman-telltale-026140.jpg;;;https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/batman-telltale-026141.jpgEste certamente não é o melhor jogo de narrativa da Telltale, mas cumpre com o seu objetivo de forma brusca e usa do seu fator ci cinematográfico e sem combate para trazer uma figura diferente do Batman e do próprio Bruce Wayne para a trama.

Você investiga, descobre mistérios, usa a Batcaverna como meio de localização e busca de pistas, além de ter seus grandes gadgets como outro meio opcional enquanto estiver em dúvidas de como continuar a trama. Sua trama segue muito da história inicial de Batman, e contém vilões irônicos como o Coringa, Duas-Caras, Pinguim, entre outros.

Recentemente também, a Telltale lançou uma 'Shadows Edition' do seu Batman, trazendo um filtro de cores que deixam o jogo em Preto e Branco, carregando ainda mais o estilo Noir e Investigativo na qual ele se propõe, além de melhorias Gráficas e Texturas, possibilitando mais imersão e qualidade geral ao jogo.



Renatito | Detroit: Become Human

Slide https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/detroit-026142.jpg;;;https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/detroit-026143.jpgApós os sucessos de Heavy Rain e Beyond: Two Souls, a Quantic Dream embarcou em uma nova empreitada intitulada Detroit: Become Human. A desenvolvedora francesa é especializada em jogos FPX e este título de 2018 não fugiu disso. Detroit é uma aventura fantástica, com uma história que não é cansativa acompanhada de belos gráficos e modelos de personagens bastante realistas.

Não se trata apenas de uma boa história, o jogo te faz se perguntar sobre algumas coisas como "O que é ser humano?", "Os humanos são capazes de conviver com o que é diferente?", "Seremos capazes de no futuro criar seres tão inteligentes a ponto de se tornarem autônomos?". É uma produção que não apenas te diverte, mas que também te faz refletir sobre alguns aspectos da nossa espécie, fora os aspectos técnicos supracitados. Por isso tudo, Detroit: Become Human merece estar nessa lista.



El_Asesino | Gone Home

Slide https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/gone-home-026144.png;;;https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/gone-home-026145.jpgAmbientado nos anos 90, Gone Home nos apresenta a história de Kaitlin, filha mais velha dos Greenbriar, que retorna da Europa após uma longa viagem e se depara com o mistério do sumiço de sua irmã, Sam.

Pela sinopse apresentada muitos podem julgar a trama como simples demais. De fato, o jogo possui uma narrativa mais intimista envolvendo o núcleo familiar dos Greenbriar mas não devemos julgar o livro pela capa. Como a grande maioria dos "walking simulators" Gone Home oferece um gameplay bastante simples e intuitivo onde o foco está na exploração de sua história.

Aqui temos a liberdade de explorar cada canto da casa de Kaitlin a fim de descobrir o que se passou durante o tempo em que a protagonista esteve ausente. Quando enfim descobrimos somos presenteados com um incrível plot twist que aborda um dos maiores tabus no mundo dos games.



Renatito | Life is Strange

Slide https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/life-is-strange-026146.jpg;;;https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/life-is-strange-026147.jpgUma experiência narrativa fascinante. Não sei descrever direito a sensação que senti jogando Life is Strange, mas se eu fosse definir em uma palavra, por mais bizarro que pareça, seria "calmaria". Um drama que é desenvolvido de forma calma, mas não lenta, que te prende e te faz ficar curioso para saber o que vai acontecer depois. LiS foi o primeiro jogo da Dontnod nesse estilo e percebe-se que eles utilizaram toda a sua criatividade nesse jogo. Uma trama envolvendo duas jovens e os dilemas do início da vida adulta, controle do tempo, reviravoltas e final a cargo do jogador fazem de Life is Strange um jogo particular. Você pode ter visto esses elementos em outros jogos, mas dificilmente os viu combinados em um jogo só.

As ações/escolhas da protagonista Max causam consequências no mundo ao seu redor bem como nos outros personagens do jogo, incluindo a sua amiga Chloe, lembrando a teoria do efeito borboleta. Ambas se juntam numa aventura marcante em busca de respostas sobre o desaparecimento de uma grande amiga de Chloe ao mesmo tempo que tentam resolver os seus próprios problemas. Realmente é uma obra marcante, tanto é que foi bastante aclamada na época e se você gosta desse gênero, provavelmente vai adorar este jogo.



El_Asesino | Tales From The Borderlands

Slide https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/tales-from-the-borderlands-026148.jpg;;;https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/tales-from-the-borderlands-026149.jpgA história do jogo se passa após os acontecimentos finais de Borderlands 2 e nela temos dois protagonistas: Rhys e Fiona. Rhys é um ex-funcionário da corporação gananciosa Hyperion, que, cansado de ser humilhado no trabalho, parte em um aventura para Pandora com seu amigo Vaughn, decidido a deixar pra trás seu chefe, fechar um acordo com um negociador e pegar uma Vault Key no lugar dele. Resumindo, o cara quer ser o novo Handsome Jack. Do outro lado temos a Fiona, uma ladra que vive com a irmã Sasha e o mentor Felix e que usa de artimanhas diversas para realizar roubos e golpes.

O jogo segue o estilo de gameplay padrão dos jogos da Telltale. Muitos diálogos e quick time events, diferentes caminhos a seguir e decisões que mudam o rumo da história.
Algo curioso a se notar nesse jogo, é que o seu estilo gráfico adotado é o que mais combina com a obra original. Outro detalhe é que enquanto a grande maioria dos jogos da Telltale segue uma narrativa mais séria e matura, Tales vai na contramão disso com uma história recheada de confusão e humor negro. Mais uma prova de como a desenvolvedora quis ao máximo expandir o universo de Borderlands sem desrespeitar o material que o tornou tão popular.
Tales From The Borderlands pode não ser tecnicamente o melhor jogo da Telltale mas é sem dúvidas o mais engraçado e vale mais a pena ainda se você for fã do universo de Pandora.

Quer descobrir? Jogue. Vai valer a pena :)



Renatito | Tell Me Why

Slide https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/tell-me-why-026150.jpg;;;https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/tell-me-why-026151.pngChegando sem muito alarde e com a mesma proposta da franquia Life is Strange, Tell Me Why conta uma história enigmática envolvendo dois irmãos em busca de respostas sobre o que verdadeiramente aconteceu com sua mãe. O jogo conta com um protagonista trans, mas não força a barra com bandeiras políticas e/ou ideológicas, essa questão é abordada de forma natural, sem clichês ou algo do tipo. Apesar de ter a mesma pegada de LiS, o jogo expande quase tudo: possui gráficos melhores, jogabilidade melhor e mais puzzles.

Os gêmeos Tyler e Alyson são capazes de compartilhar suas memórias e visualizar flashbacks de acontecimentos passadas. São com essas duas "armas" que eles encaram essa jornada intimista em busca de tirar um peso de seus ombros. Você terá que conversar com pessoas próximas e resolver enigmas para saber o que de fato ocorreu com o passado dos dois, para depois decidir o que deve ficar em suas lembranças ou não. Tell Me Why poderia ter um final mais dramático ou mostrar o que aconteceu depois com os protagonistas. Quem sabe isso possa ser mostrado em uma continuação, mas isso não tira o brilho da obra como um todo. Vale a pena ser jogado, sem sombra de dúvidas.



Billy | The Wolf Among Us

Slide https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/the-wolf-among-us-026152.jpg;;;https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/the-wolf-among-us-026153.jpgSeguindo a fórmula que veio em seu jogo anterior, The Walking Dead, a Telltale Games desenvolveu Wolf Among Us com o propósito de adentrar de vez no estilo narrativo de jogo com aspecto mais pesado e de certa forma, "violento" e "brutal", não que o The Walking Dead já não seja assim, mas ela quis se aprofundar mais nessas raízes de jogo adulto.

Sua trama é baseada nas HQ's da Vertigo Comics, Fables, onde jogamos com Bigby Wolf, o Lobo Mal do conto da Chapeuzinho Vermelho. No jogo podemos encontrar outras figuras desse mundo mágico, com a Branca de Neve, o Homem Torto, Maria Sangrenta, entre outros. Sua gameplay gira muito em torno do padrão da Telltale já estabelecido, onde toma decisões que desenrolam a trama.

A vantagem aqui é que o jogo carrega uma atmosfera mais NoIr, Investigativa, com um estilo semi-futurista que lembra muito o estilo Cyberpunk, com personagens caracterizados com inúmeros tipos de roupas diferentes e estilos de vida bem fora do padrão do que muitos propagam do que pode ser no futuro.

Sua trama e trilha sonora são muito bem construídas e elaboradas, em um jogo que contém 5 Episódios, e te prende muito aos personagens, principalmente é claro, no Bigby, o protagonista, que passa por vários momentos do jogo investigando e tendo que descobrir o grande mistério ao redor da cidade das Fábulas sem saber por qual caminho seguir. É principalmente para mim a melhor obra já feita pela Telltale, evolui o que foi falho em TWD, ao mesmo tempo que traz sua originalidade e aspectos mais sérios.



El_Asesino | What Remains of Edith Finch

Slide https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/what-remains-of-edith-finch-026154.png;;;https://static.gamevicio.com/imagens_up/big/27/what-remains-of-edith-finch-026155.pngSimples porém extremamente imersivo. No jogo somos convidados a conhecer, a partir da perspectiva de Edith, a trágica história de uma família que viveu em uma casa afastada de tudo. O que de fato aconteceu com os Finches? É isso que o jogo quer que você descubra.

O jogo segue um gameplay linear e é ambientado em praticamente um único cenário mas engana-se quem pensa que isso o torna maçante. Na verdade, os desenvolvedores contornaram isso perfeitamente ao transformar a casa em um verdadeiro museu onde cada cômodo, cada detalhe corresponde a uma peça de um quebra-cabeças onde o jogador tem a liberdade de montá-lo ou apenas admirar a ambientação surreal que o jogo oferece.



MENÇÕES HONROSAS


A Plague Tale: Innocence


Clique para ver a imagem em tamanho original



The Dark Pictures: Little Hope


Clique para ver a imagem em tamanho original



The Vanishing of Ethan Carter


Clique para ver a imagem em tamanho original



The Walking Dead: A New Frontier


Clique para ver a imagem em tamanho original



E assim chegamos ao final de mais um artigo. Queria agradecer imensamente a participação do Billy e do El_Asesino, sem eles não seria possível realizar este artigo. Esperamos que tenham gostado e não esqueçam de deixar o seu feedback nos comentários. Montem suas próprias listas, participem! Caso tenham perdido algum dos artigos anteriores, eles estarão listados logo abaixo. Nos vemos na próxima!

  1. Os 10 melhores jogos de Mundo Aberto
  2. Os 10 melhores jogos de Tiro em Primeira Pessoa
  3. Os 15 melhores jogos de Ação e/ou Aventura
  4. Os 20 melhores jogos Indies
  5. Os 10 melhores jogos de Terror/Survival-Horror
  6. Os 15 melhores jogos de RPG
  7. Os 10 melhores jogos de Corrida e Esporte
renatito91
Renatito #renatito91
Historiador e fã de Xbox
Moderador do Site, 29 anos, Recife
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Gosta do site e quer ajudar a o manter online? Apoie-nos!.
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.