.
4

Análise do jogo "Mega Man 9" para X360 escrito por Uol Jogos

Escrito por Uol Jogos, nota 4 de 5, enviado por Giordano Trabach,
Se você tem mais de 20 anos e cresceu jogando videogames, provavelmente deve se lembrar das primeiras aventuras de "Mega Man" para o NES, o console de 8-Bits da Nintendo. Até meados da década de 90 o robozinho azul disputava o pódium da popularidade juntamente com outros ícones dos games, como Mario e Sonic. Com o passar dos anos, a série foi ganhando novos ares e, entre dezenas de jogos bons e ruins, a mecânica clássica e tradicional foi dando lugar a novos estilos, personagens e sagas. "Mega Man 9" foi feito quase que exclusivamente para esse público, retomando a saga que se consagrou no NES, trazendo inclusive não apenas a mesma mecânica e estilo gráfico e sonoro dos dois primeiros games, como também as limitações técnicas do console. Trata-se de um jogo em gloriosos 8-Bits desenvolvido para a nova geração de consoles, por mais estranho que isso seja. [t2]Para jogadores "das antigas"[/t2] Os primeiros minutos de "Mega Man 9" são puramente nostálgicos. Da abertura, passando pelo menu extremamente simples, até a tela de seleção de fases, tudo remete aos primeiros games da série, com desenhos feitos em pixel em um número limitadíssimo de cores e musicas toscamente sintetizadas (mas cativantes), tudo para resgatar o espírito do velho "Mega Man". Ao jogar de fato, a primeira coisa a ser notada é a dificuldade elevadíssima, quase injusta, capaz de deixar qualquer jogador "hardcore" de cabelo em pé. Cada fase possui uma temática própria, que reflete a habilidade do chefe, dentre eles Galaxy Man, Magma Man, Tornado Man e até Splash Woman, o primeiro robô-mulher a servir como chefe de fase em toda a série. As primeiras tentativas são sempre frustrantes, devido ao design capcioso das fases, que incluem até pegadinhas, capazes de irritar até o mais calmo e paciente dos jogadores. Com persistência, você passa a conhecer melhor os movimentos de Mega Man, tal como a melhor maneira de enfrentar os inimigos e ultrapassar os obstáculos. Ainda assim, algumas fases são tão cruéis que é comum perder todas as vidas antes mesmo de chegar no chefe, o que significa voltar para o começo da fase. Pulos que exigem precisão milimétrica e áreas repletas de espinhos (um simples toque, e você já era), são sempre um desafio, mesmo para os jogadores mais avançados. Apesar da dificuldade impiedosa, é possível comprar uma série de itens que o auxiliam tanto no decorrer das fases quanto nas batalhas contra os chefes, como as famosas baterias que recarregam sua energia ou itens que impedem que você morra ao cair em abismos ou tocar nos espinhos. Para isso, é preciso acumular parafusos, que servem como dinheiro, e visitar uma fase duas ou mais vezes pode ser necessário. [t2]8-Bits em sua melhor forma[/t2] Se por um lado o personagem não possui as habilidades de potencializar o tipo, dar rasteiras ou escalar paredes, algumas das marcas registradas de "Mega Man", ele conta com a ajuda do cão Rush, presente na forma de mola e jato, como em "Mega Man 3". Além dos elementos tradicionais dos jogos de plataforma, cada fase reserva um desafio único, como estruturas que flutuam com o uso de uma arma específica, áreas escuras com blocos que aparecem e desaparecem em seqüência, campos magnéticos que sugam o personagem, plataformas giratórias e mais. Embora alguns inimigos venham diretamente dos primeiros games da série, a maioria deles é inédita, tal como os obstáculos e desafios apresentados pelas fases, muitos dos quais funcionam em conjunto com as armas especiais adquiridas ao eliminar os chefes. Estes, aliás, seguem a regra clássica da série, sendo vulneráveis apenas a um tipo de arma, cabendo a você descobrir qual. Ainda que você possa completar as fases na ordem que quiser, há uma seqüência correta que o permite matar os chefes com mais facilidade. Como nos bons títulos da geração 8-Bits, a diversão está em terminar o jogo diversas vezes, até porque ele pode ser concluído em aproximadamente uma hora pelos jogadores mais experientes. Para aqueles que não se contentam com a aventura principal, há um modo de corrida contra o tempo e, posteriormente, novo conteúdo será adicionado através de download. Apesar de "Mega Man 9" ter a cara de um jogo de NES, ele possui funções típicas da atual geração. Os saudosos passwords foram, naturalmente, substituídos por um sistema de salvamento, há um placar mundial online com os melhores tempos e, mesmo no Wii, há uma lista com 50 conquistas a serem desbloqueadas. [t2]Considerações[/t2] Ainda que seja um bom jogo de plataforma, obviamente não é para qualquer um. Seu nível de dificuldade elevado aliado aos gráficos e sons extremamente simples podem não atrair jogadores mais novos, que não acompanharam de perto os primórdios da série. Por outro lado, aos saudosistas, "Mega Man 9" é uma viagem nostálgica e imperdível de volta à gloriosa era dos 8-Bits.
Fonte: Uol Jogos
Giordano Trabach
Enviado por Giordano Trabach
Membro desde
23 anos, Espírito Santo
label