.
8.2

Análise do jogo "X-Men Origins: Wolverine" para X360 escrito por

Escrito por , nota 8.2 de , enviado por Giordano Trabach,
Em meio ao mar de jogos ruins baseados em super-heróis, o game baseado no filme da Marvel, Wolverine está bem acima da média. Games baseados em super-heróis não são exatamente uma novidade nos dias atuais. Ao contrário dos filmes mais recentes, que apresentam personagens com poderes sobre-humanos, a qualidade desses games raramente está à altura da mitologia e da história que os cercam. Foi exatamente este o desafio que a Raven Software aceitou e conseguiu superar com louvor ao desenvolver X-Men Origins: Wolverine. A produtora já havia dado boas contribuições a games do gênero, como X-Men Legends e Marvel: Ultimate Alliance. Baseado no longa-metragem homônimo, X-Men Origins: Wolverine descende de uma franquia bem sucedida: o primeiro filme dos famosos mutantes da Marvel Comics, lançado em 2000. [t1]De coadjuvante ao estrelato[/t1] Criado em 1984 como um mero coadjuvante nos quadrinhos do Incrível Hulk, Wolverine logo se transformou em astro do primeiro escalão de heróis da Marvel, graças a memoráveis histórias criadas por lendas das HQs, como Chris Claremont, Frank Miller e John Byrne. Com aparições cada vez mais constantes em diversas publicações, além de games, desenhos animados e outros produtos, o herói se fixou de uma vez por todas no imaginário dos fãs recentes com o blockbuster X-Men, lançado em 2000. O personagem tornou o até então desconhecido ator australiano Hugh Jackman um astro, tanto que ele roubou a cena nos filmes subsequentes da trilogia. Com o aumento contínuo da popularidade, a Fox, que já havia produzido O Quarteto Fantástico e Demolidor, apostou em uma atuação solo do mutante canadense sob o título de X-Men Origins: Wolverine. O objetivo da Raven ao lançar o game de Origins foi fazer com que as pessoas entendam o passado de Wolverine e seu relacionamento com os outros mutantes. } Wolverine é tido como um dos mais célebres e maquiavélicos heróis dos quadrinhos nos Estados Unidos, além disso, é atormentado por um demônio interior que não escolhe meios para alcançar seus objetivos. Diante do perfil do herói, a produtora decidiu que o combate deveria ser o elemento mais importante e isso fica evidente desde os primeiros momentos do jogo. A violência vista em X-Men Origins: Wolverine faz jus ao herói com garras e esqueleto de metal indestrutível e instinto de predador. O estilo do game lembra bastante God of War pela fluidez, velocidade dos combates e pelos tutoriais no início das missões ensinando os movimentos, mas Origins não se limita apenas a pancadaria do início ao fim. Todos os movimentos de Wolverine nos fazem lembrar muito Kratos e, principalmente, Ryu Hayabusa, em Ninja Gaiden, pela quantidade de sangue, desmembramentos e todos os movimentos selvagens e mortais que presenciamos no andamento do jogo. A intenção da Raven foi atingir o maior número possível de jogadores, tanto os mais experientes quanto os mais casuais. O enredo tenta acompanhar a história mostrada no filme. Embora de uma maneira ou de outra os principais elementos do longa estejam presentes em X-Men Origins: Wolverine, a narrativa não é das mais coerentes, dividindo os estágios de maneira brusca. Não há grandes diálogos para explicar as situações em que o personagem está envolvido. O jogador é atirado constantemente em ambientes como instalações militares ou florestas sem maiores rodeios. As pessoas que não assistiram ao filme terão um pouco mais de dificuldade para entender o enredo. Os combates são o ponto alto do jogo que segue à risca a fórmula de God of War. Chefes que requerem algum tipo de mecânica especial para serem derrotados, portas a serem destruídas e manivelas a serem acionadas. Todos estes elementos estão presentes, inclusive a coleta de globos que garantem poderes especiais, upgrades de habilidades e acúmulo de pontos de experiência. [t1]Opinião rápida[/t1] ??timos gráficos, jogabilidade bem elaborada, ação a todo instante e diversão garantida por muitas horas. Pena que o jogo não traz muitas novidades atraentes. Apesar de X-Men Origins: Wolverine ser um game muito bem produzido e fazer jus à história do mutante da Marvel, o jogo não conseguiu apresentar novos elementos ao jogador. Ao contrário, a equipe de produção copiou estilos e mecanismos já vistos em outros games do gênero, como a sequência de botões para executar combos de maneira cinematográfica popularizada pelo personagem Kratos em God of War. [t1]Produção de ponta[/t1] A Activision não economizou na produção de X-Men Origins: Wolverine. Apesar de algumas falhas técnicas como uma taxa irregular de quadros de animação em algumas sequências e algumas texturas de baixa resolução, podemos considerar a produção do game excelente. O trabalho de modelagem dos personagens principais foi incrível, com muitos detalhes e fidelidade ao que foi visto no filme, apesar da aparência mais anabolizada de Hugh Jackman. Os detalhes de seu corpo sendo destruído por projéteis, fogo e pancadas até a exposição do esqueleto de metal são impressionantes
Fonte:
Giordano Trabach
Enviado por Giordano Trabach
Membro desde
23 anos, Espírito Santo
label