.
7

Análise do jogo "Guitar Hero: Van Halen" para Wii escrito por Finalboss

Escrito por Finalboss, nota 7 de 10, enviado por Giordano Trabach,
A expressão "guitar hero" já vem de longa data, referindo-se a verdadeiros mestres da guitarra elétrica, e em muitas vezes são ligados a músicos de rock. Figuras eméritas como Eric Clapton, Jimi Hendrix, Jimmy Page e Brian May são apenas alguns dos que fizeram por merecer este título. Sem sombra de dúvida, Eddie Van Halen também fez sua contribuição na sonoridade do rock no final dos anos 70, e até hoje é referência. A banda de hard rock que leva seu sobrenome ??? e o de seu irmão, o baterista Alex ??? trazia uma temática que combinava a diversão, farra com a mulherada e por aí vai. No entanto, uma série de desentendimentos entre seus membros fez com que sua formação mudasse mais de uma vez, principalmente em relação ao vocalista. De qualquer forma, há quem goste tanto da fase clássica com David Lee Roth quanto com Sammy Hagar, já que o grupo pegou gerações diferentes. Por muito tempo, parte dos fãs da série "Guitar Hero" clamaram por uma versão do jogo dedicada a eles... e em mais um exemplo de "cuidado com o que deseja", Guitar Hero: Van Halen não cumpriu o potencial que o histórico da banda proporcionava. O jogo apresenta a formação mais recente da banda ??? Eddie, Alex, Roth e Wolfgang... este último, filho de Eddie e atual baixista do grupo ??? e simplesmente não faz menção direta a nenhum dos outros membros da banda. Isto é, nada do baixista original Michael Anthony (no máximo, uma roupinha em homenagem à dele, e mesmo assim vestida por Wolfgang) e nem os outros vocalistas Sammy Hagar, Gary Cherone ??? e muito menos apresenta músicas cantadas pelos mesmos, deixando de fora músicas como "Poundcake", "Why Can't This Be Love", "Can't Stop Lovin' You" e "Right Now"... e consequentemente reduzindo a quantidade de canções de fácil reconhecimento ??? tanto pelos jogadores mais novos quanto aos fãs ocasionais do grupo. Assim como nas outras edições dedicadas a bandas, Guitar Hero: Van Halen não apresenta somente canções do grupo. O jogo oferece 25 canções do da banda-título ??? indo de sucessos a "Jump", "Hot For Teacher" a outros hits menores, como "Runnin' With the Devil", além de três solos frenéticos de Eddie ??? e 19 canções de outros artistas. Diferente do acontecido em Guitar Hero: Metallica, a seleção dos convidados é bem irregular: enquanto alguns fazem sentido no contexto, como Foo Fighters, Lenny Kravitz (torçam o nariz à vontade, mas "Rock & Roll Is Dead" é aquela combinação de invejinha branca e competição saudável dos heróis da guitarra de outrora), outros soam um tanto deslocados, mesmo com a consultoria de Wolfgang. Third Eye Blind, Fountains of Wayne e Blink-182 pouco têm a ver com o contexto, não é? Pelo menos alguns clássicos - como Deep Purple, Clash e Foreigner - estão na lista. Justiça seja feita: o jogo continua divertido de jogar, e os mapas de notas para as músicas do Van Halen estão bem desafiadores ??? e não era para ser diferente, não é? Enquanto vários recursos dos títulos mais recente da série estão lá ??? como o editor de personagem, modalidade para banda completa online e tal ??? outras mais recentes ficaram de fora. Parte disto se dá pelo fato do jogo ainda usar a base de Guitar Hero: World Tour (que já foi superada por Guitar Hero 5 em todos os sistemas ??? diferença ainda mais clara na versão Wii) e ser uma produção paralela, feita pela Underground Development. Não dá para entender se foi a pressa em ter este título praticamente pronto meses antes de sua disponibilidade nas lojas ??? e oferecê-lo gratuitamente na pré-venda do quinto jogo nos EUA, o que garantiu esta resenha ??? mas fica a impressão negativa de um jogo que não é tudo o que poderia ter sido. Um dos principais problemas de Guitar Hero: Van Halen deriva da total ausência de certas formações da banda em detrimento da atual, e reduz drasticamente o conteúdo extra que poderia ter sido usado. Se pegarmos a época de músicas como "Panama" e "Ain't Talking 'Bout Love", ambas são com o baixista original... isto é, fotos, vídeos e entrevistas não poderiam ser usados ??? e olha que o VH tinha alguns clipes bem divertidos! O mesmo problema se aplica às canções lançadas na época quando Roth seguiu carreira solo, e foi substituído por Sammy Hagar e Gary Cherone... aí já viu. Pelo menos o jogo manteve o esquema dos "rock facts", uma lista destrancável de curiosidades sobre cada canção que é apresentada em formato de videoclipe in-game: a fase da canção em questão é exibida, e as curiosidades (como qual tipo de guitarra foi usada, de onde veio o som de carro de tal música, etc...) - além das letras das canções. Ainda para os fãs mais ferrenhos, as guitarras, camisetas de turnê e visual clássico da banda ??? porque o jogo começa com eles como são hoje em dia, só lá pro final que podemos ver as calças colantes, cabelos esvoaçantes e aquela galhofa divertida de quando a banda surgiu. Outra inclusão bacana foi o público cantando junto certas partes das canções, mesmo que ??? pelo que notamos ??? gravado nas próprias. Funcionou. [t2]A favor:[/t2] [list]Todos os grandes sucessos da era David Lee Roth - como "Jump", "Hot For Teacher" e "Panama" - estão lá; Mapas de notas para as canções do Van Halen fazem jus à banda; Trivia sobre cada música das bandas é destrancável, com curiosidades de gravação e afins; Para os fãs mais ferrenhos, camisetas de turnês clássicas do Van Halen e guitarras são destrancáveis; Os solos "Spanish Fly", "Cathedral" e "Eruption" separam os adultos das crianças.[/list] [t2]Contra:[/t2] [list]Conteúdo limitado à formação atual da banda prejudicou drasticamente a inclusão de outros extras; Seleção de canções de artistas convidados é um tanto irregular para a banda homenageada; Se você gosta das eras Sammy Hagar e Gary Cherone, esqueça; Sempre errar uma nota no final de "Jump" porque quer ver o chutinho no ar.[/list] [t2]Veredito:[/t2] "Guitar Hero: Van Halen" parece uma mistura esquisita de boa vontade, mau planejamento e pressa em ganhar um dinheiro fácil. Afinal de contas, é uma banda que mais do que merecia uma homenagem dedicada na série musical da Activision ??? Eddie Van Halen é um verdadeiro "guitar hero" - e a voz dos fãs foi ouvida. Ao mesmo tempo, algumas decisões praticamente colocaram tudo a perder: não incluir os vocalistas substitutos de David Lee Roth (e nem as canções de suas eras) já reduziu a lista de material disponível ??? e limar o baixista original tornou impossível incluir conteúdo como fotos, entrevistas, clipes e afins. A lista de canções ignora as eras Hagar e Cherone, e os artistas convidados são bem irregulares ??? quem junta Foo Fighters com Blink-182, ou Lenny Kravitz com Third Eye Blind? Pelo menos os mapas de notas são dignos da obra do grupo, continua sendo divertido de jogar com a galera e o pouco conteúdo que mostraram é legal. Pena que, em termos do que deixou de ser mostrado, parece que o "estrelismo" ganhou seu representante no mundo dos games...
Fonte: Finalboss
Giordano Trabach
Enviado por Giordano Trabach
Membro desde
23 anos, Espírito Santo
label