.
84

Análise do jogo "Zack & Wiki Treasure" para Wii escrito por E-Zine/MyGames

Escrito por E-Zine/MyGames, nota 84 de 100, enviado por Anônimo,
Produto da imaginação dos criativos da Capcom, Zack & Wiki: Quest for Barbaros' Treasure é único. O conceito é original e, aliando isso às potencialidades da Nintendo Wii, era incerto se o resultado final conseguiria atingir um patamar de qualidade aceitável. Bem, o jogo chegou às prateleiras e foi com agrado que descobrimos o que tem para oferecer. A estória é simples. Assumimos o papel de Zack, um jovem pirata que trabalha para os Sea Rabbits. Depois de um ataque mal sucedido, vemo-nos presos numa ilha deserta, onde encontramos o crânio do mítico pirata Barbaros. Este diz-nos que temos de recolher as restantes partes do seu corpo, se quisermos que realize um dos nossos desejos. Começa assim a busca por dezasseis artefactos que nos vai levar aos quatro cantos do mundo e a uma série de desafios sem paralelo. Sem grandes surpresas, a estória serve apenas para contextualizar a acção, mas cedo é esquecida e prol da estrutura de jogo. Zack & Wiki, é um título que desafia o status quo do que actualmente se tem visto na produção de jogos para consolas. Pondo de lado a acção, as plataformas e tudo o resto, Zack & Wiki é um puzzle gigante à espera de ser resolvido, encapotado por uma aventura. O que isto significa é que praticamente todos os elementos de um título de aventuras 3D foram postos de lado, dando o palco a uma mecânica impressionante para resolver todo o tipo de puzzles que possam imaginar. Para isto, o Wiimote é instrumental. Para além de controlar os movimentos de Zack, vamos fazer uso das suas capacidades de detecção de movimento para resolver quase todos os puzzles do jogo. Querem puxar uma alavanca? Puxem o Wiimote da mesma forma. Girar uma manivela? Há que rodar o controlador. Pescar? Já entenderam a ideia. Isto puxa-nos para o centro da acção, oferecendo uma forma intuitiva de interagir com o jogo, algo que já foi várias vezes tentado, mas nunca alcançado. No entanto, nem tudo é perfeito. Alguns dos movimentos não funcionam plenamente, necessitando de várias tentativas até se conseguir o efeito desejado, mas são poucas as vezes em que isto acontece. A grande vantagem deste sistema de controlo, para além do seu imediatismo inerente, é a forma como nos imerge na acção, obrigando-nos a mover o Wiimote só para ver esses gestos reproduzidos no ecrã. É divertido, mas, mais do que isso, é natural. Aliás, o reconhecimento de movimentos serve apenas para evidenciar ainda mais a genialidade de alguns dos puzzles presentes em Zack & Wiki. Estes são, sem sombra de dúvidas, a personagem principal do jogo. O objectivo será, invariavelmente, recolher uma arca do tesouro. Claro que para chegar até esta, terão de ultrapassar um sem número de problemas de dificuldade crescente. E é aqui que Zack & Wiki mostra o seu génio. É impressionante ver como numa área de jogo relativamente restrita e com um sistema simples, é possível criar puzzles originais e que desafiam constantemente a nossa capacidade de raciocínio. A grande responsável por isto é a utilização muito bem conseguida de uma série de elementos aparentemente simples, como cocos, cogumelos, ou um sem fim de objectos mundanos de forma imaginativa. Enquanto jogarem Zack & Wiki, a resposta a cada puzzle estará diante do vosso nariz, mas terão de puxar pela massa cinzenta para resolverem cada enigma. Dito isto, os problemas que nos aparecem à frente nunca são exageradamente complexos. Os últimos desafios são substancialmente mais difíceis do que no início, mas resolvê-los é uma questão de observar as imediações e raciocinar um pouco. Mesmo assim, não deixa de ser interessante a forma como Zack & Wiki consegue manter a experiência fresca ao longo de todo o jogo. Situações imaginativas e mecânicas de jogo com aplicações distintas a cada nível que passa são aqui a chave. Mesmo depois de acabarem Zack & Wiki, é possível desfrutar de muitos dos seus puzzle novamente, já que estes possuem diversas formas de serem resolvidos. Para animar as hostes foi também introduzido uma espécie de sistema multijogador para quatro pessoas. Só uma controla Zack, mas as restantes, cada qual munida de um Wiimote, pode apontar para os objectos presentes no ecrã e dar pistas para a resolução dos puzzles. Este modo é totalmente supérfluo, já que é possível fazer o mesmo verbalmente e sem comprar Wiimotes extra. Se há algo que a Capcom conseguiu em pleno, foi dotar Zack & Wiki de um visual apelativo. O desenho das personagens está bem conseguido, denotando bastante carisma, com animações únicas. O aspecto garrido e vivaz de todas as cenas que encontramos pode enganar algumas mentes mais conservadoras, levando-as a pensar que este é um título para uma audiência mais jovem. Puro engano, já que a dificuldade inerente a este estilo de jogo, assim como as personagens interessantes cedo os vão seduzir. O som está em bom plano, não conseguindo no entanto atingir o nível da produção gráfica. A utilização de vozes é esparsa, mas bem conseguida e as melodias e efeitos sonoros cumprem a sua função sem grandes alaridos. Zack & Wiki: Quest for Barbaros' Treasure, é uma agradável surpresa. Não só nos apresenta uma jogabilidade bem conseguida e que cumpre com os seus objectivos, como, no geral, se assume como um jogo completo, capaz de mesmerizar tanto crianças como adultos. Se gostam de puxar pela cabeça e não se importam com uma estória uns furos abaixo do esperado, Zack & Wiki deve ser a vossa próxima compra.
Fonte: E-Zine/MyGames
label