Criador de The Last of Us explica o beijo dos infectados

Criador de The Last of Us explica o "beijo" dos infectados

Craig Mazin explica o motivo por trás da cena que deixou os fãs confusos.
#Games Publicado por Vinicius, em
A NOTÍCIA POSSUI SPOILERS DO SEGUNDO EPISÓDIO

Ontem tivemos o segundo episódio da série The Last of Us, o qual acabou tendo uma recepção bastante positiva. No entanto, muitos ficaram curiosos com a cena final, durante a morte da personagem Tess.

Ao contrário do jogo onde ela é morta pela organização FEDRA, na série a personagem acaba morrendo para um grupo de infectados, mas antes de morrer, uma das criaturas dá um "beijo" na Tess, parecendo estar a infectando.

Leia Também:

  1. Microsoft anuncia investimento bilionário na dona do ChatGPT, a OpenAI
  2. The Last of Us teve aumento de 238% nas vendas no Reino Unido após a estreia do primeiro episódio da série

Sendo algo não existente no universo do jogo, muitos se questionaram a respeito do significado desse beijo. Conversando com o site Variety, o criador da série Craig Mazin explicou um pouco o raciocínio por trás da cena.

De acordo com ele, sua ideia foi questionar por que os infectados precisavam ser violentos sendo que desejam apenas transmitir o fungo? O que aconteceria se os humannos aceitassem a infecção por vontade própria? O resultado foi o beijo.

Estávamos fazendo uma pesquisa inicial sobre como os fungos aparecem na realidade e tínhamos um modelo muito bom de como eles seriam no jogo. Queríamos ir mais longe e dizer: “OK, quais são as diferentes formas e funções?” Encontrei uma imagem que um artista criou de alguém que foi controlado por fungos e em sua boca havia cogumelos. Já estávamos conversando sobre o surgimento de tentáculos e fazendo essas perguntas filosóficas: “Por que as pessoas infectadas são violentas? Se o objetivo é espalhar o fungo, por que eles precisam ser violentos?” Achamos que eles não precisam. Eles são violentos porque resistimos, mas e se você não resistir? Como seria se você simplesmente ficasse parado e deixasse que eles fizessem isso com você?

Para o diretor, o objetivo era criar uma imagem que parecia ter saído de um pesadelo, algo que ele menciona como sendo "perturbador e violador". Mazin também aproveita para elogiar a ótima atuação da atriz Anna Torv que deu vida a Tess.

Eu acho que é muito primitivo na forma como invade seu próprio corpo. [...] É uma combinação notável da direção de Neil, a atuação de Anna Torv quando obviamente não há nada lá e nosso departamento de efeitos visuais fazendo esse trabalho maravilhoso para fazer tudo se encaixar e parecer real e terrível.

Enquanto isso, Neil Druckmann afirma que a produção costuma ser cruel com seus personagens e fazer Tess passar por esse pesadelo foi parte disso, antes de finalmente dar uma saída para ela com o isqueiro funcionando.

O terceiro episódio de The Last of Us irá estrear no dia 29 de Janeiro na HBO Max.

Fonte: Gamesradar
Vinicius
Vinicius #VSDias55
Equipe do Site, Florianópolis