Bruce Straley comenta sobre ausência do seu nome nos créditos da série The Last of Us

Bruce Straley comenta sobre ausência do seu nome nos créditos da série The Last of Us

Tendo sido parte importante na criação da franquia, co-diretor afirma que criadores precisam ser melhor protegidos.
#Séries Publicado por Vinicius, em

A série The Last of Us da HBO estreou no último domingo e acabou sendo um enorme sucesso, sendo elogiada tanto pela fidelidade com o jogo quanto pela qualidade de produção apresentada. Em sua produção a série conta com Craig Mazin, criador de Chernobyl, e Neil Druckmann, o diretor da Naughty Dog.

Após toda a comoção do lançamento ter passado, muitos notaram uma certa ausência durante os créditos do primeiro episódio. Em nenhum momento o nome de Bruce Straley é citado, mesmo que em agradecimento.

Leia Também:

  1. Monster Hunter World: Iceborne ultrapassou a marca de 10 milhões de cópias vendidas
  2. Warner Bros explica como que o Ray-Tracing será aplicado em Hogwarts Legacy

Embora tenha deixado a Naughty Dog após o lançamento de Uncharted 4: A Thief's End e não tenha participado de The Last Of Us Part II, Bruce atuou como co-diretor e foi uma parte importante da criação do primeiro jogo, no qual a série se baseia.

Em uma recente entrevista com o LA Times, Bruce Straley comentou um pouco a respeito da ausência do seu nome nos créditos da série da HBO. De acordo com ele, isso mostra que é necessário uma sindicalização na indústria de jogos, para que os criadores sejam protegidos.

É um argumento a favor da sindicalização o fato de que alguém que fez parte da co-criação desse mundo e desses personagens não está recebendo um crédito ou um trocado pelo trabalho que colocou nisso. Talvez precisemos de sindicatos na indústria de videogames para proteger os criadores.

Comentando a respeito da sua criação de The Last of Us, ele afirma que sendo um imigrante vindo da Cisjordânia, o jogo foi uma carta de amor sobre as coisas que ele tanto ama nos Estados Unidos.

Sou um imigrante, e para mim, The Last of Us é uma carta de amor para o que eu amo neste país. É por isso que você vê paisagens tão bonitas. Foi importante para mim expressar a beleza do que vejo neste país.

Há muito o que criticar nos Estados Unidos, e não vamos entrar nisso nesta entrevista, mas a superpotência da América é um caldeirão cultural, pois para onde quer que você olhe, você vê uma pessoa diferente com uma caminhada diferente na vida - um diferente espectro político, raça, identidade. Eu acho que há algo bonito nisso. Acho que The Last of Us, para ser autêntico nos Estados Unidos, tem que explorar todos esses tipos de personagens.

Após deixar a Naughty Dog, Bruce Straley criou seu próprio estúdio de jogos, o Wildflower Interactive, o qual está atualmente trabalhando em seu primeiro jogo.

Fonte: Gamespot
Vinicius
Vinicius #VSDias55
Equipe do Site, Florianópolis
Publicações em Destaque
#Games, Por VSDias55,
#Games, Por VSDias55,
#Games, Por VSDias55,