Análise | Kitaria Fable

Análise | Kitaria Fable

Rpg de ação estilo Fantasy Life e Rune Factory
#Análises Publicado por Sr Ori, em

Kitaria Fable é um jogo RPG de ação, bem parecido com jogos como Fantasy Life e também um pouco com Rune Factory. Assim como os jogos citados, ele se passa em um mundo de fantasia, onde existem monstros, magias e bastante exploração. Nesse jogo existem alguns problemas que atrapalham a diversão e outras coisas que são bem interessantes de ver como funcionam, as quais vou abordar no restante do texto.

Comentando um pouco sobre a história, ela é bem simples e comum para um rpg, semelhante ao que já vi jogando outros jogos do gênero no Nintendo 3DS. O jogo conta a história de Nyanza, um soldado felino do reino que é enviado para a vila Paw com o objetivo de ajudá-la a conter os monstros no local. Com o decorrer da história, os jogadores descobrem o porquê desses monstros estarem agressivos e também o porquê de a magia, anteriormente legalizada, foi banida de todo o reino. A história principal vai sendo contada conforme os NPC's criam missões que precisam ser cumpridas, sendo uma forma bem simples mas que não considerei negativa para a progressão e compreensão do enredo.

Com esse pequeno resumo sobre a história, o jogo entrega mecânicas de criação de itens, compra/venda, cultivo de plantas, magias e exploração que acompanharão a história até o fim. Essas mecânicas afetam diretamente a progressão e acabam sendo por um lado um ponto negativo, pois a deixam extremamente lenta sendo que poderia ser mais direta e menos cansativa. Vou explicar um pouco o porquê disso.

Cada vez que o jogador progride um pouco na história, o jogo o manda para novas áreas com monstros mais fortes e difíceis de derrotar. Apesar de ser considerado um RPG, ele não possui um sistema de nível, conseguindo evoluir o personagem apenas através da compra de novas magias e melhorias de armas e armaduras. O problema é que para conseguir as armas, partes de armaduras e magias não é necessário apenas dinheiro, mas também itens específicos e sem descrição de onde consegui-los. O jogador terá que decorar ou procurar na internet onde conseguir determinados itens para evoluir o personagem e conseguir prosseguir na missão principal.

Conseguir dinheiro também acaba ficando meio cansativo em certo ponto do jogo pois é meio chato de conseguir, principalmente com a plantação em que a recompensa não é tão grande se comparado ao custo dos itens que NPC's comerciantes vendem. Então algumas vezes é necessário ficar repetindo atividades várias vezes para completar o dinheiro e para finalmente poder gastá-lo com o que queria.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9ORVZERjVHLnBuZw==

Outro problema que diminuiu o interesse conforme a progressão do jogo foi a necessidade do drop de itens que os monstros deixam para poder criar e melhorar equipamentos. Um exemplo é que para criar uma asa de morcego para o personagem, são necessárias 40 asas de morcego e várias moedas, sendo que cada morcego abatido tem o drop de apenas 1 asa. Dependendo do monstro, as vezes nem chega a ter o drop após abatê-lo. Por aí dá para ter noção da repetitividade, pois isso serve para praticamente todos os itens de criação.

O jogo em si não é mundo aberto, mas existem várias áreas interligadas e que aparece uma tela de carregamento ao mudar de uma para outra. Até por causa do gráfico simples, achei isso bem cansativo, pois com o poder de um Xbox ou Playstation daria para diminuir essas telas de loading ou até diminuir a frequência deles com mapas maiores. Praticamente não senti diferença nesse sentido jogando esse jogo em um Xbox Series S e o Fantasy Life no Nintendo 3DS. Outra parte em que o mapa aparenta ser ultrapassado é que os monstros reaparecem somente se o personagem sair da área e voltar novamente.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS8xbkxWTm9uLnBuZw==

As mecânicas de cultivo também são bem cansativas, pois além de demorar para conseguir um retorno com as colheitas, cuidar dela é extremamente lenta de início. No início pode-se cuidar apenas de 1 planta por vez, seja regando, plantando ou colhendo, até que melhore cada ferramenta para facilitar a vida do jogador. No controle também existe ao que parece um bug em que o jogador quer realizar uma ação em uma planta, mas por algum motivo o personagem perde o alvo e o jogador tem que movê-lo até conseguir selecionar a planta novamente. A plantação serve exclusivamente para conseguir dinheiro e cumprir missões, nada além disso e sem muita evolução.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9zWXdpSmx0LmpwZw==

Mas Kitaria Fable não tem somente pontos negativos, pois seus gráficos por exemplo, apesar de simples, conseguem chamar a atenção de vários jogadores por ser bem desenhado e condizente com a ambientação que quer passar. O design dos monstros, personagens, armas e armaduras também são muito bem desenhados e combinam com aquele universo criado.

O multiplayer local foi o que mais chamou a atenção, porque seria estranho de jogar um jogo que possui inventário e criação de itens com 2 pessoas jogando em uma mesma tela. Porém, o jogo conseguiu mesclar muito bem e colocou limitações simples que ajudam a não destruir a interação entre os dois jogadores. As informações de cada jogador na tela são bem divididas e uma não atrapalha a outra. Os jogadores podem compartilhar itens, planejar combos e derrotar inimigos juntos sem problemas. As únicas desvantagens seriam em relação ao que foi mencionado anteriormente, pois já que agora serão 2 jogadores então terão que dobrar os esforços para criar e melhorar os itens, e que o segundo jogador não pode ativar missões.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9YZ1A0WmdLLnBuZw==

O combate também acaba sendo bem legal comparando com jogos semelhantes. No jogo é possível escolher algumas armas diferentes que mudam o estilo de jogar e podem ser combinadas com uma variedade de magias de diferentes elementos. O combate se baseia em saber o tipo de golpe do inimigo e sempre desviar para não ser atingido. É bem simples mas acaba sendo legal, principalmente se estiver jogando cooperativo e os dois jogadores criarem formas de deixar o combate mais interessante.

No geral, o jogo é interessante, principalmente no início, mas acaba ficando enjoativo por causa da progressão lenta que é consequência da evolução demorada do personagem e da quantidade de itens que é preciso coletar. Apesar disso, o jogo ainda tem seu atrativo e muitas pessoas podem relevar isso ao gostar dos elementos de combate, colheita, história e design do jogo. Kitaria Fable só precisaria melhorar a qualidade de vida do jogador para não se tornar tão exaustivo de jogar conforme o passar do tempo.

Disponível nas plataformas: Xbox One, Playstation 4, Playstation 5, Xbox Series X|S, Switch e PC.

5.0
Nota
Relembra muito RPG's clássicos de ação, com bom design e combate, mas erra em alguns momentos
Prós
  1. Combate
  2. Direção de arte
  3. Multiplayer local
  4. Personagens carismáticos
Contras
  1. Evolução do personagem
  2. Plantação é bem limitada
  3. Repetitivo
  4. Excesso das telas de carregamento
  5. Drop de itens fraco
  6. Ausência de descrição nos itens
Sr Ori
Sr Ori #luhckaz100

Fã de yakuza e jogos que trazem experiências criativas e diferentes das que já tive.

Usuário do Site
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.
Publicações em Destaque
#Games, Por VSDias55,
#Games, Por T1cT4c,
#Games, Por BillyButcher,