Contexto narrativo de Call of Duty: Vanguard será concentrado na caça do sucessor de Hitler

Contexto narrativo de Call of Duty: Vanguard será concentrado na caça do sucessor de Hitler

Sledgehammer Games explicou um pouco da premissa séria da Campanha Single-player
#Games Publicado por Billy Butcher, em

Depois de meses de rumores e especulações sobre o que está acontecendo com Call of Duty este ano, Call of Duty: Vanguard foi oficialmente confirmado como o próximo jogo principal da série. Vanguard leva a série de volta aos palcos, pela sétima vez, da 2ª Guerra Mundial, com uma campanha que a desenvolvedora líder Sledgehammer Games espera que pareça nova na série.

Sledgehammer, que não lidera o desenvolvimento de um Call of Duty desde 2017 com seu Call of Duty: WWII, está agitando as coisas ao definir a maior parte da campanha após o fim oficial da guerra. Hitler está morto, os nazistas perderam, mas os Aliados descobrem um plano preocupante (chamado "Project Fenix"), facilitando os termos, é um projeto para tentar de alguma forma encontrar o "sucessor de Hitler".

Que raios isso quer dizer? Nem eu mesmo sei. O principal vilão de Vanguard é o fictício Heinrich Freisinger (inspirado no verdadeiro agente da Gestapo, Heinrich Müller). Em 1945, Hitler tecnicamente tinha um sucessor real. Esse cara, Karl Dönitz, imediatamente se rendeu e foi condenado por crimes de guerra nos julgamentos de Nuremberg.

Então, evidentemente, há pelo menos uma distorção da história acontecendo aqui. Estaremos cruzando os dedos para que o CoD vá ainda mais longe e se aprofunde na ficção histórica, ou mesmo no sobrenatural, em uma de suas campanhas.

Call of Duty não é estranho para campanhas sobre pequenas equipes de forças especiais desdobrando-se em países hostis, mas o gancho do Vanguard reside em ser um novo conceito no final da Segunda Guerra Mundial, com quatro especialistas de quatro países: Arthur Kingsley (Grã-Bretanha), Polina Petrova (União Soviética, também a mulher que vem tirando os vencedores da zona de guerra de helicópteros), Wade Jackson (EUA) e Lucas Riggs (Austrália).

No jogo, controlamos esses 4 protagonistas, mas não quer dizer que a campanha de Vanguard não será um bom momento de tiro. Os momemtos de ação e as animações parecem fantásticos novamente (possivelmente graças ao retorno do motor gráfico do Modern Warfare 2019).

Na verdade, a maioria dos fãs de CoD não saberá realmente como se sentir até que saibamos mais sobre Vanguard. Sabemos que o Gunsmith está voltando e experimentamos o gostinho da destrutibilidade crua dos mapas, mas a Sledgehammer Games está guardando a revelação completa do Multiplayer para uma data posterior.

Call of Duty: Vanguard chegará ao mercado a partir de 05 de Novembro de 2021 para Xbox Series X/S, Xbox One, PlayStation 5, PlayStation 4 e PC (via Battlenet).

Billy Butcher
Billy Butcher #BillyButcher

Um grande fã de jogos e filmes dos gêneros Stealth e Ficção-Científica.

Tenho uma paixão imensa pela franquia Metal Gear Solid, na qual considero a minha favorita, porém também sou um grande amante das sagas Halo e StarCraft.

Moderador do Site, Volta Redonda, Rio de Janeiro