As pessoas não entendem quanto trabalho é colocado em cada Call of Duty

''As pessoas não entendem quanto trabalho é colocado em cada Call of Duty''

É o que diz Glen Scofield, cofundador da Sledgehammer Games
#Games Publicado por Alves_GV, em

Em uma entrevista ao site Edge Magazine, Scofield falou sobre trabalhar na série Call of Duty, ou seja, Advanced Warfare e WWII, e disse que não gosta muito da forma como muitas pessoas recebem os jogos da franquia.

O mesmo é enfático em dizer que tanto ele quanto o restante da equipe de desenvolvimento se matam para mostrar de forma confiável a ação militar em uma época específica, o que requer uma preparação de muito tempo.

Hoje, muitas pessoas pensam que Call of Duty é... Bem, acham que jogamos partes de jogos anteriores no liquidificador... E imediatamente algo novo surge. As pessoas não entendem quanto trabalho é colocado em cada Call of Duty. É muita pesquisa por trás.

É preciso trabalhar constantemente com especialistas, eu mesmo estudei a Segunda Guerra Mundial por três anos... Conversei com historiadores, passei oito dias dirigindo um caminhão pela Europa através dos lugares que se passariam o jogo... Tirei fotos de várias armas antigas...

Tudo isso precisa ser feito quando você faz um Call of Duty.

IMAGEaHR0cHM6Ly93d3cubWFpc3RlY25vbG9naWEuY29tL3dwLWNvbnRlbnQvdXBsb2Fkcy8yMDE0LzA5L2NhbGwtb2YtZHV0eS1hZHZhbmNlZC13YXJmYXJlLWxvZ28uanBn

Ele continua dizendo que num jogo como o Advanced Warfare, a equipe do estúdio ainda teve como consultores militares profissionais.

Chegamos a trabalhar com os SEALs (uma das principais Forças de Operações Especiais da Marinha dos Estados Unidos), estudamos táticas e técnicas de combate com eles para trazer para o jogo.

Foi necessário conhecer as mais diferentes forças especiais de todo o mundo... da Inglaterra, da França, Espanha, Itália, e outros países, porque todas elas deveriam aparecer no jogo.

Portanto, aprendemos muito, lemos constantemente, assistimos a vídeos constantemente e trabalhamos com especialistas.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLnl0aW1nLmNvbS92aS9NcUo0TDlyeWJWdy9tYXhyZXNkZWZhdWx0LmpwZw==

Scofield também disse que devido ao cronograma regular de lançamento da série Call of Duty, havia uma atmosfera de competição saudável entre todos os estúdios envolvidos na franquia. De acordo com ele, Sledgehammer, Infinity Ward e Treyarch queriam constantemente ultrapassar seus colegas em avaliações críticas ou vendas, embora apenas desejassem o melhor um ao outro.

É até um pouco estranho, porque apesar da competição ainda ''torcemos'' por cada um dos outros estúdios, até porque todos nós queremos que cada Call of Duty seja um sucesso... Mas no fundo você quer obter uma avaliação maior... E mais vendas, se possível. Então, estávamos constantemente nessa espécie de disputa.

Mas, por outro lado, sempre nos ajudamos. Entre projetos, por exemplo, fizemos algo para Black Ops. Seja fazendo algum nível, ou vários objetos sobre ele.

Tínhamos uma espécie de fraternidade. E havia uma rivalidade silenciosa, mas todos tentavam dar sua contribuição para o próximo jogo tanto quanto possível.

Vale destacar que Glen Scofield se aposentou da Sledgehammer Games em 2018 e atualmente tem seu próprio estúdio, no qual trabalha em The Callisto Protocol.

Alves_GV
Alves_GV

Press L3 + R3 to Spartan Rage

Usuário do Site
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.
Publicações em Destaque
#Games, Por ricklek550,
#Games, Por taffarelkupkovski,
#Games, Por Frocharocha,