Veículos jornalísticos e parceiros da Activision Blizzard se voltam contra a empresa

Veículos jornalísticos e parceiros da Activision Blizzard se voltam contra a empresa

Revoltados, a comunidade "quer a cabeça" do CEO Bobby Kotick e do Presidente da Blizzard, J. Allen Brack
#Games Publicado por Billy Butcher, em

Estamos na metade de 2021, e a indústria de videogames está passando por seu momento mais tumultuoso desde quando a Electronic Arts ''ganhou'' o prêmio de Pior Empresa dos EUA 2013, com a sua editora rival, Activision Blizzard, estando nesse momento sendo o grande centro das atenções a tudo desde 21 de julho.

Na manhã deste sábado, 24 de julho, um movimento global começou a ser feito chamado de R&C (Retaliação para Mudanças), onde meios jornalísticos de videogames e parceiros da Activision começando a boicotar e ''querer a cabeça'' dos chefões da empresa, especificamente do CEO da Activision Blizzard, Bobby Kotick, e do Presidente da Blizzard Entertainment, J. Allen Brack.

Estamos falando de grandes portais de jogos como a The Gamer, VG 24/7, Tech Raptor, Prima Games e GamesXplain. Kirk McKeand, editor-chefe do The Gamer, anunciou que o jornal vai parar de cobrir notícias sobre a Activision e a Blizzard até que sejam feitas mudanças para encerrar permanentemente essas más condutas.

McKeand está especialmente zangado com Fran Townsend, CCO no cargo desde março passado, que minimizou as alegações como um absurdo com o objetivo de pintar "um retrato distorcido e falso, incluindo histórias incorretas, antigas e fora de contexto, algumas delas antigas com mais de dez anos".

A Prima Games juntou-se logo em seguida, estendendo seu boicote também na Ubisoft, que está num estado ainda pior que a Activision Blizzar desde o ano passado por motivos semelhantes, com sua filial Ubisoft Singapore agora sendo alvo de investigação por comportamento racista e tóxico, feito na semana passada pela Kotaku.

A terceira e última publicação a seguir essa linha foi a GameXplain:

''Depois dos relatos das terríveis acusações de assédio sexual feitas contra a Activision Blizzard, suspendemos qualquer cobertura de seus jogos pelo resto do ano, e talvez indefinidamente, até que mostrem que melhoraram sua cultura de trabalho.''

Até mesmo parceiros da Activision Blizzard agora estão se voltando com a editora. Caso você não saiba, notícias e entrevistas relacionadas a IP de Call of Duty são feitas em exclusivo com a equipe da Dexerto Network desde 2010, onde seu selo CharlieIntel cobre com exclusividade todos os assuntos no mundo da franquia de FPS. Em meio a todo esse caos e protestos, a Dexerto publicou uma extensa mensagem em defesa as mulheres e pessoas que sofreram dos abusos relatados no Processo da Califórnia, também exigindo as saídas de Kotick e Allen Brack.

Sendo a network de videogames mais famosa do mundo, a Dexerto ostenta uma longa parceria com a Microsoft (em Halo), Electronic Arts (Battlefield, Apex Legends) e Activision (Call of Duty), com redes sociais e meios oficiais de comunicações das franquias sendo gerenciados e feitos pela rede. Ver um dos grandes parceiros da Activision Blizzard se voltando contra a editora é no mínimo grave, mostrando um pouco mais da extensão que esse caos já se tornou.

Billy Butcher
Billy Butcher #BillyButcher

Um grande fã de jogos e filmes dos gêneros Stealth e Ficção-Científica.

Tenho uma paixão imensa pela franquia Metal Gear Solid, na qual considero a minha favorita, porém também sou um grande amante das sagas Halo e StarCraft.

Moderador do Site, Volta Redonda, Rio de Janeiro
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.
Publicações em Destaque
#Games, Por ricklek550,
#Games, Por taffarelkupkovski,
#Games, Por Frocharocha,