E mais termos que confundem parte da comunidade gamer
Publicado por Renatito, em .
Tem havido muita discussão sobre remakes de jogos recentemente. O lançamento de Final Fantasy VII Remake foi um dos maiores lançamentos deste ano, mas então as pessoas perceberam que pode não ser o remake que antes pensavam que era. Trials of Mana foi lançado, e então ele foi o remake que as pessoas pensaram que FFVIIR seria. Sakura Wars teve um “remake”, mas quase não foi possível indetificá-lo com a IP original. Enquanto isso, Resident Evil III foi refeito e de alguma forma completamente atualizado, permanecendo fiel ao original.

Como todos esses remakes são tão diferentes uns dos outros? Bem, usamos o termo “remake” para muitas coisas no mundo dos jogos, mas na verdade estamos descrevendo práticas diferentes. Alguns remakes dificilmente irão atualizar alguma coisa do IP original, enquanto alguns irão destruí-lo completamente e mudar tudo que você conhece e ama, às vezes para melhor, às vezes para pior.

Para ajudá-lo a compreender todas essas diferentes filosofias de design, tentamos categorizar os muitos estilos diferentes de atualizações nos jogos, do menos alterado ao mais alterado. Esperamos que esse artigo tire suas dúvidas.



Relançamento


Clique para ver a imagem em tamanho original

Relançamentos são simples. Eles são o mesmo jogo lançado novamente. Sabe aquelas edições de Jogo do Ano? São relançamentos. Às vezes, os relançamentos vêm com novo conteúdo e, quando isso acontece, confunde muita gente. Persona 5 Royal é um bom exemplo.



Rebalanceamento


Clique para ver a imagem em tamanho original

Os rebalanceamentos são um relançamento de um jogo, mas com um novo conteúdo criado especificamente para refinar a experiência do primeiro jogo. Às vezes, são correções de bugs, mas na maioria das vezes são retrabalhos completos em certos aspectos do jogo. Isso era muito comum em jogos de luta na era do Street Fighter II, onde um milhão de novas edições do mesmo jogo eram lançadas, cada uma com alguns novos patchs de conteúdo junto com uma grande atualização de rebalanceamento dos personagens.

Os rebalanceamentos se tornaram obsoletos na era dos patches online, no entanto, de vez em quando você ainda verá alguns jogos saindo com um rebalanceamento junto com um patch, como Skullgirls: 2nd Encore ou Street Fighter V: Champion Edition.



Port


Clique para ver a imagem em tamanho original

Os ports são, mais uma vez, relativamente simples. Eles são um relançamento de um jogo para uma nova plataforma. Na verdade, existem dois tipos principais de ports. O primeiro é o intrageracional, quando um jogo é portado para outra plataforma da mesma geração. Quando um jogo de console chega ao PC ou vice-versa, é um port intrageracional também. Um port intergeracional é quando um jogo é transferido de dispositivos de uma geração para outra. Todos esses jogos do Wii U que chegam ao Switch são ports intergeracionais.

Às vezes, os ports incluirão novos recursos ou novo conteúdo, mas na maioria das vezes são basicamente o mesmo jogo. Algumas das melhores versões adicionarão gameplay extra no final do jogo original. A Atlus é bem conhecida por isso. Não há um nome específico para um tipo de port que apenas adiciona um jogo extra ao jogo original, mas é uma prática que gostaríamos de ver mais.

Também é importante notar que todas as "coleções" de jogos antigos que você vê em consoles mais recentes também são ports. A Mega Man Z / ZX Legacy Collection é, na verdade, apenas um pacote de vários ports.



Remaster


Clique para ver a imagem em tamanho original

Na maior parte, todas as categorias que discutimos até agora reutilizam elementos (assets) da versão original do jogo. Mesmo que não o façam, quaisquer novos elementos incluídos não são notavelmente melhores do que os elementos originais.

Remasters tentam mudar isso. O foco de qualquer remasterização é o visual. Eles procuram atualizar os gráficos e o som de qualquer jogo antigo. Remasters apresentarão ao jogador texturas mais suaves, modelos atualizados, faixas de voz regravadas, novas trilhas sonoras e muito mais. Eles também são geralmente ports de intergeração, pois é extremamente raro um jogo precisar ser remasterizado na mesma geração.

Se o seu jogo vier com “HD” no final, provavelmente é uma remasterização. Alguns remasterizadores quase não atualizam nada, simplesmente rodando o jogo original por meio de algum tipo de filtro de textura, enquanto outros são empreendimentos gigantescos para atualizar completamente jogos antigos para hardware moderno, como as coletâneas Crash Bandicoot N. Sane Trilogy e Spyro Reignited Trilogy.



Retradução e reescritura


Clique para ver a imagem em tamanho original

De vez em quando, um jogo é relançado com um script totalmente novo. A jogabilidade permanece a mesma, e às vezes até os gráficos permanecem os mesmos, mas o texto e, em casos recentes, os dubladores são completamente diferentes. Este é um jogo rescrito ou, como costumamos chamá-los, de uma retradução.

Por que é mais comum chamá-los assim? Bem, é raro (mas não inédito) que um jogo seja reescrito em seu idioma de origem, mas os jogos costumam ser reescritos quando estão sendo traduzidos para novos países. Final Fantasy Tactics: War of the Lions é um exemplo muito bom. Todo o seu roteiro foi refeito do zero para representar com mais precisão a história que o Final Fantasy Tactics original estava tentando retratar.

É raro que um jogo tenha apenas uma retradução. As retraduções são geralmente anexadas aos ports ou, de outra forma, liberadas como patches. Isso significa que as retraduções geralmente agregam muitos outros conteúdos extras junto com elas. Ainda assim, você encontrará jogos classificados como retraduções quando seus novos scripts forem o principal argumento para serem vendidos.



Remake


Clique para ver a imagem em tamanho original

Isso é o que geralmente queremos dizer quando dizemos a palavra "refazer". Nestes jogos, o enredo geral, personagens, universo, etc. do jogo original são mantidos, e a ideia geral da jogabilidade do original também é mantida, mas tudo é reconstruído do zero. Isso significa novos elementos, novos esquemas de controle, talvez algum novo conteúdo, novo rebalanceamento, e assim por diante.

Trials of Mana é um bom exemplo do que consideramos um remake clássico. Sua versão original era um jogo do SNES de 16 bits. Esta nova versão é um RPG de ação moderno, mas muito dele permaneceu o mesmo. O roteiro é o mesmo, embora agora os personagens tenham voz. As aparências dos personagens são basicamente as mesmas, embora sejam modelos HD em vez de sprites. O sistema de batalha mudou bastante, mas você enfrenta os mesmos inimigos, usa os mesmos feitiços com os mesmos efeitos, ganha o mesmo XP e assim por diante. Para todos os efeitos, é apenas uma versão moderna de um jogo que havíamos jogado antes.

Observe que "demakes", ironicamente, também se enquadram nessa categoria. Pegar um jogo moderno e mudar os seus recursos para ele rodar em uma plataforma de tecnologia inferior ainda conta como "refazer" o jogo.



Reimaginação e adaptação


Clique para ver a imagem em tamanho original

É aqui que as coisas ficam um pouco complicadas. No mundo do cinema, a linha entre um remake e uma reimaginação é clara. Se o roteiro e o enredo são basicamente os mesmos, mas com novos atores, é um remake. Se for diferente, então é uma reimaginação ou uma adaptação. Em suma, as reimaginações são a propriedade original, mas com um “e se” acrescentado. E se esse elemento da história fosse diferente? E se esse personagem fosse diferente?

Nos jogos, fica um pouco mais complicado porque você pode mudar muito em um jogo sem mudar sua história, e ainda assim parecerá um jogo completamente diferente. Mudar um gênero de jogo, por exemplo, seria uma adaptação tanto quanto mudar o elenco de personagens de um jogo. Você poderia argumentar que o salto do Wolfenstein original para o Wolfenstein 3D e, em seguida, para a série Wolfenstein moderna consiste em reimaginações e adaptações. Claro, você também pode argumentar que eles são...



Pseudo-Sequência


Clique para ver a imagem em tamanho original

Estes são raros, mas um tipo interessante de remake. Embora pareçam ser um dos outros remakes desta lista, eventualmente é revelado que eles estão realmente ocorrendo no universo do jogo original. Final Fantasy VII Remake é na verdade uma pseudo-sequência, assim como a franquia moderna de filmes Star Trek e, indiscutivelmente, os jogos Doom modernos (embora tenha sido revelado que você está jogando com o Doomslayer original).

No melhor dos casos, as pseudo-sequências são atos brilhantes de subversão narrativa. Na pior das hipóteses, eles são truques piegas que procuram agradar os fãs, mas acabam não agradando ninguém.



Reboot


Clique para ver a imagem em tamanho original

Agora estamos chegando ao fim do espectro do remake. As reinicializações jogam fora, basicamente tudo, exceto o conceito básico da IP original. Às vezes, eles reutilizam nomes ou elementos familiares da história original, mas na maioria das vezes você está obtendo algo completamente novo.

DMC, a tão difamada reinicialização de Devil May Cry é um exemplo de uma... bem... reinicialização. Claro, você ainda jogou como um meio-demônio chamado Dante, mas para todos os efeitos, ele era um personagem diferente do Dante que conhecíamos e amávamos. Os vilões eram diferentes, os locais eram diferentes e até o sistema de batalha era diferente.

Dito isso... não foi tão ruim quanto as pessoas se lembram.



Sequência espiritual e inspiração


Clique para ver a imagem em tamanho original

Finalmente, temos a extremidade mais distante do espectro do remake, onde literalmente tudo é jogado fora, incluindo a IP original! Esses jogos são basicamente reconhecíveis como similares em fórmula a outros jogos que conhecemos e amamos, mas de outra forma não têm nada em comum.

Muitos designers clássicos abandonam suas empresas originais para criar sequências espirituais para seus jogos originais. Bloodstained, por exemplo, é uma sequência espiritual de Symphony of the Night. O jogo é muito parecido com SotN, mas não tem personagens em comum. Na verdade, a única coisa que tem em comum é a mecânica, e mesmo assim ela foi amplamente atualizada.

No entanto, existem muitos outros jogos que também contam como sequências espirituais. One Step from Eden é uma sequência espiritual de Mega Man EXE, mas não tinha nenhuma equipe de desenvolvedores em comum. 20XX foi o mesmo para Mega Man X. A principal mudança aqui foi que ambas as sequências espirituais também são rogue-like.



Então aí está, os muitos tipos de atualizações no mundo dos videogames. Isso muda alguma coisa para você? Isso fará você ser favorável a mais jogos como Final Fantasy VII Remake? Provavelmente não, mas olha, as pessoas gostam de dividir as coisas em categorias. Então se divirta!
renatito91
Renatito #renatito91
Historiador e fã de Xbox
Moderador do Site, 28 anos, Recife
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Gosta do site e quer ajudar a o manter online? Apoie-nos!.
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.