.

Epic Store procura evitar as 'reviews bombing' ao se integrar com o OpenCritic

Enviado por renatito91, , 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original

A Epic Games Store finalmente possui um sistema de classificação de jogos, mas não é (nem é provável que seja) o sistema de avaliações de usuários que alguns consumidores solicitam desde a sua entrada no mercado.

A Epic optou por integrar classificações agregadas do OpenCritic, com links para resenhas de críticos em sites de mídia profissionais e blogs de jogos. Assim ela procura evitar as famosas 'reviews bombing', que é quando um usuário faz uma análise negativa de um jogo, propositalmente.

Ao contrário do Metacritic, que exibe a pontuação média em todas as análises, o OpenCritic diz aos usuários quantos críticos recomendam comprar o jogo em questão - no exemplo do site, o jogo da Remedy, Control, é recomendado por 91% dos críticos.


Clique para ver a imagem em tamanho original


De acordo com as perguntas frequentes do site, um jogo é recomendado se o crítico especificar isso ao enviar os dados da review para o OpenCritic, se a pontuação numérica fornecida estiver acima de um determinado limite (definido pela publicação) ou se a classificação não-numérica o marcar claramente (por exemplo, as reviews da Eurogamer, onde os jogos são classificados como recomendados ou essenciais).

Uma das muitas críticas contra a Epic Games Store tem sido a falta de críticas ou classificações, enquanto o líder de mercado Steam oferece a pontuação do Metacritic e as análises dos usuários.

No entanto, a Epic e seu CEO Tim Sweeney foram inflexíveis quanto a não permitir revisões de usuários em sua plataforma. No ano passado, ao discutir a possibilidade de um sistema de review baseado na loja da Unreal Engine, Sweeney enfatizou que um sistema de avaliação onde só houvesse análises de desenvolvedores seria melhor "porque as 'reviews bombing' e outros sistemas de avaliação são um problema real".

O 'review bombing' foi particularmente problemático na Steam ao longo dos anos, mas a Valve finalmente tomou medidas para combater esta prática no ano passado (ironicamente, quando os jogos da série Borderlands se tornaram os mais recentes a serem atacados por causa da exclusividade na Epic Games Store).
renatito91
Enviado por renatito91
Membro desde
28 anos
label
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no CANAL, Facebook, Twitter, e na nossa curadorida da Steam.