.

Legislador americano propõe taxa para jogos violentos

Enviado por macmi, , 1080 visualizações, 0 comentários
Dinheiro seria usado para aumentar a segurança em escolas


Clique para ver a imagem em tamanho original

Chris Quinn, um legislador da Pensilvânia, nos Estados Unidos, enviou um projeto de lei propondo uma taxa adicional de 10% em games considerados violentos.

O valor seria aplicado aos jogos com classificação indicativa para maiores de 17 anos vendidos em lojas do estado americano. O dinheiro da taxa iria para um fundo chamado "Conta de Proteção Digital para Segurança nas Escolas" e teria como objetivo implementar medidas de segurança nas escolas para prevenir tiroteios como o de Parkland, na Flórida.

O estado da Pensilvânia tem taxas de vendas em qualquer produto. Somada com a nova taxa, um jogo como Red Dead Redemption 2 (que tem classificação indicativa para maiores de 17 anos nos Estados Unidos) pode passar de US$ 60 (cerca de R$ 221, na cotação atual) para quase US$ 70 (aproximadamente R$ 261).

Essa não é a primeira vez que Quinn tenta aprovar o projeto. No ano passado, Quinn apresentou uma proposta similar alegando que "um fator que pode estar contribuindo para o aumento e a intensidade de violência nas escolas é o material que crianças assistem e interagem em videogames".

Em seu argumento, Quinn cita um estudo do National Center for Health Research que aponta um correlação entre jogos violentos e o aumento de comportamentos e pensamentos agressivos, mas omite outros fatores de risco, como problemas mentais e acesso a armas. Além disso, o próprio estudo alerta que não há evidências de que essa agressividade possa resultar em violência letal ou atividades criminosas.

A Associação de Softwares de Entretenimento (ESA), que representa várias distribuidoras de jogos, emitiu uma declaração à Variety no qual diz que o projeto é inconstitucional. Segundo a ESA:


Inúmeras autoridades – incluindo cientistas, médicos, agências governamentais e a Suprema Corte dos Estados Unidos – concluíram que videogames não causam violência. Nós encorajamos que os legisladores da Pensilvânia trabalhem conosco para aumentar a conscientização sobre controle parental e o sistema de classificação indicativa, que são ferramentas eficazes para garantir que os pais mantenham controle sobre os videogames que são jogados em suas casas.
macmi
Enviado por macmi
Membro desde
label