Análise | Donkey Kong Country: Tropical Freeze

Análise | Donkey Kong Country: Tropical Freeze

Desafiador e bem divertido
#Análises Publicado por Sr Ori, em

Donkey Kong Country: Tropical Freeze é mais um jogo da franquia Donkey Kong e que foi lançado exclusivamente para o Nintendo Wii U em 2014. Posteriormente com o lançamento do Nintendo Switch, ele recebeu uma adaptação para o novo videogame da Nintendo e foi o que permitiu com que mais pessoas pudessem jogá-lo, principalmente porque o Wii U não fez tanto sucesso assim.

Apesar de já fazer um bom tempo que o jogo foi lançado (incríveis 8 anos), o jogo ainda consegue surpreender muito e desbancar grande parte dos jogos de plataforma nos dias de hoje. Vou explicar com mais detalhes abaixo o porquê disso.

História

Existem jogos de plataforma (ou que possuem essa mecânica dentro dele) que são focados na história, como por exemplo o jogo Ori. Outros jogos do gênero focam mais em sua jogabilidade e usam a história como um pretexto para usar as mecânicas e mapas criados, assim como os jogos do Mario. Donkey Kong Country: Tropical Freeze se enquadra nessa segunda categoria de jogos.

A versão Tropical Freeze aborda em sua história a comemoração do aniversário do Donkey Kong, o qual foi interrompido pelos Snowmads. Os Snowmads então capturam a ilha e jogam o Donkey Kong e seus amigos à varias ilhas de distância. A partir daí, o jogo inicia com o jogador controlando o Donkey Kong e percorrendo diversas ilhas até chegar a ilha congelada onde os Snowmads dominaram.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS85djJEeW0xLnBuZw==

A história, como descrita acima, é apenas uma contextualização para superar os desafios criados, mas não chega a ser um lado negativo por conta de ter seu foco em outra abordagem, assim como os jogos do Mario e diversos outros.

Jogabilidade

Agora abordando o seu foco que é justamente a jogabilidade, ele consegue se destacar mesmo sendo até bem simples, mostrando que nem sempre ser tão complexo é sinônimo de qualidade.

A sua mecânica no geral pode ser resumida em agarrar/lançar objetos, quebrar itens, pular e usar habilidades dos seus companheiros. Isso é feito durante o jogo inteiro, mas não fica enjoativo por compensarem bastante nas variações de mapas e desafios.

Os mapas são as várias ilhas que o Donkey Kong percorre até chegar a ilha final onde os Snowmads estão, mas dentro de cada uma dessas ilhas existem diversos estágios e com diferentes desafios. A temática de cada estágio, no geral, muda apenas de uma ilha para outra, apesar de existirem mudanças sutis entre a ambientação de cada estágio sem fugir da temática principal.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9wNGNYVXJZLmpwZw==

Já os desafios em cada fase é o que deixa o jogo tão interessante porque, mesmo com a jogabilidade simples do Donkey Kong durante todo o jogo, cada um deles fornecem novas formas de se jogar. Cada fase consegue entregar um fator novidade enquanto é jogada, como por exemplo trazendo mapas que usem água, cipó, vagoneta (carrinho de mina), plataformas que caem etc. Alguns desafios podem fazer o jogador gastar um bom tempo e várias vidas por obrigá-lo a seguir uma sequência bem feita de cliques e, caso não consiga, faz o jogador voltar no último checkpoint e que as vezes não é tão perto assim.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9EODVrVkFnLnBuZw==

Além dos desafios com o design de mapa, ele também traz mudanças frequentes nos inimigos do jogo, seja incluindo novos tipos de inimigos a cada progressão do jogador ou criando variações de um mesmo inimigo que muda a forma de lidar com ele.

Outra parte semelhante são os chefes disponíveis no jogo, sendo que eles não são simples de lidar igual em vários jogos de plataforma que vemos por aí. Os chefes são bem desafiadores e é necessário ir decorando os padrões de movimentação deles para conseguir vencê-los. Além disso, as movimentações, design do chefe e design da fase são únicas para cada um que enfrentar, não sendo de muito aprendizado derrotar um deles e tentar vencer o próximo com as mesmas táticas. No fim cada uma dessas batalhas contra chefes é viciante e memorável.

O jogo possui um recurso de loja dentro dele, permitindo que os jogadores comprem utensílios para sobreviver durante o jogo. Mas nessa loja também vendem alguns colecionáveis que podem ser adquiridos com as moedas obtidas em cada mapa.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9FQXk0SEtjLnBuZw==

O Tropical Freeze também tem muitos colecionáveis escondidos, além de fases bloqueadas que podem ser liberadas conforme o jogador desvenda seus segredos (sem pagar a mais por isso). Então o jogador pode tanto seguir apenas na missão principal quanto tentar desbloquear tudo que for possível, mas no fim o jogo está cheio de conteúdo para ser explorado e que poderá durar muitas horas.

Audiovisual

O jogo pode ser de 2014 e ter vindo para uma geração anterior ao Nintendo Switch, mas os gráficos são bem atuais e extremamente bem feitos. Apesar de podermos considerar o gráfico até simples em relação a jogos mais atuais, a forma com que foi feita a sua direção de arte o deixa ainda cativante visualmente.

Slide https://i.imgur.com/Qv5xtUq.png;;;https://i.imgur.com/xGUNDvs.png;;;https://i.imgur.com/WwfqUdY.pngO mais interessante é que não apenas o visual do ambiente, mas os personagens, efeitos e a transição entre cenas são muito bem feitos. Em diversos momentos existe uma transição que é muito natural entre o 2D e o 3D, e isso deixa o jogo ainda mais chamativo para ser jogado.

Já sobre a trilha sonora acredito que é impossível existirem críticas. O Tropical Freeze aborda diversos estilos para diferentes mapas e situações. E nem somente a variedade é interessante, mas também a qualidade de cada uma das faixas de som. Ao jogar cada um dos mapas, as músicas e qualidade sonora dos efeitos foram os principais motivos para eu gostar tanto deste jogo.

MzAxcy1HRE1MNXc=

Concluindo

Donkey Kong Country: Tropical Freeze é um jogo muito necessário para que gosta de jogos plataformas e principalmente de desbloquear colecionáveis e segredos. O jogo conta com muito conteúdo disponível e que pode ser desbloqueado sem pagar nada a mais.

O jogo pode ser frustrante em algumas partes por conta de seus desafios que cobram do jogador comandos rápidos e precisos, mas ele não chega a ser realmente difícil por disponibilizar diversas vidas ao longo da jornada. No fim é apenas insistir e acredito que se sentirá recompensado assim como eu me senti jogando.

Apesar de ser um jogo de Wii U e adaptado para o Nintendo Switch, vale muito a pena dar uma chance para o jogo e explorá-lo ao máximo.

Plataformas disponíveis: Nintendo Wii U, Nintendo Switch

10
Nota
Uma referência para o gênero plataforma
Prós
  1. Bastante conteúdo
  2. Bons gráficos
  3. Ótima trilha sonora
  4. Jogabilidade precisa e divertida
  5. Variedade de desafios
  6. Variedade de Inimigos
  7. Batalhas contra chefes
Contras
  1. N/A
Sr Ori
Sr Ori #luhckaz100

Fã de yakuza e jogos que trazem experiências criativas e diferentes das que já tive.

Colaborador do Site