A força dos jogos indies e seu charme

A força dos jogos indies e seu charme

A liberdade criativa pode gerar ótimas experiências
#Artigos Publicado por Sr Ori, em

Já faz uns anos que os jogos indies vêm ganhando força por trazer experiências diferentes e muitas vezes bem criativas, diferentemente da grande indústria de jogos que cada vez mais busca por meios de faturar muito e focar em elementos que fazem mais sucesso. Por esse motivo, tanto eu quanto várias outras pessoas buscamos por alternativas de jogos através desses estúdios independentes, já que para eles existem motivos para criar e, algumas vezes, inovar em seus jogos.

Nesse artigo irei descrever experiências e observações que eu e outras pessoas com que conversei notaram sobre essa mudança na indústria de jogos. Além disso irei levantar alguns pontos que podem ter contribuído para que os estúdios independentes tivessem seu espaço em meio a tanta concorrência e direcionamento de mercado. Mas também fiquem atentos que o artigo irá descrever opiniões pessoais ao mesmo tempo que cita alguns aspectos reais da indústria de jogos, então não levem como "ideia definitiva" o que for lido, pois são apenas opiniões minha e de alguns outros jogadores.

Para começar, todos temos que concordar que esperamos boa parte das grandes novidades em jogos das grandes produtoras, pois são elas que possuem mais dinheiro e pessoal trabalhando para garantir que os jogos saiam com a qualidade que todos queremos. E essas empresas em sua grande maioria são editoras e, em alguns casos, existem outras que são independentes mas que conseguem produzir jogos com tal orçamento.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9Mc1AzU3NaLnBuZw==

Mas conforme o passar dos anos, essas empresas foram encontrando novas formas de monetizar e crescer cada vez mais, influenciando diretamente na forma da criação de seus jogos. É claro que isso faz sentido por serem empresas e sempre visam lucro, mas conforme o acesso a internet ficou mais popular e fomos entrando na era da informação, cada vez mais essas empresas buscaram monetizar de outras formas além das vendas únicas e também criar jogos com elementos que agradam a grande maioria do público. Por isso, diversos jogos possuem elementos bem parecidos e suas sequências praticamente não possuem evoluções significativas. É claro que muitos estúdios independentes de pequeno porte também acabam copiando elementos de sucesso, mas boa parte também conseguem criar jogos únicos.

Mas em alguns momentos, grandes editoras e estúdios conseguem criar jogos que mudam bastante toda a indústria por trazer grande inovação se comparado ao que tínhamos antes da existência de seu último lançamento. No entanto, não é semelhante aos jogos indies que trazem ideias totalmente diferentes e que, ao olhar para o jogo, claramente se percebe que o objetivo não é atingir um público extremamente grande igual os jogos de grandes editoras. Citando como exemplo The Witcher 3, Zelda, Halo, The Elder Scrolls, The Last of Us e muitos outros, cada um deles trouxe algo que mudou bastante em como os jogos seriam desenvolvidos dali para frente.

No entanto existe uma gama muito grande de elementos que essas editoras e estúdios não abrangem por não "venderem" tão bem. E nessa parte os jogos indies suprem a falta disso com ideias totalmente novas, como criar um puzzles que interagem com o tempo em The Gardens Between, ajudar na passagem (morte) de alguns seres em Spiritfarer, coletar seres metade comida e metade insetos em Bugsnax, retratar o hinduísmo em Raji: An Ancient Epic, mostrar com precisão a experiência de uma pessoa com doença mental em Hellblade e várias outras experiências que somente estúdios independentes que não se preocupam com investidores poderiam trazer. Além disso, estúdios indies são mestres em misturar gêneros de jogos e fazê-los funcionar, como por exemplo um jogo de cartas com roguelike ou metroidvania com souls-like etc.

Slide https://i.imgur.com/OSMlV7j.png;;;https://i.imgur.com/0JFgAio.png;;;https://i.imgur.com/dCQCJDC.png;;;https://i.imgur.com/vtpJjli.png

Como eu disse, ambos os tipos de empresas conseguem cumprir seus papéis em questão de qualidade, mas claramente variando de uma para outra. No entanto, eu e algumas outras pessoas começamos a buscar cada vez mais esses jogos indies por causa da possibilidade de trazer algo que nunca tínhamos experimentado. O que colaborou muito para que isso acontecesse, ao menos no meu caso, foi a entrada frequente de bons jogos desse porte na assinatura do Game Pass. Mesmo existindo e experimentando vários AAA no serviço, acabei abandonando vários deles porque em algum momento já estava enjoado das mecânicas ou de outros elementos. E mesmo tendo vários jogos na assinatura, acabei adquirindo a curiosidade de pesquisar outros jogos de estúdios menores e comprá-los quando algum me chamasse a atenção.

Outro ponto que acabo levando em consideração é o preço, pois posso comprar uma maior quantidade de jogos com experiências diferentes, ao invés de comprar um único grande jogo e que muitas vezes enjoaria por causa da grande quantidade de conteúdo desnecessário. É claro que se deve levar em consideração o meu caso que não ligo exatamente para o tamanho e orçamento do jogo, mas para a experiência geral entregue por ele. Mas para aquelas pessoas que preferem jogos de alto orçamento ou de gráficos da forma mais realista possível, obviamente será complicado se encaixar nessa situação e não existe nenhum problema nisso.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9EZ0dybXI3LnBuZw==

E na questão do que foi citado acima sobre as editoras terem investidores esperando o lucro de seus jogos, isso acaba sendo benéfico e maléfico ao mesmo tempo, pois é legal que o jogo será de grande porte e com elementos mais trabalhados, mas por outro lado poderá ter diversas dificuldades que não serão toleradas, como atrasos e liberdade criativa. Claro que nem todas são assim, mas boa parte atua dessa forma. E no lado dos jogos menores também existem seus benefícios e malefícios, como por exemplo é bem legal a liberdade criativa que vemos em seus jogos, mas ao mesmo tempo a falta de dinheiro pode prejudicar todo o projeto e fazer com que o estúdio muitas vezes peça por ajuda da comunidade através de crowdfunding (investimento coletivo).

Então para concluir, no geral ambos os lados conseguem atuar muito bem com seus respectivos públicos, fazendo com que os indies preencham espaços onde as editoras não alcançariam e vice-versa. Porém é bem interessante ver algum estúdio pequeno criar uma experiência totalmente nova e receber reconhecimento por isso, seja pela comunidade ou através de premiações.

Lembrando novamente que o direcionamento das informações foi baseado em opiniões pessoais e quem ler não precisa concordar com o que foi dito. E também por esse motivo podem opinar sobre o que acham dos estúdios e jogos indies em relação às grandes produtoras e seus jogos.

Sr Ori
Sr Ori #luhckaz100

Fã de yakuza e jogos que trazem experiências criativas e diferentes das que já tive.

Usuário do Site
Publicações em Destaque
#Games, Por luhckaz100,
#Descontração, Por VSDias55,
#Entretenimento, Por coca,