Shinji Mikami fala sobre o processo de criação em uma entrevista recente.
Publicado por coca, em .
Após o lançamento de The Evil Within 2, o estúdio Tango Gameworks está trabalhando no Ghostwire: Tokyo, outro thriller de terror que foi apresentado durante a conferência da Bethesda da E3 2019. Seu produtor é Shinji Mikami, o famoso criador da saga Resident Evil, que recentemente ofereceu uma entrevista ao IGN falando sobre o desenvolvimento do jogo.

Mikami explicou na entrevista que o projeto Ghostwire: Tokyo não ocorreu da noite para o dia: aparentemente a ideia original veio da Ikumi Nakamura, ex-diretora do jogo, e de lá a equipe começou a ser formada para realizar a produção do projeto. Inicialmente, apenas cinco pessoas trabalharam nele, mas após seis meses de desenvolvimento, dobraram o número de membros e trabalharam na ideia por vários anos antes de pularem para a produção.

É por isso que o produtor diz na entrevista que esse é provavelmente o projeto mais longo de sua carreira. Na verdade, refere-se a ideia da qual Ghostwire: Tokyo existe há um tempo, e não como produção do jogo, ao qual começou no início de 2019 para fornecer assistência.


Na entrevista, muito poucos detalhes são dados sobre a situação atual do papel de Ghostwire: Tokyo e Mikami no desenvolvimento. De fato, um assessor de imprensa da Tango Gameworks intercede entre o entrevistador e o entrevistado quando ele se aprofunda no papel de assistente de Shiji Mikami. É preciso lembrar que Ikumi Nakamura, ex-diretora e criadora da ideia original, deixou sua posição de diretora do jogo em setembro passado.
coca
coca
Quer ajudar esse lindo colaborador? clique aqui, não custa nada :) obrigado.
Administrador do Site, 90 anos, Narnia do oeste ao lado sul do norte meio oeste
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Gosta do site e quer ajudar a o manter online? Apoie-nos!.
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.

Notícias Relevantes

Quem leu essa notícia também pode gostar dessas.