.

Taxa de R$ 15 dos Correios pode fazer Wish mudar planos para o Brasil

Enviado por Cristianogremista, , 2655 visualizações, 0 comentários
Como uma das mais conhecidas plataformas de comércio eletrônico da atualidade, a Wish caiu nas graças dos brasileiros. Mas essa bonança pode acabar: a taxa de R$ 15 que os Correios passaram a cobrar para entregar encomendas internacionais deve fazer a companhia rever as suas estratégias para o Brasil.


[img]hide:aHR0cHM6Ly91cGxvYWRkZWltYWdlbnMuY29tLmJyL2ltYWdlcy8wMDEvNjExLzMyMi9vcmlnaW5hbC8xMS5qcGc=[/img]

A informação vem da Veja, que conversou com Nicola Azevedo, principal responsável pelas operações da Wish para a América do Sul. O executivo diz que o Brasil está entre os dez maiores mercados da plataforma, mas que, se a nova taxa afetar as vendas para o país de maneira significativa, a companhia poderá direcionar seus investimentos a outro mercado.

Além da ampla variedade de produtos, sites internacionais como Wish, AliExpress, GearBest, Banggood e tantos outros passaram a ser a preferência de muitos brasileiros para compras por conta dos preços baixos. No entanto, a taxa de R$ 15 dos Correios e a possibilidade de tributação pela Receita Federal podem fazer muita gente desistir de comprar nessas lojas, pois os custos passam a ser menos atraentes.

Esse é justamente o ponto que preocupa a Wish e, provavelmente, outras empresas do setor. Mas não há nada indicando que os Correios estão dispostos a negociar o valor da taxa ou mesmo a abrir mão dela. Pelo contrário: a estatal defende a cobrança por conta do expressivo aumento nas importações nos últimos meses - de 80% somente entre 2016 e 2017.

De acordo com os Correios, entre 100 mil e 300 mil encomendas internacionais chegam ao Brasil todos os dias. A estatal afirma que a decisão de instituir a taxa se deve à necessidade de cobrir os custos para triagem e entrega desses pacotes.

Para as empresas de comércio eletrônico, outro complicador é que a cobrança da taxa começou sem aviso prévio, impedindo as lojas de tentar alguma estratégia em tempo hábil para amenizar os efeitos.

[img]hide:aHR0cHM6Ly90ZWNub2Jsb2cubmV0L3dwLWNvbnRlbnQvdXBsb2Fkcy8yMDE2LzA1L2NvcnJlaW9zLW5vdmEtbWFyY2EtY3Jpc3RvLXJlZGVudG9yLTcwMHg0OTAuanBn[/img]
No caso da Wish, o atrativo do serviço está nos descontos que, em muitos casos, podem variar entre 60% e 90%, dependendo do produto. Além disso, a companhia aposta em um sistema de pontuação que oferece ainda mais descontos como recompensa.

Levando esses aspectos em conta, é possível que a plataforma ainda continue sendo atraente para os brasileiros. Mas isso não quer dizer, necessariamente, que o impacto da mudança vai ser pequeno: como a maioria das encomendas é de baixo valor - muita gente fragmenta os pedidos em várias compras pequenas para diminuir as chances de taxação -, a taxa de R$ 15 dos Correios pode mesmo esfriar as vendas da Wish para o Brasil.

À Veja, os Correios disseram apenas que "a cobrança do serviço está em conformidade com a regulamentação postal internacional e, inclusive, é adotada por diversos países no mundo".
Cristianogremista
Enviado por Cristianogremista
Membro desde
25 anos, Santa Rosa-RS
label