.

CEO da Nvidia diz que AMD Radeon VII é decepcionante

Enviado por macmi, , 4617 visualizações, 0 comentários
Questionado sobre anúncio da Radeon VII, Jensen Huang ressaltou que placa de vídeo da AMD não tem tecnologias como ray tracing e DLSS

Apontada pela AMD como concorrente para a GeForce RTX 2080, a Radeon VII foi revelada na CES 2019. Como a Nvidia também está por lá, a mídia especializada não perdeu tempo e perguntou ao CEO da companhia o que ele achou da novidade: para Jensen Huang, a placa de vídeo da rival é "decepcionante".

Clique para ver a imagem em tamanho original

Nas palavras do executivo, a Radeon VII tem desempenho ruim e não há nada de inovador nela. É uma referência à ausência na placa da AMD de duas características que marcam a GeForce RTX 2080 e outras GPUs recentes da Nvidia: o suporte ao ray tracing e ao DLSS.

Essencialmente, o ray tracing (traçado de raios) consiste em uma técnica que imita raios de luz do "mundo real" para gerar gráficos mais convincentes. Já o DLSS (Deep Learning Super-Sampling) é uma técnica de renderização que usa núcleos Tensor e aprendizagem profunda para dar contornos mais definidos aos objetos.

Com a sua tecnologia de 7 nanômetros e os 16 GB de memória, a AMD diz que a Radeon VII pode alcançar ou mesmo bater o desempenho da GeForce RTX 2080 em jogos como Far Cry 5 e Battlefield V. Huang não concorda: o chefão na Nvidia declarou que, com ray tracing e DLSS ativados, a RTX 2080 vai "esmagar" a nova Radeon.

"É um lançamento estranho, talvez eles tenham pensado nisso [em anunciar a Radeon VII] nesta manhã", disse o executivo à imprensa em tom provocativo.


Clique para ver a imagem em tamanho original

Lisa Su, CEO da AMD, foi procurada para comentar as declarações de Jensen Huang, mas preferiu manter uma postura polida. "Eu diria que ele não a testou [a Radeon VII]", disse. Ela comentou, porém, que o ray tracing é um assunto importante e que a AMD dará mais detalhes sobre os seus planos para a técnica no decorrer do ano.

As provocações não terminaram aí. Jensen Huang também soltou críticas com relação ao FreeSync, tecnologia da AMD que sincroniza a taxa de atualização do monitor com a placa de vídeo.

Esse ponto precisa ser contextualizado: recentemente, a Nvidia anunciou a decisão de permitir que usuários de placas GeForce utilizem o padrão G-Sync (que tem o mesmo propósito da tecnologia da AMD) com monitores compatíveis com FreeSync ou Vesa Adaptive Sync.

Clique para ver a imagem em tamanho original

Como o FreeSync é mais comum nos monitores do que o G-Sync, a decisão foi vista como um reconhecimento por parte da Nvidia de que o FreeSync "venceu". Mas Huang não pensa assim. Ele disse que a sua companhia nunca competiu com a AMD nesse quesito porque o FreeSync não funciona, nem com placas Radeon.

Muito provavelmente, a declaração é uma alusão ao teste de compatibilidade que a Nvidia fez com 400 monitores FreeSync. Nesse procedimento, apenas 12 modelos teriam acionado o G-Sync automaticamente.

Novamente, Lisa Su preferiu não morder a isca. A CEO da AMD simplesmente apoiou a decisão da Nvidia de compatibilizar as suas placas: "acreditamos em um ecossistema aberto, esse tem sido o nosso lema".
macmi
Enviado por macmi
Membro desde
label