.

Capcom trabalhando para rodar RE: Engine no Switch e pretende lançar jogos AAA

Enviado por SSBgames, , 3960 visualizações, 0 comentários
[img]hide:aHR0cDovL2Nkbi53Y2NmdGVjaC5jb20vd3AtY29udGVudC91cGxvYWRzLzIwMTUvMDUvQ2FwY29tX2xvZ28tdGh1bWIxLmpwZw==[/img]
Hoje cedo, a Game Creators Conference foi realizada no Japão. No evento, Masaru Mitsuyoshi da Nintendo realizou uma sessão conjunta com Maseru Ibrin da Capcom falando a respeito do Switch.

Dentre vários pontos abordados um deles foi sobre as especificações de hardware para o Switch ter foco em alto desempenho e baixa potência. Isso significa que você pode obter a capacidade de alto desempenho da nVidia GeForce no modo TV e também pode usar o mesmo dispositivo com uma bateria no modo de mesa e no modo portátil.

Houve também algumas conversas sobre como a Nintendo conseguiu alto desempenho e baixa potência no modo portátil e como ele difere dos dispositivos inteligentes. A Nintendo está adotando um sistema operacional original. Você pode usar a abundância de recursos de hardware para aplicativos de jogos e pode proteger espaço de memória suficiente para esses aplicativos também.

A Nintendo está colocando uma alta prioridade em wireless. Mesmo se você passar do modo TV para o modo portátil com o Switch, ele transmite sem uma desconexão.

Em seguida, a conversa mudou para desenvolvimento de jogos, enquanto o hardware também está em desenvolvimento. A Capcom estava trabalhando no Ultra Street Fighter II para o novo sistema. Eles estão usando seu motor original MT Framework por enquanto. O motor já tem muitos resultados reais e já funcionava com hardware da Nintendo, então fazia sentido usar a tecnologia.

Para implementar a compatibilidade Switch com o MT Framework, a Capcom começa a desenvolver um ambiente para examinar rapidamente o hardware . Inicialmente, excluíram suporte a recursos específicos de hardware e também excluíram o suporte de som e rede. Após isso, a Capcom começou a desenvolver um ambiente de emulação de PC em paralelo. Nintendo forneceu um emulador de GPU que é capaz de recriar o mesmo Shader do console real no PC. A versão Switch do emulador de GPU é aprimorada, portanto, foi mais fácil para a Capcom criar um emulador de PC. É muito fácil fazer iterações no PC, então a vantagem de preparar um emulador de PC é bastante grande.

Um mês foi necessário para entender ferramentas, ambiente de desenvolvimento e o SDK. Uma vez que eles estavam ocupados trabalhando em outros títulos, eles só puderam disponibilizar dois programadores. Mas com apenas um mês com duas pessoas, eles poderiam portar recursos básicos do motor.

A razão pela qual só levou um meses foi porque a equipe foram acostumados a porting. Anteriormente, eles desenvolveram um Wii U versão MT Framework. Também ajudando a situação era como a estrutura de hardware era fácil de entender, e eles poderiam usar a experiência de criar o processo de conversão de HLSL para GLSL.

O processo de port foi esmagadoramente mais rápido do que 3DS ou Wii U. No 3DS, foram necessários quatro meses com quatro pessoas. No Wii U, levou-se três meses com cinco pessoas já no Switch apenas um mês com 2 pessoas

Sobre o espaço da memória principal, a Capcom havia dito à Nintendo que o espaço inicialmente planejado não era suficiente. Se você está comparando com o que está dentro de outros sistemas da geração atual, definitivamente não seria suficiente. No final, o pedido da Capcom foi aceito e a capacidade de memória esta conforme a sua expectativa.

A fim de polir o hardware, a Nintendo e a Capcom colaboraram usando as especialidades de cada um. Não era uma colaboração de uma direção, mas sim uma colaboração interativa em dois sentidos. A Nintendo e a Capcom criaram um relacionamento de confiança ao passar por um processo de tentativa e erro.

Outra parte da sessão foi sobre questões a serem examinadas para o futuro. Uma vez que o consumo de energia do Switch tem um custo maior na GPU do que a CPU, a Capcom perguntou à Nintendo sobre a implementação de um recurso para ajustar o clock do GPU correspondente às cenas (nota: este é um termo de desenvolvimento). Clock, o tempo total de processamento será mais longo e não irá necessariamente dar uma vantagem no final.

Finalmente, a Capcom revelou que está trabalhando para ter o RE Engine, feito especificamente para Resident Evil 7 (e provavelmente usado em títulos futuros) para ser compatível com o Switch. A empresa também quer desenvolver títulos AAA para a plataforma.
SSBgames
Enviado por SSBgames
Membro desde
label