.

Criador de The Sims diz que videogames são inofensivos

Enviado por fear., , 231 visualizações, 0 comentários
Will Wright, criador de The Sims e uma das figuras mais importantes do design de jogos eletrônicos, pediu para que se encerrasse o ferrenho debate a respeito dos perigos dos games para as crianças.

Em entrevista ao site The Guardian, o designer afirmou acreditar haver uma discrepância entre as gerações de pessoas que jogam e daquelas que não. "Eu acho que a aceitação cultural dos jogos é inevitável apenas porque as pessoas terão crescido com esta tecnologia", argumentou.

A opinião de Wright conta bastante, já que sua mais recente franquia de jogos, The Sims, é tida como a mais bem sucedida dos videogames, com vendas que ultrapassam 30 milhões de unidades no mundo inteiro. Entre seus outros jogos de classificação livre estão a série SimCity e o ainda não lançado Spore, que simula a evolução de seres e do universo desde um organismo unicelular.

Para o designer, 47 anos, não há muitas diferenças entre os julgamentos errôneos que se faz dos jogos hoje, com os que já aconteceram com filmes e livros. "Se há um tiroteio em uma escola, é sempre um caso de 'eles jogaram games ou não?' Você não ouve muito sobre que filmes eles assistiram ou que livros leram. Mas, há 50 anos era exatamente isto que se ouvia - 'ele leu To Kill A Mockinbird?' (no Brasil, "O sol é para todos", em livro e filme) ou o que fosse. Eles atribuiriam culpa pelos problemas sociais a qualquer coisa que estivesse à mão", explicou.

O debate a respeito da influência dos videogames no comportamento dos jovens esquenta. Nesta semana o governo britânico começou a investigar os efeitos dos jogos e da Internet nas crianças do país, coletando evidências de pais e filhos.

Wright, entretanto, acredita que a indústria não deve se limitar a encher o mercado de jogos cheio de violência gráfica. "A indústria sequer começou a compreender seu potencial ¿ enquanto isto nós precisamos educar o público com relação ao que isto pode eventualmente se transformar", declarou o programador, interessado em ver como os jogos podem tornar as pessoas mais envolvidas no mundo real.
fear.
Enviado por fear.
Membro desde
label