.

Sonda chinesa faz o primeiro pouso no lado "escuro" da Lua

Enviado por Frocharocha, , 2241 visualizações, 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original

A Lua, nosso satélite natural, demora exatamente o mesmo tempo para dar uma volta em torno de si mesma (o movimento de rotação) e uma volta em torno da Terra (o movimento de translação). Ou seja: por lá, um dia dura 27 dias e um ano também dura 27 dias.

A principal consequência dessa sincronia – um fenômeno que os astrônomos chamam de acoplamento de maré – é que a Lua se mantém sempre com o mesmo lado virado para a Terra. Para entender, acompanhe o GIF abaixo. À esquerda, você vê a Lua de verdade. Note que as manchas mais escuras estão sempre voltadas na direção do círculo branco, que representa a Terra.

A Lua da direita é um contraexemplo, completamente fictício: mostra que, se os períodos de rotação e translação não fossem sincronizados, a Lua giraria como uma carne no espeto – e nós seríamos capazes de observá-la por completo, um lado de cada vez.

Às 0h26 desta quinta-feira (3), horário de Brasília, a sonda chinesa não-tripulada Chang'e 4 fez algo que nem Júlio Verne imaginou: pousou do lado da Lua que não dá para ver da Terra. Esse hemisfério oculto costuma ser chamado de "lado escuro da Lua" em referência ao disco Dark Side of the Moon (1973), da banda inglesa Pink Floyd.
Frocharocha
Enviado por Frocharocha
Membro desde
39 anos, São Paulo
label