.

A cronologia de Assassin's Creed (até 2018)

Enviado por es.tratagema, , 18 visualizações, 0 comentários
Olá pessoal, com lançamento perto de AC: Odyssey, achei um artigo muito bom sobre cronologia de Assassin's Creed (até Origins) lembrando que total credito deste excelente artigo é destinado ao usuário Natnitro da Alvanista.com, com sua permissão estou trazendo pra cá, siga cronologia completa:


Clique para ver a imagem em tamanho original

1º - AC Origins (2017):
mostra como surgiu a irmandade em 49 a.C no Egito, com os hidden ones , que no futuro se tornariam os assassinos.


2º - AC1 - Altair Chronicles (2008):
apesar de ter saído depois do AC1, esse exclusivo de portáteis retrocede ao ano de 1090 e traz algumas missões do Altair que são um tipo de prequel dos fatos do AC1.


Clique para ver a imagem em tamanho original

3º - AC1 (2007):
mostra a época das cruzadas no passado e o começo da saga do Desmond no presente, já que oficialmente esse é o primeiro lançamento.

4º - AC Bloodlines (2009):
é um exclusivo de portáteis que aparentemente não é dos mais relevantes, mas é nele que fazem uma revelação importante sobre a linhagem do Altair.


Clique para ver a imagem em tamanho original

5º - AC2 (2009):
começo da trilogia do Ezio, que se passa na Renascença no passado e, no presente, já é o segundo capítulo da saga do Desmond na Abstergo.

Tem ligação com o Origins também, pelas missões das tumbas de assassinos, que inclui uma referência à Amunet, que é a líder dos Hidden Ones no Egito antigo.



6º - AC2 Discovery (2009):
outro exclusivo de portátil em 2.5D, que tem o Ezio como titular e que se passa na mesma época e lugar em que a história do filme do AC, já que a missão aqui é eliminar aliados do Rodrigo Bórgia na Espanha, em plena Inquisição, em 1492.

Assassin's Creed - O filme (2017):
no passado, a história também se desenrola em 1492, na Inquisição Espanhola, mas com outro personagem não canônico nos jogos que é o Aguillar e no presente ele tem uma ligação remota com o Origins, já que a nova diretora da Abstergo é a Sofia Rikkin, que é personagem do filme e tem ligação com a Layla, a protagonista do presente no Origins.

7º - AC Brotherhood (2010):
se passa em Roma na Renascença, sendo continuação direta do AC2 e é o terceiro capítulo do Desmond no presente.

E o detalhe é que o ACB é o que tem mais ligação com as infos do Origins no passado, especialmente nas partes do Júlio César e do Brutus.



8º - AC Revelations (2011):
esse é o último capítulo da saga do Ezio, que se passa em Constantinopla, uns 4 anos depois do final do ACB e encerra tanto a história dele quanto a do Altair na franquia e é o penúltimo do Desmond no presente, onde ele também encontra o Clay, que foi o subject 16, antecessor dele na Abstergo.

Da Ezio trilogy, esse é com certeza o mais fraco e o primeiro que chegou com problemas de bugs e precisou de uns bons gigabytes de patches pra melhorar o jogo.


Clique para ver a imagem em tamanho original

9º - AC4: Black Flag (2013):
apesar de ter sido lançado logo depois do AC3 de 2012, a história do AC4 se passa bem antes, por volta de 1719, na era de ouro da pirataria, com o Edward Kenway, nosso glorioso Ed Manguaça, que é o pai do Haytham e o avô do Connor...

Foi a partir daqui que a franquia acabou indo mais pro lado de jogo de ação genérico, já que a história dele foge lá do início da franquia e quem nunca jogou nada antes, pode ir direto pro Black Flag, porque é o que tem menos referências ao passado do credo.



10º - AC Freedom Cry (2013):
ele saiu como dlc do AC4, mas depois virou standalone e tem o Adewale como titular, sendo que ele foi parceiro do Ed na época da pirataria e depois seguiu seu rumo próprio. Esse tem ligação direta com o AC4, com o Rogue e também umas referências do Liberation nele.

11º - AC Rogue (2014):
Esse era exclusivo de ps3/x360, mas depois foi pro pc e ganhou um remaster agora em março (2018) e a história se passa entre o final da Era de Ouro da pirataria e o início da Revolução Americana, com o Shay Cormac de protagonista, que era um assassino e discípulo do Achilles, que deixou a ordem e virou templário.

Clique para ver a imagem em tamanho original

O Rogue é meio complicado de situar na cronologia, porque ele pega um período bem longo, começando uns 20 anos antes do AC3 (lá pra 1758) e vai até o início do Unity em 1776, tanto que tem um spoiler enorme do Unity nele, e por isso é recomendável jogar primeiro a história do Arno, pra depois ir para a do Shay Cormac, já que tem um momento em que as histórias dos dois se encontram e ai quem joga o Rogue primeiro, meio que perde o suspense, já quem jogar o Unity antes, ai vai ter até um mindblow bem no final do Rogue...

12º - AC Liberation (2012):
esse também era exclusivo do Vita, mas depois foi pra outras plataformas e a história dele fica entre o meio do Rogue e o AC3.

Nele é a Aveline a protagonista e ela foge um pouco da linha da saga americana que é do AC3/Rogue e AC4, porque a história dela se passa no sul dos Eua e fica mais restrita aos movimentos abolicionistas das colônias francesas do sul. Mas, há partes da história do Liberation que tem ligação com o Rogue e também com o AC3, tanto que tem até uma missão do Connor e da Aveline juntos...



Clique para ver a imagem em tamanho original

13º - AC3 (2012):
esse foi lançado depois do AC Revelations, mas a história dos posteriores como AC4, Rogue e Liberation dá uma volta enorme até chegar nele, já que o Connor é filho do Haytham, neto do Ed, discípulo do Achilles, e ainda é brother da Aveline e ainda tem a parte do presente onde encerraram a saga do Desmond.

E depois do Desmond teve uma lacuna enorme no presente, que só só foi ter outro protagonista que não era um genérico em 1ª pessoa, com a Layla no Origins.

Clique para ver a imagem em tamanho original

14º - AC Unity (2014):


Apesar de ter o Arno como protagonista na Revolução Francesa em 1789, ele é contemporâneo com o final do AC3, já que a história dele começa em 1776 e também tem ligação direta com o Rogue, já que onde a parte do Shay termina, já vai começar a do Arno...

Na época que o Unity saiu, era tanto bug que estava quase injogável, mas hoje já podem ir sem medo porque resolveu ai uns 95% dos problemas e os que ainda restam são só engraçados mesmo e não atrapalham o jogo mais como antes...

15º - AC Syndicate (2015):


Aqui a história avança pra 1868, uns 78 anos depois do Unity e se passa na Inglaterra, com os irmão Frye como protagonistas, e quase não tem ligação nenhuma com o passado do credo, a não ser umas missões onde os Frye visitam a casa do Edward Kenway em Londres, fazem umas referências ao Reginald Birch ou falam de um artefato que tem ligação lá com o AC2, que é o sudário do Eden, que é só quem destrinchou o database dos anteriores que vai se lembrar que essa é a mesma peça que ficou guardada lá no subterrâneo da Villa Auditore e foi por causa das armadilhas de proteção dela que o tio Mario perdeu um olho e é por ai que vão os eastereggs...


Clique para ver a imagem em tamanho original


Esse virou o mais genérico dos AC, tanto que a história inteira dele se passa em 1 ano, apesar de ter uns avanços no tempo com a dlc do Jack the Ripper e com um easteregg do jogo que coloca uma segunda personagem jogável que é a Lydia Frye, neta do Jacob, já no início do século XX...

16º - AC Chronicles China, India e Russia (2015/2016):


Já o India se passa em 1841 e tem ligação com o Syndicate por causa do Henry Green, que é o mestre assassino de Londres que coordena a ação dos irmãos Frye, já que ele é filho do Arbaaz Mir, o protagonista indiano.

Clique para ver a imagem em tamanho original

O Russia se passa em 1918 e tem como protagonista o Nikolai Orelov, que age na época da Revolução Russa e a ligação que tentaram arrumar com o passado da franquia foi a mais besta possível, tanto que esse ganha fácil como o pior AC já feito, sendo um páreo duro até pro AC3 pelo top 1...
O Nikolai é um personagem que já apareceu antes na franquia, nas hqs The Fall, The Chain e também no Project Legacy e ele tem ligação com o presente, já que ele é ancestral do Daniel Cross, um rival do Desmond na Abstergo...

Obs.: os jogos mais genéricos pra iOS e Android não foram incluídos na lista porque não são relevantes pra cronologia da franquia.
es.tratagema
Enviado por es.tratagema
Membro desde
22 anos, São Paulo
label