.

4 franquias de jogos que nunca mais continuaram. Por quê?

Enviado por okardec, , 2961 visualizações, 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original


Alguns jogos simplesmente não caem no gosto do público, ou apesar de serem bons, acabaram por serem os últimos de suas franquias. Em alguns casos, novos jogos ficam tão diferentes dos anteriores que os fãs perdem completamente a fé em tais franquias. Vejamos 4 jogos que acabaram por ser os últimos de suas séries.

E você, quais jogos acha que não fizeram justiça às suas franquias? Ou quais jogos, como P.T., ficaram bons mas nunca mais vimos nada de suas franquias depois disso? Hoje em dia, há até franquias de jogos que, no Japão, não recebem mais jogos tradicionais e passaram a servir como temática para jogos de pachinko e pachislot. Se você gosta de jogos do tipo, não deixe de conferir mais sobre cassino online com nossos amigos.

P.T. - PlayStation 4

Lançado pela Konami como uma demonstração gratuita que serviria de teaser jogável (playable teaser = P.T.) do então novo jogo de Hideo Kojima, Silent Hills. O jogo não está mais disponível para download e algumas pessoas cobram uma fortuna por suas contas onde o jogo foi baixado e está disponível. Você acorda num lugar escuro sem ideia do que está acontecendo e vai andando por corredores escuros vendo coisas assustadoras. Não dá pra sair da casa, e a porta do último corredor te leva de volta para o início do primeiro corredor. A cada vez que isso acontece, a casa vai mudando um pouco e ficando mais assustadora. Não há muito para se fazer no jogo, mas a ambientação e medo que o jogo causa são excelentes. Infelizmente, por desentendimentos entre Kojima e a Konami, o jogo acabou sendo cancelado e, até o momento, parece que a Konami não tem planos de continuar a franquia.

Earthworm Jim 3D - Nintendo 64

Após 2 jogos em 2D muito bem recebidos no Mega Drive e Super Nintendo, "Jim Minhoca" ganhou seu primeiro jogo no Nintendo 64. O desenvolvimento do jogo foi terceirizado e agora ele é em 3D. Infelizmente, o jogo não foi um daqueles que fez uma boa transição do 2D para o 3D. O jogo é um bocado mais lento e deixa a ação um pouco de lado em favor de fazer o jogador coletar muitos itens. O ataque de chicote de Jim parece ter muito pouco alcance, apesar de ser bem mais poderoso que a pistola comum. As fases infelizmente não tem um bom visual e parecem pouco inspiradas. Nem mesmo as músicas salvam o jogo, pois são muito curtas e repetitivas, em fases longas.


Clique para ver a imagem em tamanho original


Banjo Kazooie: Nuts & Bolts - Xbox 360

Banjo Kazooie foi uma nova franquia da Rare, que estreou no Nintendo 64 e imediatamente ganhou muitos fãs. A sequência, Banjo Tooie, também fez muito sucesso. O Game Boy Advance também teve Banjo Kazooie: Grunty's Revenge, que apesar de diferente, com umas perspectiva aérea, também ficou bom. Até que em 2008, foi lançado Banjo Kazooie: Nuts & Bolts para o Xbox 360. Apesar dos fantásticos gráficos em relação aos jogos anteriores, além da presença de Banjo e Kazooie, a jogabilidade foi quase que totalmente alterada. Há um mundo onde você pode acessar as fases após desbloqueá-las, mas você passa a maior parte do tempo andando em veículos. Há várias missões estranhas no jogo, como apostar corrida ou jogar pedras vulcânicas no mar, e você deve fazer isso para ir desbloqueando novas fases, o que não acontecia nos jogos anteriores. Os gráficos e músicas são bons, e apesar de não ser um jogo terrível, a sensação é de que ele não é uma sequência adequada para a franquia.

Dino Crisis 3 - Xbox

Dino Crisis começou no PlayStation em 1999 como uma espécie de Resident Evil, onde os inimigos eram dinossauros no lugar de zumbis. Apesar disso, o jogo mantém uma ambientação desconfortante e divertida como em Resident Evil. Dino Crisis 2 surgiu também no PlayStation no ano seguinte, mas se tornou um jogo mais focado na ação, com dois personagens jogáveis. Apesar de não ser tão bom quanto o primeiro, também agradou aos fãs. Em 2003, veio Dini Crisis 3 para o Xbox original, que se passa em 2548 no espaço sideral, o que infelizmente não ajudou o jogo. Embora em alguns pontos a jogabilidade seja mais semelhante à de Dino Crisis 1, a câmera é de longe a pior dos jogos da série. Mesmo com mapas, é fácil se perder em diversos cenários, e os gráficos, apesar de bonitos, passam a impressão de serem repetitivos.
okardec
Enviado por okardec
Membro desde
33 anos, Luziânia, Goiás, Brasil
label