Ex-Chefe de Relações Pública da Microsoft culpa compra da Activison pelo fechamento dos estúdios

Ex-Chefe de Relações Pública da Microsoft culpa compra da Activison pelo fechamento dos estúdios

Após enorme gasto, Microsoft não estaria mais disposta a ignorar fraco desempenho da divisão de jogos.
#Games Publicado por Vinicius, em

A Tango Gameworks e a Arkane Austin fechar as portas certamente não era esperado por ninguém, nem mesmo os próprios funcionários estavam cientes de que isso aconteceria. No entanto, parece que há um grande motivo por trás dessa decisão da Microsoft.

Brad Hilderbrand, o qual atuou como Gerente de Relações Pública Senior da Microsoft por quase 5 anos, recentemente fez uma longa postagem apontando para dois culpados: o Game Pass e a Activision.

Leia Também:

  1. Nvidia lança novo driver com suporte para Ghost of Tsushima: Directors Cut
  2. Konami teve um aumento de 70% em seus lucros no último ano

De acordo com Brad, praticamente todo jogo que lançou no Game Pass até o momento acabou ficando muito longe de alcançar suas expectativas de vendas. Embora isso não fosse tão preocupante antes, quando o serviço estava em crescimento, o fato de ter estagnado acabou ligando o alerta vermelho na Microsoft.

O maior paradoxo do Game Pass é que basicamente todo jogo lançado no serviço não atinge suas metas de vendas. Faz sentido, porém, por que pagar o preço total para comprar um jogo quando você pode jogá-lo “de graça” como parte de sua assinatura?

Uma das maneiras que a Microsoft fez para aliviar esse problema, era dar uma porção da receita para os jogos mais populares do Game Pass a cada mês. O problema, de acordo com Brad, é que os lançamentos geralmente não ficam mais do que um mês entre os mais jogados.

Então, jogos como Hi-Fi Rush, que são incríveis, obtêm um pequeno aumento na receita por serem o jogo Game Pass mais popular por um mês, e depois caem de um penhasco quando todos passam para o próximo jogo. O pobre Redfall foi ainda pior porque foi lançado de forma tão fraca que nunca teve chance.

Apesar desses problemas, Brad afirma que a Microsoft não ligava de pagar os custos para manter a divisão Xbox ativa, já que não gastava tanto quanto os outros segmentos da empresa. No entanto, com a compra de $70 bilhões pela Activision, as coisas mudaram e o "Olho de Sauron" se virou para a Xbox.

Mas tudo isso não teria importância 3 ou 4 anos atrás, porque naquela época o Xbox era basicamente um pequeno arredondamento nos livros da Microsoft. A divisão rendeu algum dinheiro, mas o mais importante é que não custou tanto e as outras partes do negócio cobriram facilmente a lacuna.

Então a Xbox começou uma onda de compras e gastou muito dinheiro na Bethesda, mas ainda mais na Activision. Agora, o Olho de Sauron se virou para ela e espera-se que o Xbox comece a recuperar esses $70 bilhões, ou pelo menos corte as despesas o máximo possível enquanto tentam.

Para o futuro, a Microsoft estaria discutindo como prosseguir com o Game Pass. Jogos como Starfield não conseguiram chamar atenção o suficiente e agora a empresa estaria em dúvida se valeria a pena sacrificar as vendas de Call of Duty para tentar emplacar o serviço.

Não sei quais serão os planos deles, mas ou você coloca no Game Pass e perde dinheiro, ou não coloca e os assinantes se revoltam porque acham que foi para isso que assinaram o serviço.

Brad afirma que títulos de sucesso, como Call of Duty, estão a salvo. No entanto, estúdios com projetos menores e menos lucrativos, como a Tango, deixaram de ser interessantes para a Microsoft.

Fonte: Linkedin
Vinicius
Vinicius #VSDias55
Equipe do Site, Florianópolis
Publicações em Destaque
#Games, Por VSDias55,
#Games, Por VSDias55,
#Games, Por coca,
#Games, Por VSDias55,