.

Após polêmica com criadores, YouTube volta atrás na mudança de regras para verificação de canais

Enviado por okardec, , 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original

Empresa disse que ouviu a comunidade e que sistema antigo deverá voltar até o fim de outubro.

O YouTube voltou atrás nas mudanças das regras para autenticação de canais na plataforma que tinham causado polêmica entre os criadores de conteúdo da plataforma de vídeos.

Em comunicado na sexta-feira (20), a empresa disse que voltará a permitir que os criadores com mais de 100 mil inscritos peçam o selo de autenticação, o que não seria possível nas regras anunciadas anteriormente. O sistema será reaberto até o final de outubro.

Para ter direito ao selo, o produtor de conteúdo deverá seguir dois critérios:
Autêntico: o canal deve representar o criador, a marca ou a entidade real que afirma ser. O YouTube irá analisar vários fatores para ajudar a verificar a identidade;
Completo: o canal deve ser público e ter uma descrição, ícone e conteúdo do canal, além de estar ativo no YouTube.

O YouTube afirmou também que quem já estiver o canal autenticado não deverá se preocupar.

"Ouvimos alto e claro quanto o emblema significa para você. Os canais que já possuem o selo de verificação agora o mantêm e não precisam apelar. Continuaremos analisando esses canais para garantir que estamos protegendo os criadores de identidade", disse o YouTube em seu blog.

Mudança de visual

A empresa anunciou também que a forma que o selo de verificação vai aparecer para os usuários será alterada. Segundo o YouTube, os espectadores não sabiam o que significava o símbolo atual

Polêmica com criadores

Na quinta-feira (19), o YouTube havia anunciado mudanças na política de contas verificadas, incluindo novas regras para que uma conta tenha um selo de verificação da plataforma.

Nas redes sociais, criadores de conteúdo com milhares de inscritos em seus canais mostraram os e-mails recebidos do YouTube, com a informação de que poderiam perder o selo de verificado.

Segundo o YouTube, os criadores teriam a possibilidade de apelar da decisão antes de a mudança acontecer.
okardec
Enviado por okardec
Membro desde
34 anos, Luziânia, GO, Brasil
label