Desenvolvedores expulsos do estúdio de Disco Elysium estão prontos para batalha judicial com proprietários da ZA/UM

Desenvolvedores expulsos do estúdio de Disco Elysium estão prontos para batalha judicial com proprietários da ZA/UM

Recentemente o estúdio de Disco Elysium foi alvo de um imenso furacão sobre má condulta e problemas internos
#Games Publicado por Billy Butcher, em

Nas últimas semanas, a demissão de 3 membros-chave por trás da ZA/UM, o estúdio do aclamado Disco Elysium, se tornou um assunto muito discutido. Uma história que gerou várias dúvidas e antecedentes sobre os motivos que levaram à expulsão dos agora ex-membros.

A situação acabou sendo ainda mais complicada do que o esperado quando um dos autores de Disco Elysium processou a ZA / UM, embora nenhuma reclamação feita pelo desenvolvedor aos seus ex-empregadores tenha surgido. Agora, porém, é a própria ZA/UM que revela muito mais detalhes sobre o que o empurrou para as demissões. De acordo com o estúdio, os ex-membros foram expulsos devido a má conduta dentro da equipe.

Especificamente, verifica-se que alguns dos indivíduos despedidos contribuíram para a criação de um ambiente de trabalho tóxico dentro da ZA/UM, com agressões verbais e discriminação contra os colegas.

Não só isso: eles teriam tentado vender ilegalmente as propriedades intelectuais da ZA/UM, bem como mostrar forte negligência com as suas funções, trabalhando pouco durante dois anos, continuando a ser pagos pela empresa, e desta forma obrigando os colegas a fazer trabalho extra para cobrir suas deficiências.

Em declarações ao Ekspress, o CEO da ZA/UM, Ilmar Kompus, confirmou os problemas internos da equipe, acusando o designer Robert Kurvitz e o acionista minoritário Saandar Taal de terem criado um ambiente de trabalho hostil ao humilhar os funcionários (mulheres em particular) e tentando roubar IPs internas.

A empresa foi forçada a demiti-los após repetidos diálogos malsucedidos. Esta versão foi então confirmada ao portal Games Industry por uma fonte anônima, explicando como os funcionários de longa data da ZA / UM estavam relutantes em falar sobre o comportamento de Kurvitz, pois respeitavam sua figura.

Mas é agora que a mesa vira do avesso: após as declarações da ZA/UM, os desenvolvedores chave demitidos vieram em defesa, revelando mais antecedentes do caso e informando estarem prontos para abrir processo contra a ZA/UM.

Em declarações rivais divulgadas na quarta-feira, os principais criadores do celebrado RPG de detetive alegaram que foram enganados e expulsos do estúdio de desenvolvimento ZA/UM, enquanto os proprietários do estúdio alegaram que foram demitidos devido a má conduta.

“Achamos que é hora de as pessoas saberem o que aconteceu na empresa”, escreveram o diretor do jogo Disco Elysium, Robert Kurvitz, e o diretor de arte, Aleksander Rostov, em um post no Medium .

De acordo com os três, que são acionistas minoritários do estúdio independente europeu, as coisas começaram a azedar depois que uma empresa estoniana chamada Tütreke OÜ adquiriu uma participação majoritária na empresa.

“Assim que eles se tornaram acionistas majoritários, fomos rapidamente excluídos das operações diárias, nosso emprego foi rescindido e nosso acesso às informações da empresa foi interrompido”, afirmam.

“Nossa demissão ocorreu semanas depois que começamos a pedir documentos e dados financeiros, que ainda estão sendo mantidos em sigilo."

“Sabemos agora que Tütreke OÜ deve ter obtido o controle da ZA/UM Studio por fraude. Acreditamos que o dinheiro usado pela Tütreke OÜ para comprar a participação majoritária foi retirado ilegalmente do próprio ZA/UM, dinheiro que pertencia ao estúdio e a todos os acionistas, mas foi usado em benefício de um só. Esse dinheiro, que demorou para conseguirmos, deveria ter ido para fazer a sequência [Disco Elysium 2]."

“Acreditamos que essas ações – que em nossa opinião, e na opinião de nossos advogados, equivalem a delito criminal punível com até três anos de prisão – foram perpetradas por [CEO da ZA/UM] Ilmar Kompus e Tõnis Haavel com apoio de Kaur Kender, outro acionista minoritário.”

A dupla acrescentou:

“Estamos agora no processo de revisão de nossas opções legais. Tanto as ações civis quanto as acusações criminais estão na mesa – na Estônia e no Reino Unido.”

Parece que essa situação está se evoluindo mais e mais com o passar do tempo, até virar no pesadelo que se encontra hoje. Não é nem preciso citar que isso afetará em atrasos para o desenvolvimento de Disco Elysium 2, que hoje corre riscos de ser cancelado. Mas frente aos argumentos de ambas as partes envolvidas no caso, qual sua opinião sobre o assunto?

Fonte 1: VGC
Billy Butcher
Billy Butcher #BillyButcher

Um grande fã de jogos e filmes dos gêneros Stealth e Ficção-Científica.

Tenho uma paixão imensa pela franquia Metal Gear Solid, na qual considero a minha favorita, porém também sou um grande amante das sagas Halo e StarCraft.

Moderador do Site, Volta Redonda, Rio de Janeiro
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.
Publicações em Destaque
#Games, Por coca,
#Games, Por coca,
#Games, Por VSDias55,
#Games, Por VSDias55,