Neil Druckmann só aceitou mudanças em The Last of Us se fosse para fazer melhor que o jogo

Neil Druckmann só aceitou mudanças em The Last of Us se fosse para fazer melhor que o jogo

Série irá remover os esporos no ar e explorar mais os eventos antes do surto.
#Séries Publicado por Vinicius, em

Após Uncharted: Fora do Mapa, o próximo jogo da Sony a receber uma adaptação é a franquia The Last of Us da Naughty Dog. A série está sendo produzida pela HBO, sendo produzida por Craig Mazin, conhecido como criador da mini-série Chernobyll.

Falando sobre mudanças na história, Craig Mazin afirmou que Neil Druckmann deu liberdade para alterarem qualquer aspecto, desde que fosse para melhorar. Se sentissem que não pudessem fazer melhor do que o apresentado no jogo, deveriam deixar como era originalmente.

Neil sempre dizia: "Podemos mudar qualquer coisa, mas precisamos conversar sobre o motivo. E se não houver um bom motivo - se não pudermos fazer melhor - vamos entregar o que temos". E há lugares onde eu pensei que tínhamos ideias realmente interessantes. Às vezes eu ligava para ele e dizia: "Estou com medo de dizer essa ideia", e de vez em quando ele não dizia nada por um tempo e então fala: "Ah, quer saber? Devíamos ter feito isso no jogo." O grande segredo é que Neil Druckmann estava tão confiante e seguro na história do jogo que foi capaz de ser flexível comigo para vagar, preencher, mudar e alterar.

Uma mudança importante na série será a forma que a infecção é espalhada. Não mais teremos os esporos presentes no ar, os quais foram substituídos por tentáculos nos ambientes, os quais servem para mostrar que o Cordyceps é uma espécie de "rede interconectada".

No jogo... você encontra esporos e precisa colocar uma máscara de gás. No mundo que estamos criando [com a série], se colocarmos esporos no ar, ficaria bem claro que eles iriam se espalhar por toda parte e todos teriam que usar uma máscara o tempo todo e provavelmente todos estariam completamente infectados a essa altura.

Algumas adições também serão realizadas na história para explorar melhor os personagens. Uma delas será o fato de que passaremos mais tempo vendo o passado, antes do surto acontecer.

Gabriel Luna, o ator interpretando Tommy na série, comentou:

Podemos explorar muitos momentos antes do incidente... Podemos vê-los como uma família por um tempo. Aqueles momentos em que tudo ainda está normal foram muito divertidos e também muito importantes para a história ser estabelecida, como é essa pequena família quando não está lutando por suas vidas.

Leia Também:

  1. Forspoken ganha novo trailer cinematográfico mostrando sua protagonista
  2. Novo bundle do PlayStation 5 será vendido com dois controles DualSense, diz site

VkhOemkxQ2pEYjA=

A história será baseada no primeiro título da franquia, acompanhando Joel e Ellie enquanto eles viajam pelos Estados Unidos, tentando sobreviver a qualquer custo nesse cruel mundo apocalíptico contando apenas com a ajuda um do outro.

A produção está sob cuidados do cineasta Craig Mazin, o criador da premiada série Chernobyl, também da HBO, com suporte do próprio Neil Druckmann, diretor dos jogos da Naughty Dog.

Nos papéis principais teremos os atores Pedro Pascal como Joel e Bella Ramsey como Ellie, além de Nick Offerman como Bill, Anna Torv como Tess, Merle Dandridge como Marlene, Gabriel Luna como Tommy, Lamar Johnsone como Henry, Keivonn Woodard como Sam e Nico Parker como Sarah.

The Last of Us irá estrear em 15 de Janeiro na HBO Max.

Fonte 1: Vg247
Fonte 2: Eurogamer
Fonte 3: Gamespot
Vinicius
Vinicius #VSDias55

Me segue lá no Twitter:

Vinicius__SD

Equipe do Site, Florianópolis
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.