Battlefield não consegue competir com Call of Duty, afirma Sony

Battlefield não consegue competir com Call of Duty, afirma Sony

Sony diz que é impossível Call of Duty ter um rival à altura.
#Games Publicado por Vinicius, em

A análise dos órgãos reguladores a respeito da aquisição da Activision Blizzard parece ter se tornado um jogo onde a Microsoft e Sony competem para elogiar uma a outra, tentando ganhar apoio para o seus respectivos lados.

A Sony não querendo perder Call of Duty em seus consoles tem feito de tudo para deixar claro para os órgãos reguladores a importância dessa franquia dentro do mercado de jogos, afirmando que o jogo não possui nenhum competir à altura.

Leia Também:

  1. Microsoft sugere que Starfield não chama muita atenção dos jogadores e por isso será exclusivo
  2. Acordo da Activision com o Xbox pode prejudicar os desenvolvedores e aumentar os preços dos jogos, afirma Sony

Call of Duty está muito integrado na comunidade para que um rival, não importa o quão bem equipado, possa alcançá-lo. Tem sido o jogo mais vendido em quase todos os anos na última década e, no gênero de tiro em primeira pessoa, é esmagadoramente o jogo mais vendido.

Agora com novos documentos do processo tendo surgido, a Sony volta novamente a elogiar Call of Duty. De acordo com a Sony, a franquia Battlefield da EA, o principal rival da Activision no gênero, não consegue competir com Call of Duty.

Outras editoras não têm os recursos ou experiência para se igualar ao seu sucesso. Para dar um exemplo, a Electronic Arts (uma das maiores desenvolvedoras terceirizadas depois da Activision) tentou por muitos anos produzir um rival para Call of Duty com sua série Battlefield.

Apesar das semelhanças entre Call of Duty e Battlefield e apesar do histórico da EA no desenvolvimento de outras franquias AAA de sucesso (como FIFA, Mass Effect, Need for Speed e Star Wars: Battlefront) - a franquia Battlefield não consegue acompanhar. Em agosto de 2021, mais de 400 milhões de jogos Call of Duty foram vendidos, enquanto Battlefield vendeu apenas 88,7 milhões de cópias.

A Sony ainda alega que mesmo que tentasse criar um rival para suprir a falta de Call of Duty, levaria anos e bilhões em investimento para conseguir fazer algo desse nível e ainda não teria sucesso.

Mesmo supondo que a SIE tivesse a capacidade e os recursos para desenvolver uma franquia de sucesso semelhante ao Call of Duty, levaria muitos, muitos anos e bilhões de dólares para criar um rival para Call of Duty - e o exemplo de Battlefield da EA mostra que tal esforços seriam provavelmente sem sucesso.

Parece que toda essa briga por Call of Duty está longe de ser resolvida. Recentemetne a Microsoft ofereceu um acordo de 10 anos para manter a franquia no PlayStation, mas a Sony recusou a comentar sobre a proposta.

Fonte: Pcgamer
Vinicius
Vinicius #VSDias55

Me segue lá no Twitter:

Vinicius__SD

Equipe do Site, Florianópolis
Publicações em Destaque