30fps é o futuro do PS5 e Xbox Series? Digital Foundry acredita que sim

30fps é o futuro do PS5 e Xbox Series? Digital Foundry acredita que sim

Cada vez mais jogos devem abandonar os 60fps.
#Games Publicado por Vinicius, em

Durante muito tempo o padrão dos consoles foi jogos a 30fps, com o 60fps sendo raras exceções. No entanto, com a chegada do PlayStation 5 e Xbox Series isso parecia estar mudando, com diversos jogos oferecendo um Modo Performance.

Recentemente alguns jogos começaram a ser lançados sem a opção de 60fps, como os recentes casos de Gotham Knights e A Plague Tale: Requiem. Será que foram casos isolados ou o 30fps está realmente retornando como o padrão nos consoles?

Leia Também:

  1. Kojima afirma que seu novo jogo poderá mudar toda a indústria
  2. Need for Speed Unbound ganha novos vídeos destacando a customização de carros

Para o canal Digital Foundry, é inevitável que cada vez menos jogos comecem a trazer opção de 60fps, especialmente com os novos jogos querendo ser mais ambiciosos ao utilizar tudo que a nova geração tem a oferecer e extrair o máximo das novas engines, como a Unreal Engine 5.

Eles usam como exemplo a demo The Matrix Awakens que tivemos no ano passado. Trazendo gráficos incrivelmente realistas e mostrando o que é possível nessa geração, a demo rodava apenas a 30fps.

Já experimentamos o tipo de fidelidade que a UE5 oferece graças à demo fenomenal do ano passado - The Matrix Awakens - baseada em uma versão inicial dos recursos da engine. É bem diferente de tudo que vimos antes, mas o ponto é que a demo roda a 30fps inconsistentes durante o jogo, enquanto as cutscenes estão operando a 24fps. Tanto a CPU como a GPU foram espremidas ao máximo aqui, então simplesmente reduzir a resolução para melhorar não ajudará muito.

Para a Digital Foundry, o motivo de tantos jogos apresentarem opção de 60fps nesse início de nova geração foi por um período maior do que o normal de suporte à geração passada, já que muitos desenvolvedores não queriam abandonar a enorme base de jogadores.

Enquanto Gotham Knights não seja o melhor dos exemplos, não contando com 60fps apenas por escolha dos desenvolvedores, A Plague Tale: Requiem já conta com algumas limitações, especialmente na CPU. A quantidade de detalhes e ratos na tela afeta severamente a capacidade de alcançar os 60fps.

No caso de Gotham Knights, é difícil entender por que um mundo aberto relativamente básico está causando esses problemas, mas olhando para multidão de ratos de A Plague Tale ou examinando como a Unreal Engine 5 é intensiva com a CPU (mesmo em high-end PCs!) existem razões válidas pelas quais os 60fps podem não ser atingíveis.

Ainda assim, um novo modo performance pode estar surgindo. Jogos como God of War Ragnarok e o próprio A Plague Tale: Requiem vem trazendo opção de jogar a 40fps, embora disponível apenas para aqueles que possuem uma TV com tecnologia VRR.

No fim, a Digital Foundry acredita que quanto mais nos afastamos da geração passada, mais títulos irão descartar os 60fps, com o modo performance se tornando "um elemento de design que os desenvolvedores precisam trabalhar e planejar com mais diligência".

Fonte: Eurogamer
Vinicius
Vinicius #VSDias55

Me segue lá no Twitter:

Vinicius__SD

Equipe do Site, Florianópolis