Spec Ops: The Line não vendeu bem o bastante para garantir uma sequência

Spec Ops: The Line não vendeu bem o bastante para garantir uma sequência

Ex-presidente da 2K fala sobre o fracasso de Spec Ops, Evolve e Battleborn.
#Games Publicado por Vinicius, em

Spec Ops: The Line foi um jogo que pegou muitos de surpresa. Inicialmente parecendo um simples shooter de guerra, o jogo se mostrou muito mais do que isso, apresentando uma história complexa e dilemas morais profundos.

O título acabou se tornando um clássico cult entre muitos jogadores, mas parece que isso não foi o bastante para garantir uma sequência do jogo, já que não alcançou as expectativas da empresa.

Leia Também:

  1. The Last of Us: Factions contará com uma enorme cidade e o novo jogo da Bend Studio usará Decima Engine
  2. Japoneses elegem Rem como a personagem mais fofa dos animes

Christoph Hartmann, antigo presidente da 2K Games, recentemente participou de uma entrevista com a GameSpot, onde falou a respeito das dificulddes de Spec Ops: The Line. De acordo com ele, o jogo foi uma tentativa de entrar no mercado de shooter dominado por Call of Duty.

Além de não ter vendido bem o bastante, Hartmann sente que esse era um mercado onde não valia a pena lutar, usando como exemplo a EA tendo que fazer grandes esforços para conseguir que Battlefield competisse com Call of Duty.

O vencedor leva tudo nos jogos e é isso. Quando você olha o quanto a EA se esforçou em ter [Battlefield] lutando contra Call of Duty, eu não sei como a matemática funciona, mas parece uma batalha que... por que você iria lutar contra isso?

Outra franquia da 2K que acabou fracassando foi Evolve, um jogo dos criadores de Left 4 Dead colocando quatro jogadores contra um quinto no papel do monstro. Hartmann afirma que se sentiu pressionado a adicionar elementos PvE ao jogo após o fracasso do primeiro Titanfall.

O jogo era apenas PvP, e eu senti que tínhamos que adicionar PvE a ele pois senti a pressão de todos que não conseguiríamos vendê-lo. Titanfall tentou vender apenas PvP e meio que não funcionou. Esperávamos que Titanfall provasse que você podia vender um jogo apenas PvP no console. Ele meio que fez o oposto.

Então fizemos uma versão PvE simples, o que nunca deveríamos ter feito. A coisa certa teria sido que o jogo fosse free-to-play desde o início. Teria sido uma decisão ousada. Teria sido a decisão ousada certa.

Por fim, falando a respeito de Battleborn, um MOBA em primeira pessoa da empresa que também acabou fracassando, Hartmann confessa que anunciaram o jogo muito cedo e que não tiveram o mesmo impacto que Overwatch.

Fomos estúpidos o suficiente para anunciar [Battleborn muito cedo]. Anunciamos na E3, muito cedo, três anos antes. Explicamos para o mundo inteiro o que faríamos, e então não pudemos entregar... A Activision Blizzard nos superou em 10 vezes se tratando de marketing. Conseguimos algo se tratando de impacto e vendas, mas claramente não o que eles fizeram com Overwatch.

Battleborn havia sido um dos maiores investimentos da Gearbox na época. Após um lançamento fraco, o jogo deixou rapidamente de receber atualizações constantes e alguns anos depois teve seus servidores oficialmente fechados.

Fonte: Gamespot
Vinicius
Vinicius #VSDias55
Equipe do Site, Florianópolis
Publicações em Destaque