Análise | Two Point Campus

Análise | Two Point Campus

Gerencie seu próprio campus com muita estratégia, humor e caos
#Análises Publicado por Sr Ori, em

Two Point campus é o mais novo jogo da série Two Point. Ele é um jogo de gerenciamento e construção de uma universidade, onde o jogador deverá escolher como administrar e torná-la referência no quesito qualidade. Apesar de ser um jogo de gerenciamento, ele é bem semelhante ao Two Point Hospital no quesito estranheza e progressão, porque o jogador terá que cuidar de diversas universidades bem peculiares e com seus estudantes também bem estranhos.

Apesar desse jogo ser bem parecido com o Two Point Hospital, ele traz uma série de novidades e desafios interessantes para cumprir, o que deixou o jogo bem divertido e que será legal de descrever com mais detalhes abaixo.

Contextualização

Como a grande maioria dos jogos de gerenciamento e construção, ele não possui uma história. Porém ele chega a contextualizar o porquê de encarregar o jogador de construir diversas universidades e seus variados tipos.

O jogador irá inicialmente encontrar diversas áreas quase vazias, sendo instruído por uma pessoa para iniciar um campus bem sucedido no local. Mas além dessas áreas vazias também existem outros mapas que já existem uma universidade em andamento e o jogador é obrigado a lidar com isso. Então basicamente em cada mapa existe um instrutor explicando o quê e porquê fazer determinado tipo de campus.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS91cHJZMncwLnBuZw==

Jogabilidade

Agora focando na parte mais importante desse tipo de jogo, ele no geral acaba sendo muito semelhante ao Two Point Hospital, mas com muitas melhorias significativas. Semelhante ao jogo anterior, o jogador precisa passar por diferentes tipos de mapas, construir um campus e gerenciá-lo até atingir os objetivos que concedem estrelas.

As estrelas são basicamente a pontuação de cada mapa, sendo necessário ao menos conseguir uma estrela para passar para a próxima etapa. Para conquistá-las, é necessário cumprir determinados objetivos e que variam de campus para campus. Os objetivos variam entre ter um determinado valor de lucro mensal, conseguir satisfação dos alunos acima de 70%, treinar ao menos 5 professores e outras variedades de objetivos distintos. Os objetivos a serem cumpridos no geral são muito divertidos, sendo bem balanceado na questão da dificuldade para alcançá-los.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9TdHhLMlVaLnBuZw==

A progressão do jogo também é bem mais divertida e dinâmica que a do seu antecessor. Diferentemente do Two Point Hospital que o jogador é obrigado a lidar com o acúmulo de doenças conforme progride, no Two Point Campus é possível escolher com o que lidar e eliminar a maioria dos imprevistos que são bem chatos. Nessa parte ao menos, caso o jogador se planeje bem ao construir o campus naquela situação colocada, o jogo recompensa bastante em forma de dinheiro e facilidade para administrar. Por conta dessa não obrigatoriedade de lidar com tudo o que foi aprendido ao longo do caminho, o Two Point Campus é mais fácil de gerenciar que o Hospital, mas ele continua tendo seus desafios ao tentar cumprir as missões que concedem estrelas.

A variedade de cursos também é o que deixa o jogo muito bom. Em cada mapa é apresentado um ou mais cursos diferentes que o jogador terá que aprender a lidar com suas peculiaridades, além de poder incluir outros cursos no mesmo campus caso queira. Além dessa variedade de cursos, cada um deles mostra um humor bem característico da franquia, pois tanto as disciplinas quanto os estudantes são bem extravagantes.

Uma parte interessante no Two Point Campus é que é possível gerar novos prédios personalizados. Quando se recebe uma área no mapa em que iniciou, caso ela possua uma área sem construção, é possível montar um prédio adicional para o campus da forma que preferir. Também é possível comprar áreas ao redor do campus, podendo escolher entre construir o prédio por conta própria ou gerar um pronto por um valor adicional. A parte de personalização do campus não se limita apenas essa personalização do prédio, mas é possível criar áreas externas de lazer, mudar o piso, cores da parede, tamanhos de salas e muito mais para deixar o campus da forma que preferir (ou a que for mais útil).

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS82ZTUyaFpILnBuZw==

Um ponto que achei bem estranho é que a complexidade de conteúdo do Two Point Hospital é mantida no Campus, mas ao mesmo tempo não é obrigatória de ser usada. O jogo possui controle de temperatura, qualidade do ambiente, nível da sala, salário dos professores, mensalidades dos cursos e alguns outros recursos. Porém, é possível prosseguir sem abordar grande parte desses recursos, pois diferente do Hospital por exemplo que os funcionários se demitem por insatisfação, não encontrei nenhum grande problema ao não utilizar ou utilizar pouco esses itens citados. A utilização dessas mecânicas mais profundas ajuda mais na parte de conseguir os objetivos das estrelas mais rapidamente, o que de certa forma deixou o jogo mais fácil.

O único ponto negativo no quesito jogabilidade que notei talvez se restrinja aos que jogam com controle. Muitas vezes ao selecionar o item de uma sala, o jogo tenta corrigir o clique para algo próximo e que não é aquilo que o jogador realmente quer selecionar. Principalmente quando se está avançado no jogo e já está acostumado com toda a estrutura dele, é bem provável que serão feitos cliques rápidos, porém por conta disso acontece bastante de mover ou vender o item errado por acidente. Essa situação piora quando é um item pequeno, como por exemplo um quadro ou ar-condicionado.

Visuais

A versão Campus conseguiu melhorar nesse aspecto, mesmo que sutilmente. No novo jogo conseguiram dar mais atenção aos detalhes de design de cada item, festa e curso. No geral ficou bem interessante como uma evolução básica do seu antecessor.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9tdVpvRTZLLnBuZw==

Em contrapartida o jogo veio com muitos bugs estranhos nos menus e visuais. Nos menus, em vários momentos não consegui selecionar os itens que queria, sendo necessário acessar outro menu primeiro para que o que eu queria voltasse ao normal. Além disso, o jogo também mostra em forma visual onde é possível colocar determinado objeto, mas após colocado era informado que o objeto estava em um local inapropriado. Outro que acontece bastante é ao copiar uma sala, pois dependendo de onde é colocada sua cópia, todos os objetos ficam com "erro" mesmo que apenas um ou dois sejam o real problema, dificultando encontrar a solução.

Estranhamente o desempenho também foi bem precário nessa versão. De início o jogo flui muito bem, mas ao ter acima de uns 180 estudantes a tela já não movimenta mais de forma fluida, mesmo jogando em um videogame de 9º geração. Mesmo que os gráficos não sejam tão complexos, o desempenho acaba sendo afetado conforme o campus cresce.

O jogo também reaproveitou muitos recurso do Two Point Hospital, principalmente os visuais dos itens. Existem até bastante itens novos, até porque é um novo jogo, mas ver os antigos itens no novo jogo foi meio frustrante. Poderiam ter caprichado mais nesse aspecto técnico, mas conforme o jogador for liberando novos itens essa sensação é amenizada.

Trilha sonora

As músicas são um ponto bem forte do jogo, não apenas por ser legais de se ouvir, mas porque elas precisam ser ouvidas por várias horas consecutivas já que é um jogo de gerenciamento e que demanda muito tempo e dedicação. Por isso, as músicas não serem enjoativas e boas de se ouvir é crucial para que o jogo seja divertido de se jogar, e nesse ponto eles conseguiram.

dE9VS09BWkl3TUE=

Não se limitando nas músicas mas o Two Point Campus carregou a narradora do Hospital para narrar a situação do campus e instruir os alunos. Não apenas o que ela fala mas também como ela fala deixa tudo mais engraçado, principalmente com sua voz sem emoção. Logo abaixo estão algumas das falas da narradora:

  1. "O campus acabou de crescer, não necessariamente ficou melhor."
  2. "Perguntas idiotas fazem você parecer... estudante."
  3. "Educação não é reembolsável."
  4. "Funcionários lembrem de cuidar dos alunos."
  5. "Estamos nos aproximando do fim de ano. Tentem não se preocupar."

Concluindo...

Two Point Campus ao mesmo tempo que aumentou a diversão, permitiu maior liberdade criativa do jogador e trouxe muitos desafios legais de cumprir, ele também simplificou alguns aspectos e deixou o jogo mais fácil que seu antecessor. Porém, ao menos na minha experiência com o jogo, o Campus tornou-se muito mais viciante e gratificante de jogar como um todo.

É bem estranho ele ter alguns problemas simples como bugs, mal desempenho e reaproveitamento de itens do Hospital, mas ele consegue não apenas ser jogável como ainda assim bem viciante.

Disponível nas plataformas: Nintendo Switch, PC, PlayStation e Xbox.

Possui legenda/dublagem em português: Apenas legenda.

7.5
Nota
Uma evolução natural do Two Point Hospital, mas com um novo tema e bem mais divertido
Prós
  1. Desafios equilibrados e divertidos
  2. Narração engraçada
  3. Evolução visual
  4. Trilha Sonora
  5. Variedade de cursos
  6. Não ser obrigado a lidar com todos os cursos simultaneamente
  7. Maior liberdade na criação
Contras
  1. Reaproveitamento de itens
  2. Muitos bugs nos menus e visuais
  3. Mal desempenho
  4. Seleção de itens com o controle
Sr Ori
Sr Ori #luhckaz100

Fã de yakuza e jogos que trazem experiências criativas e diferentes das que já tive.

Colaborador do Site
Publicações em Destaque
#Games, Por coca,
#Games, Por coca,
#Games, Por BillyButcher,
#Games, Por BillyButcher,