Uwe Boll: O pior diretor em adaptações de jogos

Uwe Boll: O pior diretor em adaptações de jogos

Conheça o diretor que destruiu diversos jogos com adaptações terríveis.
#Artigos Publicado por Vinicius, em

Adaptações ruins de jogos é certamente algo padrão na indústria, com poucos filmes ou séries conseguindo se destacar. Alguns diretores até mesmo ganharam má fama pelo péssimo trabalho que fizeram, como foi o caso de Paul W.S. Anderson com sua franquia Resident Evil.

Ainda assim, o posto de piores adaptações já possui um dono: o famigerado Uwe Boll. Esse diretor possui dezenas de adaptações em seu currículo, uma mais decepcionante que a outra. E uma coisa podemos dizer com certeza, são as piores que os jogadores já viram.

Todos os filmes do diretor sempre tiveram recepções bem negativas, no entanto, suas adaptações de jogos conseguiram ir além, sendo não apenas extremamente criticadas pela mídia e público, mas também sendo enormes fracassos comerciais.

Confira as adaptações que o diretor tem eu seu portfólio, com suas respectivas médias no Rotten Tomatoes:

  1. Alone in the Dark - 1/100 - Trailer
  2. Alone in the Dark II - Sem Média - Trailer
  3. BloodRayne - 4/100 - Trailer
  4. BloodRayne 2: Deliverance - 0/100 - Trailer
  5. BloodRayne: The Third Reich - Sem Nota - Trailer
  6. Far Cry: Fugindo do Inferno - Sem Média - Trailer
  7. House of the Dead - 3/100 - Trailer
  8. Em Nome do Rei - 4/100 - Trailer
  9. In the Name of the King 2: Two Worlds - Sem Média - Trailer
  10. In the Name of the King 3: The Last Mission - Sem Média - Trailer
  11. Postal - 9/100 - Trailer
  12. Zombie Massacre - Sem Média - Trailer

Sua jornada com adaptações de jogos começou com House of the Dead. Seu primeiro projeto já foi também o início de sua decadência, com o filme sendo extremamente criticado. Ainda assim, sendo o início da carreira do diretor, o longa ainda conseguiu se pagar, provavelmente sua única adaptação a alcançar esse feito.

Seu segundo projeto baseado em jogos foi Alone in the Dark, uma franquia de terror que já fez sucesso no passado. Sendo precursor de Silent Hill nos cinemas, essa poderia ter sido uma boa adaptação para um filme de terror, mas acabou dando tudo errado.

História fraca, atuação lamentável e tudo mais que poderia ter dado de errado, o filme foi um completo desastre. O longa-metragem atualmente possui uma das piores notas das adaptações, contando com uma média de apenas 9 no MetaCritic e 1 no Rotten Tomatoes.

Se acha que o filme não pode ser tão ruim, confira uma das cenas de ação abaixo, isso se conseguir entender o que está acontecendo.

UEhoaGFsd2xWVlE=

O faturamento do filme não conseguiu alcançar o seu orçamento gasto, mas sendo uma das primeiras adaptações do diretor, ele ainda conseguiu se sair bem, ao menos o bastante para garantir uma sequência.

Na sequência Uwe Boll ficou de fora da direção, ocupando o cargo de produtor, mas parece que não adiantou de nada, com o filme acabando sendo um fracasso ainda maior que seu antecessor.

Dizem que na terceira vez costuma dar sorte, mas parece que nem assim o diretor conseguiu acertar. Dessa vez ele apostou na franquia de ação BloodRayne, a qual acabou sendo outro desastre para o seu currículo.

Os críticos na época do lançamento desse filme já começaram a entender o padrão de Uwe Boll e afirmaram que ele estava "rapidamente se tornando conhecido como um dos piores ditadores do planeta". Por incrível que pareça, o diretor ainda chegou a fazer duas sequências para a franquia BloodRayne, cada uma delas tendo uma recepção e bilheteria pior que o anterior.

Já sem confiança nenhuma dos fãs, Uwe Boll então arrisca em uma série menos conhecida. Com Em Nome do Rei, ele traz uma adaptação do RPG Dungeon Siege, dessa vez trazendo nomes grandes como Jason Statham, Ron Perlman e Ray Liotta.

Os atores infelizmente não foram o bastante para evitar que esse fosse mais um filme fracassado do diretor. É óbvio que isso também não impediu ele de fazer duas sequências para o filme, as quais foram igualmente criticadas.

IMAGEaHR0cHM6Ly9zdGF0aWMuZ2FtZXZpY2lvLmNvbS9pbWFnZW5zX3VwL2JpZy83Ni8wNzU5MjQuanBn

Em 2007 finalmente tivemos aquele que foi um dos maiores fracassos do diretor, Salve-Se Quem Puder. Baseado na franquia Portal, o filme foi taxado pelos críticos como um humor nada inteligente e esquecível.

Por Salve-Se Quem Puder, Uwe Boll chegou a ganhar o prêmio de pior diretor no Framboesa de Ouro e o longa ainda estrelou na lista de piores filmes da década de 2000 da Times.

O orçamento do filme foi cerca de $15 milhões de dólares, no entanto o filme lucrou míseros $146 mil no mundo todo. Só o efeito de um gato sendo usado como silenciador no filme custou $45 mil dólares, quase um terço do dinheiro obtido pelo filme.

O diretor tentou produzir uma sequência, mas que infelizmente (ou felizmente) ninguém desejou investir. Ele até mesmo tentou recorrer ao Kickstarter para arrecadar fundos, mas não conseguiu o bastante para fazer o filme.

Boll parecia bem confiante em seu projeto ou simplesmente queria conseguir a marca por um preço baixo, pois ele adquiriu os direitos de uma adaptação de Far Cry da Crytek antes mesmo do primeiro jogo ser lançado.

Com o jogo tendo sido um sucesso, a aquisição antes do seu lançamento explica como um diretor sem sucesso como Uwe Boll conseguiu pôr as mãos em uma franquia tão grande como Far Cry.

Sendo uma perda ainda maior que Portal, o filme Far Cry: Fugindo do Inferno conseguiu ser um enorme fracasso em bilheteria. Tendo custado cerca de $30 milhões de dólares para ser produzido, o longa faturou apenas $ 783 mil no mundo todo.

Sua última tentativa de adaptar uma série inédita dos jogos para o cinema foi como produtor de Zombie Massacre, um jogo anunciado para Wii na época. Boll começou a produzir o longa e o lançou antes mesmo de o jogo chegar ao mercado.

Ao contrário das adaptações anteriores de Uwe Boll, essa nem mesmo conseguia se promover em cima da franquia, já que era um jogo desconhecido ainda nem lançado. Para piorar, o jogo acabou sendo cancelado e nunca viu a luz do dia. Se o fracasso do filme teve algo a ver com isso, nunca saberemos.

Seus filmes foram tão mal recebidos, que em 2006 o diretor desafiou os críticos que deram notas baixas para seus filmes para uma batalha de boxe no ringue, onde teriam que parar de criticar seus filmes se perdessem. Uwe Boll lutou contra quatro críticos e saiu vitorioso em todas as lutas.

Você pode conferir a luta dele abaixo:

YzNBVGJhSnhwY1k=

Se os filmes de Uwe Boll sempre acabam sendo um fracasso comercial, você deve estar se perguntando como ele conseguiu produzir tantos filmes. Bem, isso se deve a uma lei da Alemanha que ajuda a financiar trais projetos.

Cineastas da Alemanha podem cancelar parte do seu investimento como dedução fiscal. Além disso, o investidor só precisa pagar os impostos sobre o lucro do filme e no caso da produção ficar no vermelho, ele ainda recebe uma baixa de impostos.

Talvez você saiba, mas não é tão fácil financiar filmes. E a razão pela qual sou capaz de fazer esse tipo de filme é que tenho um fundo de proteção fiscal na Alemanha e, se você investir em um filme na Alemanha, receberá basicamente cinquenta por cento de volta do governo.

É claro que não foram apenas suas adaptações de jogos que foram mal recebidas, no geral até mesmo as produções próprias do diretor tiveram o mesmo destino. Após destruir diversas franquias amadas pelos jogadores, Uwe Boll acabou se aposentando em 2016, para a alegria dos fãs.

Vinicius
Vinicius #VSDias55
Equipe do Site, Florianópolis
Publicações em Destaque
#Games, Por coca,
#Games, Por VSDias55,
#Games, Por coca,