Apple demite líder do movimento #AppleToo

Apple demite líder do movimento #AppleToo

Janneke Parrish foi demitida por excluir arquivos de seu telefone comercial, incluindo os aplicativos Robinhood, Pokémon GO e Google Drive
#Tecnologia Publicado por Wait... I know y, em

A Apple demitiu Janneke Parrish, líder do movimento #AppleToo, em meio a uma ampla repressão a vazamentos de assédio e organização de trabalhadores.

Parrish, gerente de programa do Apple Maps, foi demitida por deletar arquivos de seus dispositivos de trabalho durante uma investigação interna. A ação foi categorizada como “não conformidade”, de acordo com pessoas familiarizadas com a situação. Os arquivos incluíam aplicativos como Robinhood, Pokémon GO e Google Drive.

Internamente, alguns funcionários expressaram descrença de que a demissão de Parrish poderia ser outra coisa senão retaliação pela organização à favor de denúncias de assédio e abusos.

É a segunda vez nos últimos meses que um funcionário é demitido depois de falar sobre a cultura da Apple. Em setembro, o gigante da tecnologia despediu Ashley Gjøvik por supostamente vazar informações confidenciais. Gjøvik entrou com várias acusações junto ao NLRB relacionadas ao modo como a Apple a tratou e à respeito das condições de trabalho.

A última acusação de Gjøvik alega que o "memorando anti-vazamento" de Tim Cook pode violar a lei trabalhista dos EUA. Em setembro, o CEO enviou uma nota a todos os funcionários da Apple dizendo que "pessoas que vazam informações confidenciais não pertencem" à Apple. Ele também disse que a empresa era fazendo “tudo ao nosso alcance para identificar quem vazou”.

Os comentários estavam relacionados a uma reunião geral em 17 de setembro, que vazou para o The Verge.

As ações recentes da Apple parecem destinadas a esfriar a organização dos trabalhadores. Em agosto, os funcionários lançaram o site #AppleToo para permitir que funcionários de toda a empresa - incluindo AppleCare e varejo - enviem histórias sobre assédio e discriminação no local de trabalho. Parrish e Cher Scarlett, uma engenheira de software da Apple, então compartilharam essas histórias no Medium.

Parrish se recusou a comentar a história. Seu advogado, Vincent P. White de White, Hilferty and Albanese, disse ao The Verge:

“Podemos confirmar que ela não está mais com a Apple, mas não podemos falar mais para resolver a situação neste momento.”

Scarlett está atualmente em licença médica paga devido ao assédio interno que recebeu enquanto defendia trabalho remoto e transparência salarial.

A Apple não respondeu imediatamente a um pedido de comentário do The Verge.

Fonte: Theverge
Wait... I know y
Wait... I know y #macmi

Briguem por seus consoles de plástico e produzam um pouco de entretenimento para mim.

Usuário do Site