Desenvolvedora processa Valve por usar sua dominância no PC para sufocar a concorrência

Desenvolvedora processa Valve por usar sua dominância no PC para sufocar a concorrência

Estúdio diz que comissão de 30% do Steam afeta a inovação nos jogos.
#Games Publicado por Vinicius, em

Parece que a Valve terá que novamente enfrentar problemas judiciais. A desenvolvedora independente, Wolfire Games, responsáveis pelos jogos Overgrowth e Receiver, entrou com um processo antitruste contra a empresa devido à dominância do Steam.

De acordo com a Wolfire, a Valve estaria usando sua dominância no mercado de PC para sufocar as concorrências, mantendo assim sua alta taxa de venda de 30% de todas as desenvolvedoras.

A desenvolvedora cita o fato de que para alcançar o maior público no PC, é necessário lançar seus jogos no Steam, e a Valve tira proveito disso. A Valve aparentemente também tem o poder de proibir, caso deseje, que os estúdios coloquem preços maiores no Steam do que em outras lojas para compensar os 30%.

Para o estúdio, isso acaba apenas prejudicando os consumidores.

Para pagar a comissão de 30% da Valve, as editoras de jogos devem aumentar seus preços aos consumidores e podem investir menos recursos em inovação e criação. Os jogadores são prejudicados por pagar preços de varejo mais altos causados pelas altas comissões da Valve. A competição, a produção e a inovação são sufocadas, de formas que nunca podem ser totalmente reparadas apenas pelos danos.

De acordo com o processo, o domínio do Steam está nítido pelo fato de que outras empresas grandes, como Microsoft e Epic, não conseguem competir com ela dentro do mercado.

A Wolfire também menciona o fracasso da Epic como prova disso. De acordo com eles, mesmo após gastar milhões em exclusividades, a Epic Store conseguiu ganhar apenas uma pequena fatia do mercado.

IMAGEaHR0cHM6Ly9jZG4yLnVucmVhbGVuZ2luZS5jb20vRGllc2VsJTJGYmxvZyUyRmFjY291bnQtc2VjdXJpdHktYXQtZXBpYy1nYW1lcyUyRkVHU19Tb2NpYWxfVXBkYXRlX05ld3MtMjU2MHgxNDQwLTEyOGE2OTg5MGQ5MjQwN2I4MTU1ODJjMWRlYmE1NDQ1MGU1NjQ1ZjkuanBn

Exemplificando os problemas que os competidores do Steam sofrem, a Wolfire citou o caso de Borderlands 3, o qual foi recebido com muitas críticas por ser exclusivo da loja da Epic Games.

O lançamento de Borderlands 3 exclusivo na Epic Games Store EGS (em vez do Steam), por exemplo, desencadeou uma reação entre alguns jogadores, com reações incluindo "apelos por boicotes, reclamações no YouTube, teorias de conspiração e críticas". Um usuário iniciou uma petição na comunidade on-line "r/gaming" no Reddit. Esse usuário argumentou: "Não podemos simplesmente deixar a Epic Games continuar comprando exclusividades para seu launcher. Isso é totalmente anti-consumidor e a Epic está literalmente pagando milhões para a 2K apenas para ferrar com nós compradores. Eu então sugiro que todos no PC boicotem o jogo até que seja lançado no Steam para que a Epic não receba nada de nosso dinheiro."

O processo está sendo movido pela própria Wolfire e dois residentes da Florida e Nova York, William Herbert e Daniel Escobar, os quais alegam terem pago preços supracompetitivos por jogos de PC. Os autores estão buscando reparação de danos, custos e taxa legais.

Além disso, eles desejam que medidas cautelares sejam postas em ação removendo as cláusulas anticompetitivas da Valve, as quais eles alegam serem necessárias para trazer uma concorrência justa ao mercado e beneficiar os jogadores.

A lei antitruste dos Estados Unidos é um conjunto de normas que regulam a conduta e organização de empresas corporativas, geralmente para promover uma concorrência leal em benefício dos consumidores.

Fonte: Pcgamer
Vinicius
Vinicius #VSDias55

Jogando

Crisis Core: Final Fantasy VII

Equipe do Site, Florianópolis