CEO do PlayStation diz que a Sony tem uma carta na manga para combater o Xbox Game Pass
Publicado por Billy Butcher, em .
O Presidente e CEO da Sony Interactive Entertainment, Jim Ryan, parece muito interessado em saber se os fãs do PlayStation poderão jogar os futuros jogos da Bethesda.

O destino dos próximos projetos da Bethesda Softworks tem sido um grande ponto de discussão desde que a Microsoft por meio da Microsoft Gaming and Entertainment (Xbox) anunciou em setembro que pretende adquirir a ZeniMax Media por US$ 7,5 Bilhões.

Se o negócio for concluído como esperado no Início de 2021, o Xbox Game Studios crescerá de 15 para 23 equipes de desenvolvimento First-Party, incluindo a Bethesda Game Studios, a criadora das séries Fallout e Elder Scrolls, além do próximo jogo de ficção científica Starfield.

Em uma entrevista à agência de notícias russa TASS, o chefe do PlayStation, Jim Ryan, foi questionado sobre como ele se sentia sobre a aquisição e se os jogadores do PS5 não conseguiriam jogar The Elder Scrolls VI ou Starfield.

“Essa é uma decisão que está fora de nossas mãos, vamos esperar para ver o que acontece”, respondeu ele.

“Estou ansioso para saber do assunto."

“Nós apenas adotamos uma abordagem diferente. Nossa ênfase tem sido focar em algo realmente estável, lento, mas constante crescimento orgânico de nossos estúdios, seletivamente reforçado por aquisições."

“Respeitamos os passos dados pelos nossos concorrentes, parecem lógicos e sensatos”, acrescentou.

“Mas estamos igualmente felizes e confiantes, temos uma linha de lançamento melhor do que jamais tivemos em qualquer um de nossos lançamentos de console.”

Empregando cerca de 2.300 funcionários em todo o mundo, os estúdios da Bethesda Softworks também incluem id Software (Doom, Quake), ZeniMax Online Studios (The Elder Scrolls Online), Arkane (Dishonored, Prey, Deathloop), MachineGames (Wolfenstein), Tango Gameworks (The Evil Within, Ghostwire: Tokyo), Alpha Dog Games e Roundhouse Studios.

Após o anúncio do acordo com a ZeniMax, o CEO do Xbox, Phil Spencer, disse que a Microsoft honrará os acordos de exclusividade temporária do PS5 existentes que a Bethesda tem para jogos como Deathloop e Ghostwire: Tokyo, de 1 ano, e que após isso eles chegarão ao Xbox Series X|S e Xbox Game Pass.

Para talvez alguns dos jogos da Bethesda, Spencer disse “vamos estar tudo no caso a caso”. Porém, Spencer também já citou o objetivo único da Microsoft visando esses jogos apenas para Consoles Xbox, Windows 10 PC e o xCloud, citando que é possível recuperar os US$ 7,5 Bilhões gastos na Bethesda mesmo sem lançar seus jogos no PS5.

Em outra parte da entrevista da TASS, Ryan disse que a Sony pode ter um ás na manga para combater o Xbox Game Pass.

“Na verdade, há novidades por vir, mas não hoje”, disse ele quando questionado sobre como o PlayStation responderá ao serviço de assinatura da Microsoft.

“Temos o PlayStation Now, que é nosso serviço de assinatura e está disponível em vários mercados”, continuou ele.

Ryan previu recentemente que os proprietários do PS5 não terão que esperar até o fim do ciclo de vida do console para alguns jogos que definem a geração.

E ele disse à TASS “provavelmente é 2022 que você vai ver algumas coisas maravilhosas da mesma forma que era 2015/2016 para a geração anterior, quando os jogos-definidores de geração começaram a ser publicados”. Antes de 2022, a Sony ainda estará muito forte no Cross-Gen com o PS4.
Evil E.
Billy Butcher #Evil E.
Um jogador casual que aprecia o gênero de Ficção-Científica, Ação-Aventura e Espionagem.

Minha franquia favorita é Metal Gear Solid, acompanho ela desde o primeiro jogo (MGS) de 1998, além de ser amante das sagas Halo e StarCraft.
Moderador do Site, 25 anos, Volta Redonda, Rio de Janeiro
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Gosta do site e quer ajudar a o manter online? Apoie-nos!.
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.