.

A história de Animal Crossing

Enviado por alphace-verde, , 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original


Animal Crossing é um jogo simulador de vida social em que você mora em uma vila habitada por animais antropomórficos, o qual vive ao lado de outros animais, realizando tarefas para seus vizinhos, renovando sua casa e a cidade coletando vários fósseis, insetos e peixes. Animal Crossing foi criado por Katsuya Eguchi em 2001.

Eguchi é conhecido por ser o mentor da franquia Animal Crossing. Além disso, ele dirigiu outros jogos, como Super Mario World, Star Fox 2, Wave Race 64 e Yoshi's Story.

As experiências pessoais de Eguchi foram as que ajudaram-o a criar Animal Crossing. Sempre que Eguchi se mudava de Chiba para a sede da Nintendo em Kyoto, ele estava sozinho e não tinha amigos ou família que residissem na cidade. Durante esse tempo, ele percebeu o quanto sentia falta de todos em casa e queria recriar a sensação de poder passar um tempo conversando e brincando com eles.

Animal Crossing (2001-2003)


Clique para ver a imagem em tamanho original


Em 14 de abril de 2001, Animal Crossing foi lançado como um jogo para o Nintendo 64 no Japão. Mais tarde, foi relançado no GameCube ainda no Japão, e no final do ano, em todo o mundo. Isso melhorou a experiência do Animal Crossing ao sincronizar o jogo com o relógio e o calendário interno do GameCube. Isso permitiria que o jogo fosse jogado em tempo real. Ele até permitiu que o jogo acompanhasse as estações e os feriados. A versão de GameCube adicionou alguns recursos que ainda são usados ​​no jogo até hoje, como por exemplo as able sisters e o Museu.

Sempre quando Animal Crossing chegava para a América do Norte, ele passava por um grande projeto de tradução, que acabou tendo mais texto do que a versão japonesa do jogo. Ele também teve que ser alterado para adicionar feriados diferentes para ser mais relacionado aos jogadores que moravam fora do Japão.

Após o lançamento de Animal Crossing, o jogo recebeu elogios da crítica pelo uso do relógio interno, do calendário do GameCube e pela inclusão de jogos NES que você pode jogar dentro. Foi um sucesso comercial, vendendo mais de 2 milhões de cópias em todo o mundo. Em julho de 2006, 1,3 milhão de cópias haviam sido vendidas, totalizando 43 milhões de dólares nos EUA. Com o sucesso do primeiro jogo, ficou claro que Animal Crossing tinha muito o que fazer na sequência.

Animal Crossing: Wild World (2005)


Clique para ver a imagem em tamanho original


Vendo que Animal Crossing foi um sucesso na E3 de 2004, Animal Crossing: Wild World foi anunciado. Também foi anunciado que a região não seria um fator para quais feriados você comemoraria, mas todos celebrariam os mesmos feriados no jogo. Ele seria lançado no Nintendo DS e utilizaria as duas telas de várias maneiras. Isso permitiria ao jogador gerenciar seu inventário, criar designs de roupas, escrever mensagens e mover seu personagem. As duas telas também permitem que o solo e o céu sejam visíveis ao mesmo tempo.

Wild World também foi o primeiro jogo que permitiu jogar on-line e conexão com o Nintendo Wi-Fi. Os jogadores conseguiam fazer isso trocando códigos de amigos, e isso permitia que o jogador convidasse amigos para explorar a mesma vila por até quatro jogadores. A Conexão Wi-Fi da Nintendo permitia que os jogadores trocassem itens, padrões de design criados pelo jogador e presentes da própria Nintendo.

Animal Crossing: Wild World recebeu muitos elogios pelo uso do jogo online e pelo uso de ambas as telas no Nintendo DS. Também recebeu críticas positivas, até mesmo com um (8.8 /10) da IGN. Em 1 de dezembro de 2005, a Media Create declarou que Animal Crossing: Wild World vendeu 325.460 cópias no Japão apenas na primeira semana. Em março de 2016, a Wild World havia vendido 11,75 milhões de cópias.

Animal Crossing: City Folk (2008)


Clique para ver a imagem em tamanho original


Animal Crossing: City Folk é o terceiro jogo da franquia Animal Crossing. Foi anunciado na E3 de 2008 e acabou sendo lançado no mesmo ano em novembro. Este jogo era muito semelhante comparado ao título anterior, mas a maior mudança foi que, pela primeira vez na série, você poderia viajar para uma cidade onde o jogador podia comprar roupas, cortar o cabelo, ir ao teatro e até fazer lances para móveis.

Em City Folk no nintendo Wii, você usa o controle remoto e o direcional nunchuk para mover seu personagem e manipular suas ferramentas. Nesta adaptação, você pode criar um design "profissional" de roupas, onde, em vez dos jogos anteriores, a imagem criada seria copiada em toda a peça de roupa, você pode personalizar cada peça da roupa, como frente, verso e mangas. O jogo permitia o uso da conectividade do Nintendo DS, que você poderia importar seu personagem do Wild World para o City Folk sem precisar criar um novo personagem. O City Folk também foi o primeiro jogo a usar o Wii Speak, o que permitiu que você conversasse por voz com outros jogadores.

Animal Crossing: City Folk recebeu críticas mistas, com (7,5/10) da IGN. Tanto os críticos quanto os fãs acharam que não havia muito para inovar a série, a música soava muito parecida com o Wild World e os jogos anteriores, além da área urbana ser sem brilho. No entanto, o jogo ainda foi muito popular em vendas e, em dezembro de 2008, vendeu 497.000 cópias nos Estados Unidos. Em maio de 2009, a Animal Crossing: City Folk havia vendido 3,38 milhões de cópias em todo o mundo.

Animal Crossing: New Leaf (2012)


Clique para ver a imagem em tamanho original


Animal Crossing: New Leaf foi anunciado na E3 de 2010. Este título foi anunciado para atrair a atenção do Nintendo 3DS e seria um dos primeiros jogos lançados para o novo portátil. No entanto, foi apenas lançado em 2012 e só em 2013 o jogo viu a luz nos Estados Unidos.

New Leaf inovou a série. Ao contrário das versões anteriores, você não seria apenas o "cara novo" da cidade, mas também o prefeito. Ser prefeito de uma cidade permitiu que você tivesse muito mais controle e personalização no jogo. Você seria capaz de criar projetos de obras públicas para construir pontes e edifícios, como uma cafeteria e até mesmo uma delegacia.

Você, como jogador, tinha muito mais controle em New Leaf, o que permitia que você e seus amigos tivessem cidades completamente diferentes umas das outras. O jogador como prefeito poderia decidir quando as lojas abriam e fechavam, o que ajudava se você jogasse o jogo de manhã cedo ou tarde da noite.

Todos esses sistemas e a quantidade de personalização ajudaram a criar um dos melhores jogos de Animal Crossing da série, e os críticos deram avaliações positivas. O jogo recebeu (8,6/10) da GameSpot e (9,6/10) da IGN. Quando lançado no Japão, vendeu pouco mais de 800.000 cópias. Até dezembro de 2019, o Animal Crossing: New Leaf e a versão Amiibo venderam 12,45 milhões de cópias.

_________________________________________________________


Esta claro que Animal Crossing: New Horizons tem um legado a cumprir, com todos os jogos da série indo bem. Teremos que ver se ele pode superar o New Leaf, em termos de vendas totais e popularidade, mas só o tempo dirá. Animado com o novo da franquia? Fale do primeiro jogo de Animal Crossing que você jogou nos comentários abaixo.
alphace-verde
Enviado por alphace-verde
Membro desde
label
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no CANAL, Facebook, Twitter, e na nossa curadorida da Steam.