.

Mais de 92.000 jogadores podem ter jogos infectados por malware graças a recente hack

Enviado por VSDias55, , 0 comentários
Clique para ver a imagem em tamanho original

Um novo relatório descobriu que um ataque de hackers ocorrido no ano passado pode ter tido um alcance maior do que se pensava inicialmente. Um hack de 2018 que tinha como alvo a ferramenta Asus Live Update conseguiu infectar o software com o malware. Como resultado, quase um milhão de usuários de computador da Asus foram expostos. No entanto, as informações mais recentes da ESET e da Kaspersky sugerem que o mesmo grupo de hackers também infectou uma ferramenta de desenvolvimento, fazendo com que o malware infectasse vários jogos.

Conforme informado pelo Wired e Game Rant, a nova matéria vincula o hack da Asus a um ataque secundário direcionado ao software Microsoft Visual Studio. Pelo menos três desenvolvedores usaram essa ferramenta infectada, fazendo com que o malware infectasse seus jogos. Desde então, pelo menos 92.000 computadores foram expostos ao malware por meio de um desses jogos infectados. Infelizmente para os jogadores, o número total provavelmente é muito maior.

Felizmente para os jogadores no Ocidente, a grande maioria das infecções ocorreu na Ásia, especialmente na Tailândia. No entanto, houve alguns casos de infecção fora da região. Dois dos estúdios afetados por este hack são a Electronics Extreme e a Zepetto. A identidade do terceiro estúdio ainda não é de conhecimento público. Dos dois que são conhecidos, os jogos "Infestation" e "PointBlank" estão entre os infectados. Como tal, os jogadores devem definitivamente evitá-los por enquanto.

O grupo responsável pelo hack é provavelmente de origem Chinesa. De acordo com o ESET, o malware não funciona em sistemas de computador configurados para usar o Chinês Simplificado. A pior parte deste hack é que os hackers conseguiram infectar os jogadores antes de serem lançados. Normalmente, o malware se espalha pelos jogos quando eles são revendidos ilicitamente após adulteração de terceiros. Nesse caso, no entanto, não havia motivo para os consumidores suspeitarem. Afinal, as compras do jogo eram provavelmente legítimas e deveriam ser seguras.
VSDias55
Enviado por VSDias55
Membro desde
26 anos, Florianópolis
label