.

Confira as fabricantes que mais venderam smartphones no Brasil em 2016

Enviado por Cristianogremista, , 1467 visualizações, 0 comentários
Em 2016, a Samsung se tornou ainda mais dominante no mercado brasileiro de smartphones, enquanto a Alcatel teve um crescimento respeitável e a Apple perdeu metade do market share.

[img]hide:aHR0cHM6Ly90ZWNub2Jsb2cubmV0L3dwLWNvbnRlbnQvdXBsb2Fkcy8yMDE3LzAzL3VzYW5kby1vLXNtYXJ0cGhvbmUtbmEtbWFvLTcwMHgzOTQuanBn[/img]
Estes são os dados da consultoria Counterpoint Research. O relatório também traz dados interessantes sobre a venda de smartphones no varejo e nas operadoras; e sobre a presença de modelos 4G no mercado.

Primeiro, comecemos com a participação das fabricantes. A Samsung continua em primeiro lugar, ampliando sua participação de mercado para 46,7%. Logo atrás vem a Motorola, basicamente mantendo sua participação de mercado em 13%; e a LG, que caiu para 12,4%.

O destaque positivo vai para a Alcatel: a analista Tina Lu, da Counterpoint, diz em comunicado que a empresa "mudou sua alta gerência, abriu quiosques da marca nos principais shoppings do Brasil, e passou a fabricar produtos no país". Ela cresceu para 5,5% do mercado.

Por sua vez, o destaque negativo vai para a Apple, que "perdeu mais participação do que qualquer outra marca dentro da categoria de smartphones", segundo Lu. O iPhone 7 chegou ao Brasil custando menos caro que o esperado, mas parece que isso não convenceu.

[img]hide:aHR0cHM6Ly90ZWNub2Jsb2cubmV0L3dwLWNvbnRlbnQvdXBsb2Fkcy8yMDE3LzAzL21lcmNhZG8tc21hcnRwaG9uZXMtYnJhc2lsLWNvdW50ZXJwb2ludC0zLTcwMHg0NDMucG5n[/img]
Outras fabricantes não aparecem no gráfico, mas Lu diz que "a Positivo liderou todas as marcas locais em questão de smartphones".

O analista Parv Sharma, da Counterpoint, observa no comunicado que o mercado de smartphones no Brasil é muito concentrado – cinco marcas detêm 75% de participação. Isso acontece devido às altas barreiras de entrada: é preciso ter fabricação local (ou pagar um salgado imposto de importação) e também forte presença no varejo, não só nas operadoras, o que custa caro.

No ano passado, 64% dos smartphones foram vendidos pelo varejo; o restante teve intermédio das operadoras. Entre elas, a Claro e a Vivo se destacam, provavelmente devido aos descontos oferecidos no pós-pago.

Cerca de 86% dos smartphones vendidos no ano passado são compatíveis com 4G. A tecnologia está forte até mesmo no segmento de entrada, incluindo "a série J da Samsung, especialmente o Galaxy J1", escreve Lu.

Nove em cada dez celulares vendidos no Brasil em 2016 foram smartphones; as vendas de dumbphones despencaram 56% no ano.

Enquanto isso o mercado brasileiro de smartphones caiu 16% no ano devido à recessão, diz Lu, mas deve se recuperar este ano à medida que a economia volta a crescer.
Cristianogremista
Enviado por Cristianogremista
Membro desde
24 anos, Santa Rosa-RS
label