.

Phil Spencer diz que a cláusula de paridade do XONE já não existe mais

Enviado por LordeBatata, , 6003 visualizações, 0 comentários
[img]hide:aHR0cDovL2ltYWdlcy5ldXJvZ2FtZXIubmV0LzIwMTMvYXJ0aWNsZXMvMS83LzYvOC85LzAvMy8xNDM3MjE0MDc1NDQuanBnL0VHMTEvcmVzaXplLzYwMHgtMS9xdWFsaXR5LzgwL2Zvcm1hdC9qcGc=[/img]
As políticas do Xbox One receberam muitas críticas durante o tempo, e a Microsoft tem feito o máximo para mudar isso - Phil Spencer, fala mais sobre uma das principais cláusulas do serviço indie da plataforma.

Em entrevista com a revista Edge, o patrão da divisão Xbox, Phil Spencer, falou sobre a tão badalada cláusula de paridade do Xbox One, que obriga os produtores a lançarem os seus jogos na plataforma da Microsoft no mesmo dia em que lancem para o PC e PS4.

Spencer esclareceu que essa cláusula já não existe e como ela funciona agora.

Ao ser questionado se a Microsoft tinha dado um fim à cláusula de paridade, Spencer respondeu:

Phil Spencer
Acredito que sim. Houve rumores de que foi nomeada uma cláusula de paridade, mas não há nenhuma cláusula. Temos sido muito transparentes nos últimos quatro ou cinco meses sobre aquilo que queremos exatamente.

Se houver um produtor que esteja produzindo um jogo e que simplesmente não consiga que seu jogo seja lançado duas plataformas, tudo bem. Faremos uma escala de lançamento. Já fizemos isso antes, e trabalhamos com eles nisso.

Para Phil, é importante que se houver um ano de exclusividade com outra plataforma, os usuários do Xbox recebam algo especial ao expirar esse contrato.

Se tiver um acordo de exclusividade do seu jogo para outra plataforma, e não poder lança-lo em outro console durante um ano, quando o contrato de exclusividade acabar, trabalharemos juntos para torná-lo especial de alguma forma.

As pessoas reclamam sobre isso, mas se fizer um acordo com mais alguém e se pagaram você para isso, estou satisfeito, nós também fazemos esses tipos de acordos, por isso não te afetando. Na verdade vai ser melhor para você, porque as pessoas não querem um jogo do ano passado, elas querem algo especial e novo.

A postura de Spencer é bastante diferente da do ano passado, quando defendia a cláusula de paridade ao mencionar que servia para que os utilizadores da Xbox One se sentissem privilegiados.

Ao que parece a visão da Microsoft começou a mudar desde há uns meses, até mesmo quando a companhia mencionou que gostaria de contar com No Man's Sky no Xbox One.
LordeBatata
Enviado por LordeBatata
Membro desde
28 anos, Palácio da Alvorada, Brasília, Distrito Federal
label