.

Produtora de "Half-Life" não cobrará por download de conteúdo

Enviado por Sam Fisher, , 485 visualizações, 0 comentários
"Você compra o produto, você recebe o conteúdo", sacramenta Robin Walker, designer da Valve Software, em entrevista ao site Eurogamer. A produtora de "Half-Life não tem intenção de cobrar por download de conteúdo para jogos como "Counter-Strike" e "Team Fortress 2", embora esta seja uma tendência nos mercados para PC e console.

"[Em jogos multiplayer] o conteúdo está sendo criado pelos jogadores contra os quais você está jogando, logo quanto mais pessoas levarmos para o game, mais conteúdo vamos ter", opina Charlie Brown, da produtora.

Nos últimos anos, serviços como o Mercado Xbox Live popularizaram as chamadas "microtransações" nos consoles, oportunidade de continuar lucrando em cima de jogos já lançados. Recentemente, a Bethesda Softworks resolveu levar o modelo para o PC, ao cobrar por downloads para o RPG "Elder Scrolls IV: Oblivion".

"Nossa filosofia é a de que se você compra o produto, nós colocamos mais conteúdo para mantê-lo interessante, e vendemos mais produtos", diz Doug Lombardi, diretor de marketing da Valve. "'Counter-Strike' é líder desde 1999 porque nós o mantivemos interessante, e não porque tentamos cobrar mais das pessoas, e isso retorna em vendas de 'Counter-Strike'", completou.

Uma das tentativas da produtora de lucrar após o lançamento de seus jogos é com a propaganda "in-game", decisão tomada para que pequenos desenvolvedores possam oferecer aos usuários mais alternativas de preço, dentre outras coisas, de acordo com Lombardi.

"Gostaria de ver os pequenos produtores distribuírem seus jogos de graça e conseguirem dinheiro através da publicidade", disse Gabe Newell, co-fundador da companhia, ao GamesIndustry.biz.
Sam Fisher
Enviado por Sam Fisher
Membro desde
Areado, Minas Gerais, Brasil
label