.

C&C 3, Vivendo com o Tiberium

Enviado por GameVicio, , 250 visualizações, 0 comentários
por Mike Verdu, Produtor Executivo de Command & Conquer 3 " Tiberium Wars

à medida que pesquisamos e nos aprofundamos na ficção em que se baseia o enredo de Command & Conquer 3: Tiberium Wars, achamos que seria uma boa idéia dar a vocês algumas informações sobre a situação do mundo em 2047 e mais detalhes sobre o Tiberium em si.

O futuro em Command & Conquer 3 não é dos mais agradáveis. A Terra foi permanentemente transformada pelo Tiberium enquanto o estranho mineral alienígena lentamente consumia o planeta. Esta substância cristalina converte qualquer coisa com que tenha contato em mais Tiberium, um processo que libera muita energia e que é utilizada por uma civilização humana carente de recursos. O Tiberium é ao mesmo tempo uma benção e uma maldição. A fonte definitiva de energia, o misterioso cristal também está destruindo o meio-ambiente, já foi a causa de duas guerras mundiais e, a longo prazo, causará a extinção de todas as formas de vida do planeta.

E como é viver em um mundo infestado pelo Tiberium?

Para começar, a Terra é dramaticamente diferente do planeta que habitamos em 2006. Aproximadamente 30% de sua superfície tornou-se totalmente inabitável. Diversas regiões do globo foram declaradas como "Zonas Vermelhas", extensas áreas desoladas, constantemente varridas por tempestades e contaminadas por enormes quantidades de Tiberium. Aventurar-se, ou simplesmente aproximar-se, de uma destas faixas de terra devastada é extremamente perigoso.

Se você conseguisse chegar ao meio de uma Zona Vermelha, veria uma paisagem saída diretamente do inferno. O solo, estéril e devastado, estende-se em todas as direções como uma grande planície de rocha nua entrecortada por veios de Tiberium, que chamam a atenção com seu maligno brilho esverdeado. Gigantescas formações de Tiberium puro ocupam todo o horizonte, imensas montanhas cristalinas irradiando sua luz esmeralda no terreno em volta. Se levantasse a cabeça, veria um céu nublado, angustiado e em constante movimento com seus redemoinhos de brilho difuso e relâmpagos que eventualmente cortam a pesada cobertura de nuvens. Se esperasse o suficiente, provavelmente veria a formação de uma Tempestade de Íons, os raios acima de sua cabeça se intensificando até que tudo à sua volta se acenderia com o brilho intermitente das sucessivas descargas elétricas. Eventualmente, toda a energia acumulada sobre você começaria a descer de forma violenta, castigando o solo ao seu redor em uma aterrorizante demonstração de seu poder destrutivo. Esta tempestade de energia é acompanhada por um ensurdecedor furacão tóxico, que varre a superfície deserta lançando fragmentos de Tiberium a velocidades inacreditáveis para todos os lados.

As Zonas Vermelhas são como a superfície de um outro planeta. Desde sua descoberta, cientistas têm especulado que o Tiberium é na verdade um agente de transformação alienígena, lentamente alterando nosso mundo para torná-lo adequado a seres que tenham se desenvolvido em um ambiente com características diferentes daquelas encontradas na Terra. Apesar das diversas discussões a respeito, não existe uma conclusão definitiva sobre o Tiberium e suas propriedades.

Fora das Zonas Vermelhas, a contaminação por Tiberium já causou danos ambientais de níveis variados em 50% das áreas povoadas da Terra. Nas Zonas Amarelas, regiões com o equilíbrio de seus ecossistemas já comprometidos e castigadas pelas últimas guerras, os campos de Tiberium são comuns, crescendo no meio de cidades, zonas rurais e áreas selvagens sem distinção. Alterações climáticas atribuídas ao Tiberium já causaram um ciclo interminável de estiagens, inundações e outras catástrofes climáticas, incluindo violentos furacões de classe 6, tornados com ventos de velocidade superiores à 800 km/h e espetaculares tempestades de raios. Ocasionalmente, as devastadoras Tempestades de Íons escapam dos limites das Zonas Vermelhas, causando muita destruição nas cidades próximas de suas fronteiras.

Mudanças climáticas, derretimento de gelo glacial, catástrofes naturais, infestação por Tiberium e décadas de guerra causaram o colapso da sociedade em muitas das Zonas Amarelas. Várias cidades localizadas nas áreas mais atingidas são governadas por senhores da guerra e organizações criminosas ou simplesmente entram em declínio e acabam em total anarquia. Mas de todos os destinos, o pior é aquele reservado às cidades que acabam sob o domínio da sinistra Irmandade de Nod.

A vida nas piores Zonas Amarelas não é agradável. A população destas áreas vive em edifícios decadentes e sem água corrente. A energia elétrica é fornecida apenas algumas horas por dia e de forma inconstante. A comida é escassa. Médicos são raros. Ãs vezes, organizações humanitárias trazem ajuda das Zonas Azuis, áreas muito avançadas tecnologicamente e relativamente livres da contaminação por Tiberium, na forma de alimentos e assistência médica, geralmente limitada.

Uma existência carente de muitas condições essenciais à vida é só o começo. A contaminação por Tiberium é um fato sempre presente na vida da população das Zonas Amarelas, e milhares morrem anualmente pela inalação de microscópicos cristais carregados por fumaça, nuvens de poeira e outras partículas aéreas. Estes cristais de Tiberium podem até mesmo cair do céu junto com as gotas de chuva caso as nuvens que a carregam tenham passado por uma Zona Vermelha durante ou após uma Tempestade de Íons. E devido às intensas estiagens comuns em muitas Zonas Amarelas, as chuvas são recebidas por seus habitantes com uma estranha mistura de medo, receio e alegria.

E o que acontece se você é exposto ao Tiberium? Nada de bom seria a resposta lógica. Se você tiver contato direto com o Tiberium, a matéria verde e cristalina começará a fundir-se à sua pele em aproximadamente 20 segundos. Você sentirá uma sensação intensa muito similar a uma queimadura, como se estivesse tocando em uma panela quente ou derramasse ácido sobre a pele. Caso você não receba o tratamento imediato, o próximo estágio da contaminação é uma infecção generalizada. Sua pele começará a apresentar uma aparência vítrea e esverdeada à medida que o processo de cristalização avança. Eventualmente, seus órgãos internos falharão devido à solidificação causada pelo avanço da infecção em seu corpo. Caso você inale partículas do cristal, ele atacará primeiramente seus pulmões. Ã medida que o tecido pulmonar é cristalizado, você perde a capacidade de processar o oxigênio. Finalmente, você começará a expelir sangue ao tossir e morrerá de hemorragia interna em um curto espaço de tempo.

Em alguns casos, e por razões desconhecidas, a infecção por Tiberium desencadeia um processo de mutação celular. Apesar de algumas semelhanças, o processo definitivamente não é uma forma de câncer, já que as mutações parecem estranhamente direcionadas. Elas não matarão a pessoa contaminada, mas passam a transformar seu corpo. O mecanismo utilizado por estas mutações ainda não foi totalmente compreendido.

Na dura realidade das Zonas Amarelas, o Tiberium não é a única ameaça. Se uma infecção causada pelos cristais não matá-lo, é provável que você acabe vítima de um crime violento, seja pego no fogo cruzado entre facções criminosas disputando territórios ou transforme-se em um dano colateral nas estatísticas da guerra mundial entre os exércitos da Global Defense Initiative (Iniciativa de Defesa Global) e da Irmandade de Nod.

No ano de 2047, os únicos lugares seguros para se viver ficam nas chamadas Zonas Azuis, que correspondem a apenas 20% da superfície da Terra. As Zonas Azuis são regiões sob controle da GDI que sofrem os efeitos mínimos causados pela infestação de Tiberium e pelas décadas de guerra. A população destas áreas desfruta de relativo conforto, vivendo em cidades futuristas localizadas em meio a vales arborizados ou áreas rurais. Eles se beneficiam do Tiberium como um recurso natural, sua economia sendo baseada no impressionante potencial energético dos cristais verdes, mas não são afetados por nenhum dos efeitos colaterais que tornam a vida nas Zonas Amarelas um verdadeiro inferno. Para o morador de uma Zona Azul, o Tiberium traz mais benefícios do que problemas, garantindo uma fonte praticamente inesgotável de energia sem afetar o meio-ambiente ou seu dia-a-dia. A maior parte da riqueza mundial está concentrada nas Zonas Azuis.

O Tiberium é uma curiosidade científica, um catalisador de guerras, um agente de destruição ambiental, uma praga social e muito mais. No futuro, tudo e todos são definidos pela sua relação com esta substância. A vida na primeira metade do século XXI é baseada no Tiberium. Mas... o que é o Tiberium?

A explicação científica é complicada, mas descreve o processo utilizado pelo Tiberium para se multiplicar. O Tiberium é uma densa "treliça de prótons dinâmicos", unida por partículas pesadas de origem desconhecida. Quando o Tiberium entra em contato com outra matéria, estas partículas pesadas colidem com os núcleos desta substância, despedaçando-os, no caso de núcleos menores, ou removendo prótons ou nêutrons de forma crescente no caso de núcleos maiores. O Tiberium então captura uma fração dos prótons expelidos durante este processo de colisões e incorpora-os em sua própria estrutura atômica, desta forma transformando a substância em contato em mais Tiberium. Sempre que uma de duas partículas pesadas, um muon ou tauon, colide com um núcleo atômico, ocorre uma fissão nuclear, que resulta na produção de radiação alfa, beta e gama, bem como em outras formas de radiação eletromagnética, como a infravermelha. Durante o processo de transformação, núcleos que tenham entrado em contato com a estrutura atômica do Tiberium acabam tenho um número menor de prótons ou nêutrons, geralmente com uma quantidade menor que a original.

Simplificando, o Tiberium não se parece com nada que já tenha sido visto ou estudado pelo homem devido à sua capacidade de transformar qualquer matéria com que tenha contato em mais Tiberium. Trata-se de uma exótica substância de origem extraterrestre capaz de se auto-replicar.

Como vimos, os benefícios e os problemas associados ao Tiberium não estão divididos em partes iguais. Conviver com a substância em uma Zona Amarela pode ser um verdadeiro pesadelo. Para o habitante de uma Zona Azul, o Tiberium é a fonte da energia limpa que impulsiona seus veículos, seu lar e a vasta infra-estrutura tecnológica de sua cidade. Ainda assim, a sombra de um conflito mundial e da devastação ecológica cobre todo o planeta. E a guerra entre a GDI e o Nod está prestes a atingir um novo nível, alcançando até mesmo as até então seguras Zonas Azuis e envolvendo toda a humanidade em um conflito que decidirá o destino de todo o planeta.
GameVicio
Enviado por GameVicio
Membro desde
32 anos, Curitiba
label