Análise | Soundfall

Análise | Soundfall

Jogo para curtir várias músicas enquanto tenta se manter vivo e no ritmo
#Análises Publicado por Sr Ori, em

Soundfall é um jogo que mistura um pouco dos jogos de ritmo com dungeon crawler, criando um combate bem frenético ao mesmo tempo em que se houve ótimas músicas e tenta manter o ritmo durante toda a dungeon. Para quem já jogou, ele lembra um pouco o estilo do Crypt of the NecroDancer em que o jogador só poderá executar ações caso se mantenha no ritmo da música, o que acaba sendo legal mas bem complicado as vezes, principalmente se você precisa tomar atitudes rápidas.

cl9yaXRPZjk4UzA=

História

Abordando sobre a história, ela nem chega a ser considerada secundária de tão superficial. Ela aparenta existir apenas para contextualizar do porquê estar jogando cada mapa e justificar a existência dos combates, personagens e armas. No entanto, em alguns momentos, o jogo chega a abordar briga entre interesses pessoais e superação de medos, mas nada muito bem trabalhado se comparado a outros jogos, mas é até bacana.

Soundfall conta a história de Melody, a qual foi transportada para o mundo de Sinfonia para ajudar a combater os dissonantes que estavam o destruindo. Como uma musicista muito habilidosa, Melody usa suas armas e poder para limpar diversas áreas repletas de dissonantes e ajudar o povo de Sinfonia. No meio do caminho ela conhece novas pessoas e que são personagens jogáveis após liberá-los, também discutindo sobre seus problemas pessoais e gostos musicais.

E como deu para notar na descrição acima, tudo no jogo acaba envolvendo música. Os personagens, nome de armas, locais e até os inimigos terão algo referenciando o tema. Isso acabou sendo bem legal de acompanhar porque é uma forma bem diferente e ao mesmo tempo se encaixa muito bem no que querem mostrar aos jogadores.

Jogabilidade

Agora comentando sobre a jogabilidade, o jogo pode ser resumido em finalizar cada dungeons utilizando as armas disponíveis para eliminar os inimigos e o avanço para desviar dos ataques deles. Mas o diferencial desse jogo se comparado a outros é que essas habilidades só podem ser utilizadas caso o jogador as utilize no ritmo da música. Caso o jogador erre bastante o beat da música, ele será punido com atordoamento e não poderá utilizar as habilidades por alguns segundos. Porém caso o jogador esteja seguindo a música corretamente, o jogo recompensa com a arma tendo dano dobrado até que ele erre em alguma parte.

O mapa é composto por diversas áreas. E cada área possui diversas músicas/dungeons para o jogador concluir em diferentes dificuldades. Os tipos de músicas são incrivelmente variadas, contendo gêneros como clássico, eletrônico, pop, metal, rock, rap e outros estilos. O jogador pode sempre repetir a música quando quiser e poderá também aumentar a dificuldade dependendo do seu nível dentro do jogo.

Até agora falei da parte mais musical, mas ele ainda é um dungeon crawler. Nesse ponto ele é muito simplista, pois uma parte bem comum desse estilo é conter bastante loot para equipar seu personagem, mas os slots disponíveis para personalização são apenas um para armadura, dois para armas de fogo e dois para armas brancas, o que basicamente são bem poucos. E abordando sobre o loot encontrado no jogo, todos os itens possuem seus níveis de raridade e que consequentemente trazem mais ou menos benefícios por conta disso. Quando se encontra um item épico por exemplo é bem perceptível a qualidade dele se comparado a itens de raridade menor, beneficiando bastante na jogabilidade.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9wR0dHbEk5LnBuZw==

O jogo também não cobra tanto, mas em algumas partes (principalmente nas dificuldades mais altas), o jogador terá que ir em mapas específicos para conseguir determinados tipos de armas para conseguir jogar contra os dissonantes. Isso é necessário porque alguns dissonantes possuem atributos que são fortes contra alguns e fracos contra outros, bem semelhante a Pokémon mas muito mais simples. E o jogador ainda pode querer ser mais específico em sua escolha, como por exemplo querer uma sniper de minueto ou uma shotgun de requiem. Além dos tipos facilitarem matar alguns dissonantes, cada um deles possui uma habilidade específica e que, dependendo da escolha ou sorte do jogador, pode trazer ainda mais vantagens nas batalhas.

Agora um ponto que notei sobre a jogabilidade é que ela acaba sendo bem fácil no início, o que chega a parecer que o jogo será eternamente assim. Isso se deve a dificuldade no início estar vinculada ao fácil e praticamente te obrigar a jogar nela até chegar ao nível 10 ou próximo disso para começar a ter um pouco de dificuldade. Isso deixou uma boa parte do jogo bem arrastada mas, conforme for liberando mais dificuldades, o jogo além de deixar mais difícil deixa também mais interessante, pois não apenas os dissonantes ficam mais difíceis como aparecem em maior quantidade e alguns deles recebem novas habilidades ou modificações das mesmas.

NzB6U2EzOUpsWFk=

Outro ponto importantíssimo da jogabilidade é que, como as músicas são variadas, o ritmo também será obviamente variado, fazendo com que o jogador tenha que se adaptar a batidas mais rápidas ou mais lentas. Então por causa dessa mecânica, quanto mais rápida for a música mais ataques o jogador poderá fazer e vice-versa. O ponto mais interessante é que os monstros também seguem o ritmo da música, então quanto mais rápida a música for mais rápido eles atacarão. As músicas com alto BPM (batidas por minuto) acabam sendo as mais frenéticas por esse motivo.

Apesar de ter uma protagonista para o jogo, é possível liberar personagens durante o progresso da campanha e cada um deles possui algumas especificidades que mudam um pouco da jogabilidade para algo mais próximo que o jogador queira, seja no poder especial ou em alguns tipos de armas que eles carregam. Nessa parte poderiam ter criado um pouco mais de diferenças entre um e outro para ter um fator replay melhor, principalmente para esse gênero de jogo.

Para complementar tudo o que foi falado sobre sua jogabilidade, Soundfall permite aos jogadores jogarem entre 4 pessoas, seja online ou localmente e funciona extremamente bem. Infelizmente ele não permite que um jogador de uma plataforma jogue com outro jogador de plataforma diferente, e isso ajudaria bastante a encontrar pessoas para jogar. O que também poderia ajudar é a criação de salas para que outras pessoas pudessem achar jogadores interessados em jogar o jogo.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS9UZUduZTJmLnBuZw==

Gráfico e trilha sonora

Comentando sobre o gráfico, ele é bem simplório mas nada ruim quando se está no meio de um combate bem frenético. O que chama a atenção é que o jogador consegue muito bem definir os ataques dos monstros não apenas pela música, mas também de forma bem competente na parte visual. O interessante também é que os monstros acabam dançando no ritmo da música enquanto tentam matar o jogador.

Já a parte da trilha sonora é a parte que o jogo aparenta ter dedicado boa parte dos seus recursos, tanto pela variedade quanto pela variedade de ótimos sons. E uma curiosidade desse jogo é que cada arma varia sua sonoridade dependendo do tipo do atributo e do seu tipo físico (semi-automatica, shotgun etc), o que acaba muitas vezes colaborando de modo geral para a harmonia da música que está tocando.

Concluindo

Soundfall é um jogo bem interessante e divertido, apesar de ser extremamente simples na sua história e mecânicas de dungeon crawler. No entanto, suas músicas, interação com o ritmo, dificuldades e até seu modo multijogador contribuem bastante para que o jogo seja divertido para quem está jogando. Para quem quiser testar algo diferente e gostar das mecânicas de um dungeon crawler ele pode ser uma boa opção.

Disponível nas plataformas: PlayStation 4, PlayStation 5, Nintendo Switch, Xbox One, Xbox Series X|S e PC

Possui dublagem ou legenda em português: Sim

7.5
Nota
As músicas e as batidas são o que fazem esse jogo especial
Prós
  1. Qualidade e variedade de músicas
  2. Variação no ritmo das músicas
  3. Armas complementam o som
  4. Personalidade dos personagens
  5. Referências aos termos musicais
  6. Multiplayer
Contras
  1. História simples
  2. Dungeon crawler raso
  3. Dificuldade inicial baixa
  4. Pouca variedade nos personagens
Sr Ori
Sr Ori #luhckaz100

Fã de yakuza e jogos que trazem experiências criativas e diferentes das que já tive.

Colaborador do Site
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.
Publicações em Destaque