Bungie vence processo judicial contra Martin ODonnell, compositor de Halo e Destiny

Bungie vence processo judicial contra Martin O'Donnell, compositor de Halo e Destiny

O'Donnell foi condenado por usar músicas de Destiny contra o DMCA e agora terá de pagar US$ 100,000 para a Bungie
#Mundo Publicado por Billy Butcher, em

Os problemas jurídicos do compositor de Halo e Destiny, Martin O'Donnell, pioraram hoje.

Um juiz de Washington condenou O'Donnell por desacato a uma liminar de 2015 que o proibia de possuir ou publicar materiais relacionados a Destiny, e a Bungie está pedindo US$ 100,000 por danos em direitos autorais.

A história de O'Donnell com a Bungie remonta a mais de uma década. O homem que criou a trilha sonora icônica de Halo foi demitido da Bungie em 2014 sem justa causa, levando a um processo de rescisão injustificado que O'Donnell acabou vencendo.

No entanto, como parte dessa decisão, O'Donnell foi obrigado a entregar à Bungie todos os materiais relacionados ao Destiny e foi proibido de usar esses materiais para seu próprio ganho pessoal.

É ai que chegamos em 2019, quando O'Donnell postou vídeos relacionados a Destiny e seu desenvolvimento musical (em um vídeo intitulado "Music of the Spheres'') em suas contas no YouTube e nas redes sociais. A Bungie percebeu isso e entrou com uma petição no tribunal, declarando que O'Donnell violou a ordem com DMCA de 2015.

Em 12 de julho de 2021, a juíza Regina Cahan do Tribunal Superior do Condado de Washington King concordou com a Bungie e condenou O'Donnell por desacato. Como parte de sua decisão, O'Donnell foi condenado a remover todos os seus materiais de Destiny postados (o que ele já fez), entrar em contato com qualquer pessoa que publicou esse material novamente e pedir-lhes para retirá-lo e pagar à Bungie todos os rendimentos que recebeu com a venda de músicas das canções das esferas em seu Bandcamp.

Além disso, O'Donnell foi condenado a se submeter a um exame forense de terceiros para garantir que estava em conformidade com a ordem do tribunal e havia excluído todo o seu material de Destiny. O'Donnell foi ainda condenado a pagar todas as taxas legais e "custos razoáveis" relacionados à auditoria forense, no valor de quase US$ 100.000, de acordo com documentos obtidos pela Eurogamer.

Isso pode ter colocado um fim definitivo a carreira de um dos músicos mais respeitados e adorados na indústria de videogames, uma vez que O'Donnell disse que sua permanência na indústria de jogos dependeria desse caso no tribunal, que foi vencido pela Bungie.

Essa notícia chegar em 2021 também coloca um ponto final na história da "velha Bungie" de Halo para a "atual Bungie", uma empresa que mudou bastante a partir de 2010, quando ficou 9 anos sob as asas da Activision, mudando sua visão filosófica e principalmente, como um estúdio.

A partir de 2019 a empresa que criou Halo voltou a ser livre outra vez, mas muitos ex-desenvolvedores (incluindo O'Donnell) dizem que a Bungie de hoje nada mais é que um estúdio completamente 'deformado' pela empresa de Call of Duty, não tendo qualquer tipo de vínculo com o estúdio que pertenceu a Microsoft entre 2000 até 2007.

Billy Butcher
Billy Butcher #BillyButcher

Um grande fã de jogos e filmes dos gêneros Stealth e Ficção-Científica.

Tenho uma paixão imensa pela franquia Metal Gear Solid, na qual considero a minha favorita, porém também sou um grande amante das sagas Halo e StarCraft.

Moderador do Site, Volta Redonda, Rio de Janeiro
Publicações em Destaque