Análise | Psychonauts 2

Análise | Psychonauts 2

O jogo criativo que abordou a psique humana está de volta e melhor do que antes
#Análises Publicado por Sr Ori, em

O primeiro Psychonauts foi lançado em 2005 e até hoje é considerado um clássico, mesmo tendo sido um fracasso em vendas. Sua sequência direta acaba não sendo o 2, mas sim um jogo em realidade virtual chamado Psychonauts In the Rhombus of Ruin, onde Razputin tenta resgatar Truman Zanotto do Doutor Loboto que o raptou. Agora finalmente chegando ao recente lançamento, Psychonauts 2, o jogo teve um auxílio por parte da Xbox para que os desenvolvedores conseguissem terminá-lo e aperfeiçoá-lo. O jogo possui diversas melhorias e mudanças em relação ao primeiro e que foram muito bem vindas para que o jogo pudesse ser aproveitado por todos nos dias de hoje.

SlVtWC1OWlBWOHc=

Começando pela história, o jogo entrega um resumo bem enxuto, engraçado e explicativo sobre a história ocorrida no primeiro jogo e no de realidade virtual, basicamente não forçando com que as pessoas precisem jogar os antigos jogos da franquia para entender a história, principalmente o primeiro que já está bem ultrapassado.

Como explicado, todos os jogos são uma sequência direta e Psychonauts 2 inicia no fim do Rhombus of Ruin, o qual Razputin e a equipe de Psychonauts vão para o Córtex Central para resolver os problemas pendentes deixados no último jogo. Psychonauts 2 gira em torno desse lugar e das mentes envolvidas na história, contando tanto um pouco sobre o local quanto a vida de cada personagem apresentando, incluindo Raz e sua família. Não entrarei em detalhes sobre a história para não dar spoiler e deixar, caso queiram jogar, vocês experimentarem tudo como uma novidade. Mas no geral, a história do jogo é bem completa, interessante e aborda diversos problemas psíquicos que são fáceis de nos identificarmos porque obviamente passamos por isso, tornando assim a experiência final muito bacana.

A parte mais interessante do jogo e que sem dúvidas foi o que me fez finalizar o primeiro jogo de 2005, mesmo estando datado, foi o level design. O primeiro Psychonauts já exibia uma criatividade absurda em cada mente que o jogador entrava, mesmo comparando com outros jogos atuais ele ainda chega a superar com tranquilidade. Com Psychounauts 2 não foi diferente, pois além de manter essa criatividade de mundos onde a perspectiva pode mudar, o jogo aperfeiçoou na quantidade e qualidade de referências a mente de cada personagem, trazendo objetos e perspectivas muito mais voltadas ao problema psíquico e visão de mundo do personagem do que o jogo anterior. Além disso, o jogo também incluiu portais que te levam de um local ao outro de uma forma incrível e que torna a experiência surpreendente, pois ao mesmo tempo que você está entrando em uma garrafa gigante você pode encontrar uma caverna inteira lá dentro.

Slide https://i.imgur.com/443RK6X.png;;;https://i.imgur.com/DDFFZwO.png;;;https://i.imgur.com/TBrL9Dv.pngO que achei curioso foi que no primeiro jogo não senti tanto apego aos personagens apresentados, no máximo ao Raz. Nessa sequência eles conseguiram tanto apresentar os personagens quanto desenvolver a personalidade deles de uma forma incrível, ao ponto de que ao final do jogo só de olhar para o personagem você sabe exatamente como ele é e como se comporta. Os personagens conseguem transmitir carisma e identidade, mesmo sendo maus em alguns casos.

Graficamente ele ficou muito interessante porque houve uma melhoria notável e muito bem feita para a 8º geração de consoles, mantendo ainda assim o design proposto desde o primeiro jogo. Senti que isso também colaborou bastante no ponto anterior que citei sobre o carisma, pois a parte visual acaba sendo bem importante para a identificação e compreensão dos personagens.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS83eEdUcWVYLnBuZw==

Uma coisa que vi e achei estranho por não ser algo comum nos dias de hoje é que vários itens cosméticos e até melhorias únicas podem ser compradas com o dinheiro coletado no jogo, não sendo necessário comprar algum bundle específico ou moedas para gastar no jogo. Isso acaba sendo bem legal e traz aquela experiência de jogos anteriores a implementação de DLC's e microtransações em que se desbloqueia tudo que é possível apenas jogando.

Algumas mecânicas do primeiro jogo eles mantiveram, porém as aprimoraram e incluíram novidades como melhoria na seleção de habilidades e a quantidade inicial delas, inclusão de novas habilidades que impactam na jogabilidade, maior precisão nos elementos de plataforma e melhorias na câmera. Essas melhorias ajudaram muito o jogo a ser bem jogável hoje em dia se comparado ao primeiro que havia diversos problemas.

Mas um ponto negativo e que poderia talvez ser melhorado é a evolução das habilidades existentes, pois a evolução delas não são tão significantes para a progressão do jogo ou no máximo te permitem acessar alguns recursos antes bloqueados. Em alguns momentos, principalmente no fim do jogo, esqueci de evoluir as habilidades porque nem faziam falta na realidade.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmltZ3VyLmNvbS95Zm1zckpNLnBuZw==

Um outro ponto negativo que encontrei foi na simplicidade da luta contra alguns chefes, onde a variabilidade de habilidades são bem poucas e nem são tão criativas. É claro que existem alguns outros que conseguem ser mais criativos, mas senti que existe uma oscilação entre bons e ruins.

A acessibilidade é um recurso que merece ser mecionado porque ainda não é tão popular de ser usado na maioria dos jogos. Psychonauts 2 conta com vários modos de acessibilidade como ajuste para daltonismo, facilitador para o combate (lembrando que existem pessoas com deficiências e que isso pode ajudar a aproveitar o jogo), mudar idioma, aumentar tamanho das legendas e sua legibilidade e outras configurações. Isso é bem bacana que facilita com que mais pessoas possam curtir o jogo sem muitos problemas.

Sobre as músicas e outros sons gerais do jogo, elas são até bem legais. As músicas não são em grande quantidade, mas são de notável qualidade. Os sons de segundo plano por outro lado são muito bem usados e dá pra notar o impacto quando o jogo quer mostrar a atmosfera daquele local ou gerar alguma reação em determinada parte.

No geral, Psychonauts 2 é um dos grandes lançamentos do gênero plataforma deste ano e melhorou muito se comparado ao primeiro jogo em vários aspectos como mencionados anteriormente. A melhor parte dele continua sendo as mentes que o jogo aborda e cria mapas inteiros, juntamente com suas esquisitices e reflexões sobre a psique das pessoas. O jogo têm alguns defeitos e poderia ter melhorias, mas não chegam a atrapalham de forma alguma a experiência que realmente querem entregar para o jogador. Com certeza ele vale a experiência entregue e recomendo bastante, principalmente por abordar assuntos não tão comentados em jogos de grande porte e também como abordam isso de um jeito especial.

Disponível nas plataformas: Xbox One, Xbox Series X|S, PC, PlayStation 4, Playstation 5.

9.2
Nota
A sequência digna de um clássico, com diversas melhorias para os dias atuais e muita criatividade
Prós
  1. História e resumos do jogo anterior
  2. Carisma dos Personagens
  3. Itens desbloqueáveis apenas jogando
  4. Melhorias e novidades nas mecânicas
  5. Level design muito criativo
  6. Reflexões sobre a psique humana
  7. Recursos de acessibilidade
  8. Trilha sonora
Contras
  1. Evolução das habilidades
  2. Alguns chefes não são tão memoráveis
Sr Ori
Sr Ori #luhckaz100
Usuário do Site
Publicações em Destaque
#Games, Por ricklek550,
#Games, Por taffarelkupkovski,
#Games, Por Frocharocha,