Martin ODonnell, compositor de Halo e um dos criadores da franquia, está pensando em se aposentar da indústria

Martin O'Donnell, compositor de Halo e um dos criadores da franquia, está pensando em se aposentar da indústria

Em meio a um caos polêmico que surgiu ontem a noite envolvendo a Bungie, seu ex-estúdio
#Games Publicado por Billy Butcher, em

O compositor de Halo CE, Halo 2, Halo 3 e Halo Reach, Martin O'Donnell, está considerando deixar a indústria de jogos em meio a questões legais, de acordo com alguns Tweets agora excluídos.

Conforme relatado pela Pure Xbox, Martin O'Donnell acessou o Twitter na noite passada para expressar suas preocupações, onde falou sobre considerar deixar a indústria de jogos, bem como afirmar que talvez tenha que fechar seu canal no YouTube.

Os Tweets já foram excluídos, mas um permanece onde Martin pede a seus seguidores que considerem a compra da trilha sonora de Golem para ajudar com contas legais.

Os tweets começaram com Martin dizendo, "Estou pensando em me aposentar da indústria de jogos para sempre".

Seus seguidores pediram a ele que elaborasse a notícia repentina, mas tudo o que ele disse foi "Pergunte a Pete Parsons". Depois disso, ele vinculou seu canal no YouTube e disse "Ah, a propósito. Serei forçado a encerrar isso em breve".

Pete Parsons, caso não saibam, é o atual CEO da Bungie, que assumiu esse lugar em 2016, após o fundador e CEO original da empresa, Harold Ryan, ter decidido sair da Bungie após mais de 15 anos, alegando que a empresa ''não era mais a mesma'' dos tempos de Halo e da Microsoft. Ele fundou atualmente a ProbablyMonsters, que está em parceria com a Sony.

O último tweet que ele enviou e foi excluído foi o pedido de compra da trilha sonora de Golem para ajudar nas contas legais. Uma versão desse Tweet permanece em seu perfil, mas uma versão excluída diz que tudo se resume a "intimidação corporativa".

Martin O'Donnell compôs todos os jogos Halo da Bungie e até trabalhou para Destiny 1, embora todas as suas faixas não tenham sido utilizadas no final. O'Donnell processou a Bungie com sucesso por salários não pagos em 2014, então não parece que isso esteja relacionado a essa situação.

Nessa época, tanto O'Donnell quanto Joseph Staten deixaram por completo a Bungie. Staten foi para a Microsoft Studios (hoje está na 343 Industries), enquanto O'Donnell formou a Highwire Games, que neste momento está fazendo Six Days in Fallujah.

No entanto, parece que tudo o que Martin está tweetando está relacionado a Bungie e Pete Parsons de alguma maneira, já que ele chama Parsons diretamente nos Tweets excluídos e diz que sua aposentadoria se deve a intimidação corporativa.

A menção de projetos de lei não parece estar relacionada ao incidente de Destiny, então é possível que um novo processo tenha sido aberto, sobre o qual ainda não fomos informados.

Se for realmente uma questão de processos e tribunal, então é provável que Martin ainda não possa falar sobre os detalhes publicamente, embora se o caso progredir, é provável que ele decida abandonar a indústria de videogames.

Fonte: thegamer
Billy Butcher
Billy Butcher #BillyButcher

Um grande fã de jogos e filmes dos gêneros Stealth e Ficção-Científica.

Tenho uma paixão imensa pela franquia Metal Gear Solid, na qual considero a minha favorita, porém também sou um grande amante das sagas Halo e StarCraft.

Moderador do Site, Volta Redonda, Rio de Janeiro
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.
Publicações em Destaque