Pentágono revela chip que detecta COVID-19 antes que os sintomas apareçam

Pentágono revela chip que detecta COVID-19 antes que os sintomas apareçam

Um filtro que pode remover o vírus do sangue também foi demonstrado
#Tecnologia Publicado por Uboraan, em

A equipe da Agência de Projetos de Pesquisa Avançada de Defesa (DARPA) que faz parte do Pentágono, vem trabalhando há anos na prevenção e eliminação de pandemias.

Uma de suas recentes Invenções, mostradas ao 60 Minutes na noite de domingo, foi um microchip que detecta a infecção por COVID em um indivíduo antes que se torne um surto.

Isso certamente despertará preocupações sobre uma agência governamental implantando um microchip em um cidadão. Funcionários que falaram com o programa ,contam que o Pentágono não está procurando rastrear todos os seus movimentos.

IMAGEaHR0cHM6Ly9pLmliYi5jby8xUWcyUm4zLzQxNjMzNTgwLTk0NjAzODktSGVwYnVybi1zaG93cy1vZmYtYS1maWx0ZXItYXR0YWNoZWQtdG8tYS1kaWFseXNpcy1tYWNoaW5lLWFuZC1yZS1hLTY0LTE2MTgyMDEzNTE1MDAuanBn

O coronel aposentado Matt Hepburn, mostrou à equipe do 60 Minutes um gel semelhante a um tecido, projetado para testar continuamente seu sangue.

"Você coloca debaixo da pele e o que isso nos mostra é se acontecem reações químicas dentro do corpo, o sinal significa se a pessoa terá ou não sintomas amanhã. É como uma luz de verificação do motor", explicou ele.

Os marinheiros receberiam o sinal, depois fariam uma coleta de sangue no local, podendo ter o resultado de três a cinco minutos.

As tropas provavelmente serão altamente céticas em relação à nova invenção. Em fevereiro, o The New York Times relatou que um terço das tropas se recusou a tomar a vacina, revelando preocupações de que a vacina contenha um microchip que irá desativar permanentemente o sistema imunológico do corpo ou que seja alguma forma de controle do governo.

Outra invenção da equipe de Hepburn é um filtro, que é colocado em uma máquina de diálise e remove o vírus do sangue.

Um tratamento experimental de quatro dias foi administrado ao "Paciente 16", cônjuge de um militar, internado na UTI com falência de órgãos e choque séptico.

"O médico passa o filtro e ele tira o vírus, depois coloca o sangue de volta. Em poucos dias, o Paciente 16 teve uma recuperação completa", conta o coronel.

O FDA (Food and Drug Administration ou Administração de Alimentos e Medicamentos, em português) autorizou a aplicação emergencial do filtro que tem sido usado para tratar cerca de 300 pacientes em estado crítico.

Fonte: Dailymail
Uboraan
Uboraan

Morior Invictus

Usuário do Site