Até onde a franquia Star Wars pode ir? Disney diz que quer descobrir

Até onde a franquia Star Wars pode ir? Disney diz que quer descobrir

O universo criado pela Lucasfilm parece ter um futuro cheio de compromissos em todos os meios de entretenimento
#Entretenimento Publicado por Evil E., em .

Em 2012, quando a Disney adicionou Star Wars ao seu já invejável catálogo de propriedade intelectual, ficou claro que a compra da Lucasfilm por meros US$ 4,05 Bilhões seria uma pechincha em apenas alguns anos.

Em 2018, a Disney já havia recuperado o dinheiro que investiu apenas na receita do filme, além de toda a receita gerada com acordos de licenciamento e mercadorias de Star Wars.

Desde que a venda ocorreu, George Lucas tem tido dificuldade em se afastar completamente de Star Wars, sempre se colocando à disposição para discutir projetos subsequentes da Disney com vários graus de envolvimento em cada um, até o The Mandalorian.

Como o próprio George Lucas diz, ele vê Star Wars como seu filho, um que ele fica feliz em ver se sair bem no mundo, mas nunca tirando os olhos dele.

Com Star Wars sendo tão rentável como é, não é de admirar Disney tem grandes planos para que se dirigem para 2021 e além com The Book of Boba Fett, Obi-Wan Kenobi, Rangers of New Republic, Ahsoka, The Batch Bad, Andor, The Acolyte, A Droid Story, Lando e Visions, todos chegando à Disney+ em algum lugar no futuro; tudo isso provavelmente precederá Patty Jenkins "Rogue Squadron" e o filme de Star Wars ainda sem título dirigido por Taika Waititi.

Disney+ fechou 2020 em quase 40% em seu caminho para igualar os 195 milhões de assinantes ativos da Netflix em apenas pouco mais de um ano. Esse feito impressionante foi alcançado em grande parte graças ao fato de The Mandalorian ser um exclusivo da Disney, junto com a vasta biblioteca de conteúdo da empresa.

Claramente, o caminho para estabelecer Disney+ como uma necessidade de streaming para a maioria dos usuários é pavimentado com muito Star Wars e Marvel.

O ex-CEO da Disney, Bob Iger, foi citado certa vez dizendo que lançar três filmes de Star Wars em um período de apenas quatro anos pode ter sido excessivamente ambicioso. Afinal, os fãs tiveram que esperar 16 anos entre Return of the Jedi e The Phantom Menace.

E então mais 10 anos para The Force Awakens ser lançado depois que Lucas finalizou a Trilogia Prequel. Considerando tudo isso, Star Wars continua sendo um evento cultural muito mais raro do que os filmes da Marvel.

Por anos, séries animadas como The Clone Wars ou Rebels ficaram em grande parte fora dos holofotes porque simplesmente não foram comercializadas tanto quanto Star Wars Movies. Olhando de uma perspectiva mais ampla, parece que Star Wars tem um teto mais alto e muito mais espaço para crescer do que o MCU, adicionando conteúdo extra com todas as séries que irão para Disney+, bem como tendo todos os seus programas colocados em uma plataforma maior.

Din Djarin, o titular The Mandalorian, com Boba Fett e Fennec Shand

Com 10 novas entradas chegando ao universo de Star Wars, há um motivo de preocupação em termos de qualidade devido à produção inconsistente da era Disney da franquia.

Embora The Last Jedi Jedi e Rogue One sejam geralmente filmes queridos por fãs hardcore e mais casuais de Star Wars, o mesmo não pode ser dito de Solo e The Rise of Skywalker, os quais receberam seu quinhão de críticas, mesmo de pessoas com laços estreitos com Star Wars como o próprio Lucas às vezes.

The Bad Batch e The Book of Boba Fett provavelmente liderarão o ataque nesta nova era com bastante Star Wars na ponta dos dedos do público mainstream, se esses dois conseguirem de alguma forma replicar ou criar sua própria identidade, assim como The Mandalorian fez nas últimas duas temporadas, então a força que é Disney+ pode ter uma chance de permanecer perfeitamente equilibrada por enquanto.

Fonte: Game Rant
Evil E.
Evil E. #Evil E.

Um grande fã dos gêneros de Stealth e Ficção-Científica.

Tenho uma paixão imensa pela franquia Metal Gear Solid, na qual considero a minha favorita, porém também sou um grande amante das sagas Halo e StarCraft.

Moderador do Site, Volta Redonda, Rio de Janeiro