Durante uma entrevista com o diretor do jogo ao PCGamesN
Publicado por Billy Butcher, em .
Assassin's Creed mudou. O que começou como uma série de aventura de ação histórica emocionante e original em 2007 há muito declinou em fórmula e apatia uma década mais tarde, obrigando a reiniciar em formato de RPG com Origins, o Assassin's Creed de 2017.

Odyssey, sucessor de Origins, uma aventura épica e linda em torno da Guerra do Peloponeso e da mitologia grega, foi ainda mais bem recebida, e agora estamos a pouco mais de um mês de saquear (ou talvez resolver pacificamente) a Inglaterra da Idade das Trevas como um invasor viking chamado Eivor no Assassin's Creed Valhalla deste ano.

Então, o que esperar desta vez? A mídia já colocou as mãos no jogo diversas vezes, porém, ainda temos muitas perguntas a fazer ao diretor do jogo, Eric Baptizat, com isso, ele foi entrevistado pela PCGamesN.

Os tópicos abordados incluem o retorno da dissimulação social, os elementos mitológicos nórdicos e britânicos e a representação diferenciada de figuras históricas como Alfredo, o Grande.

Para um bate-papo longo, mas informativo sobre todos esses tópicos e muito mais, continue lendo.

PCGamesN: Eivor é claramente apresentado com mais simpatia do que a visão clichê dos vikings como selvagens sedentos de sangue, mas esse clichê não é totalmente impreciso. Muitos vikings fizeram coisas horríveis. Como você está navegando neste conflito?

"Retratamos a realidade do período, sem ajustes ou julgamentos. Seu clã está lutando pela sobrevivência, como todos os outros ao redor", diz o diretor do jogo, Eric Baptizat.

"Quando começamos a estudar o período Viking, percebemos que nós e muitas outras pessoas tínhamos uma ideia caricatural dos Vikings como muito bárbaros e violentos. Na verdade, a maioria das batalhas era muito violenta, independentemente do lado em que você estivesse."

"E ao observar a cultura Viking, descobrimos que eles não eram apenas guerreiros, mas também exploradores, colonos e fazendeiros. Para muitos deles, a prioridade era cuidar de seu clã, e essa é a abordagem que estamos promovendo."

"Queremos que os jogadores vivam a realidade dos nórdicos neste período, para descobrir o significado e as responsabilidades de ser um líder de clã: invadir, roubar recursos para expandir e proteger seu assentamento, construir alianças com outros territórios na Inglaterra."

"Um objetivo que tínhamos desde o início era que o jogador vivesse a jornada que os nórdicos vivenciaram: partindo da Noruega, um ambiente vasto e árido, e chegando à Inglaterra para descobrir este lugar rico e luxuoso, um lugar perfeito para se estabelecer. Mas você precisa construí-lo e estar pronto para lutar por ele", termina o diretor.

PCGamesN: Ainda não parece uma coisa moral a se fazer, tomar e colonizar terras à força só porque sua casa é menos hospitaleira. Foi um desafio retratar isso com simpatia?

"Tentamos apenas retratar a realidade da época, sem nenhum ajuste ou julgamento. Seu clã está enfrentando essa necessidade, assim como os outros territórios diferentes [da Inglaterra] estão todos lutando por sua sobrevivência. Nós realmente queremos que o jogador seja confrontado com a dura realidade desta época, seja qual for o lado em que você esteja."

Então, você pode definir o cenário para nós?

"O jogo começa em 873 DC. Os vikings já invadiram a Inglaterra e alguns se estabeleceram. Isso é muito importante, você não é o primeiro a chegar e o país está praticamente quebrado. Queremos que o jogador esteja imerso neste período sangrento e que brinque com ele."

"É um momento muito interessante da história. Cada território tem um rei diferente, e todos eles estão apenas tentando sobreviver, se fortalecer."

"Você pode tentar fazer alianças com eles, mas também conhecerá os filhos de Ragnar Lothbrok, incluindo Ivar, o Desossado e Ubba, e os limites entre todos esses campos não são tão claros quanto se possa imaginar."

"Você terá muita variedade em seus relacionamentos entre os diferentes nórdicos que encontrará, às vezes, você pode não seguir seus valores e alguns deles podem se tornar seus inimigos."

"Queremos que o jogador enfrente esses personagens e decida o que fazer com eles, então você terá opções de diálogo para segui-los, ou fazer suas próprias coisas com base no que você acha que é certo ou errado."

Assassin's Creed: Valhalla chegará como título de lançamento dos Xbox Series X|S, em 10 de Novembro de 2020.
Evil E.
Billy Butcher #Evil E.
Um jogador casual que aprecia o gênero de Ficção-Científica, Ação-Aventura e Espionagem.

Minha franquia favorita é Metal Gear Solid, acompanho ela desde o primeiro jogo (MGS) de 1998, além de ser amante das sagas Halo e StarCraft.
Moderador do Site, 25 anos, Volta Redonda, Rio de Janeiro
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Gosta do site e quer ajudar a o manter online? Apoie-nos!.
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.