Chance real de não passarmos de programas de computador.
Publicado por Mikejtm, em .
Clique para ver a imagem em tamanho original

Depois de assistir ao filme Matrix, muitas pessoas começaram a se perguntar se não estaríamos de fato vivendo dentro de uma simulação. Bem, segundo novos estudos publicados na revista Scientific American (via IGN), a ideia não é tão fictícia quanto parece. Existe 50% de chances de estarmos sim vivendo em uma simulação.

O astrônomo David Kipping, da Universidade de Columbia, analisou o trabalho de Nick Bostrom, um filósofo de 2003, para chegar nos números exatos de sua publicação: 50.222222% de chance de sermos reais e 49.777778% de chance de não passarmos de programas de computador. O estudo se baseou nas seguintes propostas de Bostrom:

Eu argumentaria que pelo menos uma das seguintes afirmações é verdadeira:

(1): a espécie humana muito provavelmente vai entrar em extinção antes do início de uma era “pós-humana”;

(2): qualquer civilização pós-humana tem chances muito baixas de rodas um número significativo de simulações de sua história evolutiva.


Para Kipping, a única coisa que poderia provar definitivamente que não estamos em uma simulação seria quando o homem conseguisse criar uma simulação perfeita para vida de outros animais complexos. Uma simulação exige uma quantidade massiva de recursos computacionais, então a ideia de que poderíamos criar uma nova simulação estando dentro de uma simulação é bastante improvável.

Se estamos mesmo vivendo em uma simulação, tomaria a pílula azul ou vermelha? Diga aí nos comentários!
Mikejtm
Mikejtm
Eterno Gvista
Usuário do Site, 29 anos, Guarujá
Deixe seu comentário para sabermos o que você achou da publicação
Gosta do site e quer ajudar a o manter online? Apoie-nos!.
Não se esqueça que você pode participar do nosso Discord.
E também nos seguir no Facebook, Twitter, Instagram e na nossa curadorida da Steam.